Atualização

Klabin e Suzano têm ações atualizadas em meio à queda do preço da celulose

Projeção para o preço da celulose neste ano passou de US$ 650 a tonelada para US$ 610-620 a tonelada

arrow_forwardMais sobre

As ações de Klabin (KLBN11) e Suzano (SUZB3) tiveram o seu modelo revisado pelo Itaú BBA, com seus preços-alvos atualizados para o final de 2022.

Para Klabin, o preço-alvo foi atualizado a R$ 35, enquanto para Suzano foi a R$ 77, conforme relatório assinado por Daniel Sasson, Ricardo Monegaglia e Edgard Pinto de Souza.

Em termos de recomendação, o Itaú BBA manteve as duas empresas com a classificação de desempenho acima da referência do mercado (outperform).

Conforme o documento, as ações de papel e celulose são “um bom lugar para se esconder”, numa analogia à piora do desempenho do Ibovespa e dos mercados internacionais.

Preços da celulose

Por trás das atualizações, está a revisão da projeção para o preço da celulose para este ano, de US$ 650 a tonelada, para US$ 610-620 a tonelada.

Já para os anos de 2022-2024, os preços médios contabilizados pelo Itaú BBA estão em aproximadamente US$ 550 a tonelada, refletindo a expectativa de aumento da capacidade da indústria.

Adicionalmente, o Itaú BBA acrescentou premissas de uma desvalorização maior do real frente ao dólar e de um custo maior de capital.

“Mesmo com uma queda esperada nos preços da celulose em 2022, após as adições de capacidade, acreditamos que os níveis de avaliação atuais oferecem uma proposta atraente de risco-recompensa”, escreveram os analistas, pontuando que, em termos relativos, a preferência do setor segue com a Klabin.

PUBLICIDADE

Conheça o plano de ação da XP para você transformar os desafios de 2022 em oportunidades de investimento.