Temporada de resultados

JPMorgan e Citi superam expectativas no 4º tri, mas ações caem; na contramão, Wells Fargo sobe nos EUA

Dados são acompanhados de perto quanto às perspectivas para este ano, principalmente em relação às taxas de juros

Por  Mariana Zonta d'Ávila -

Com o mercado monitorando as sinalizações do Federal Reserve – o banco central americano –, em relação à política monetária, as atenções recaem nesta sexta-feira (14) sobre a divulgação de resultados do quarto trimestre de 2021 de grandes bancos nos Estados Unidos: Citibank, JPMorgan e Wells Fargo.

Os dados são acompanhados de perto quanto às perspectivas para este ano, principalmente em relação às taxas de juros e aos sinais sobre empréstimos e impulso nas negociações e nos mercados de capitais.

Nos próximos dias, investidores também devem monitorar os balanços de outras instituições financeiras como Bank of America, Goldman Sachs e Morgan Stanley.

As bolsas americanas abriram o pregão desta sexta em queda. Por volta das 12h20 (horário de Brasília), o Dow Jones recuava 0,43% e o S&P operava estável. Já a Nasdaq virou para alta e subia cerca de 0,5%.

Investidores interpretam os bons resultados dos bancos como sinalizações de que a economia do país está aquecida, o que pode levar ao Federal Reserve a acelerar a retirada de estímulos.

Ontem, a vice-presidente da instituição Lael Brainard trouxe falas interpretadas como “duras” em sua audiência no Senado. Ela afirmou, por exemplo, que a instituição monetária da maior economia do mundo deve finalizar o tapering, a compra de títulos, já no primeiro trimestre deste ano e que, após o fim deste processo, o Fed estará pronto para subir os juros.

Confira, a seguir, os principais destaques dos resultados e o desempenho das ações:

Citigroup (C)

No quarto trimestre, o Citibank apurou lucro líquido de US$ 3,2 bilhões, queda de 26% na comparação anual. O lucro por ação ficou em US$ 1,46, acima dos US$ 1,38 esperados por economistas consultados pela Refinitiv. No acumulado de 2021, o lucro líquido foi da ordem de US$ 22 bilhões, praticamente o dobro do registrado em 2020.

O banco citou um aumento nas despesas, acrescentando que os resultados incluem um “impacto antes de impostos” de cerca de US$ 1,2 bilhão relacionado à venda de seus negócios bancários de consumo na Ásia.

“Continuamos a fazer progressos constantes na execução de nossa estratégia, conforme demonstrado mais recentemente pela assinatura de um acordo para vender quatro negócios de consumo na Ásia”, disse a CEO Jane Fraser, em comunicado. “Continuamos a transformar nosso banco com foco na simplificação e na construção de uma cultura de excelência.”

Além do braço de varejo na Ásia, o Citigroup também anunciou a venda do banco de varejo no México, com o objetivo de focar em sua presença institucional no país. A partir de agora, o Citi deve focar seus esforços em clientes de grandes fortunas e em pagamentos.

Na bolsa americana, os papéis do Citibank tinham queda de 2% por volta das 12h20 (horário de Brasília), negociados a US$ 66,34.

JPMorgan (JPM)

O banco registrou lucro líquido de US$ 10,4 bilhões no quarto trimestre de 2021, abaixo dos US$ 12,1 bilhões registrados no mesmo período do ano anterior. O lucro por ação foi de US$ 3,33, superando as expectativas de US$ 3,01, segundo analistas consultados pela Refinitiv.

A receita líquida ficou em US$ 29,3 bilhões, ligeiramente abaixo do ano anterior (US$ 29,6 bilhões). Já a receita gerenciada foi de US$ 30,3 bilhões, acima do consenso de US$ 29,9 bilhões, segundo pesquisa da Refinitiv.

O banco também revisou seu guidance e reduziu suas expectativas para este ano. Agora, JPMorgan espera uma receita líquida de juros de cerca de US$ 50 bilhões em 2022.

A instituição financeira também espera cerca de US$ 77 bilhões em despesas ajustadas sem juros, acima dos US$ 70,9 bilhões em 2021.

Nesta sexta, por volta das 12h20 (horário de Brasília), as ações do banco operavam em queda de 4,4% na NYSE, negociadas a US$ 160,65.

Wells Fargo (WFC)

O banco divulgou nesta sexta resultados acima do esperado referentes ao quarto trimestre. No período, a receita foi de US$ 20,856 bilhões, acima da expectativa de economistas consultados pela Refinitiv, de US$ 18,8 bilhões.

O lucro líquido no trimestre foi de US$ 5,75 bilhões, aumento de 86% em relação aos US$ 3,09 bilhões apurados um ano antes. O lucro por ação ajustado foi de US$ 1,25, também superior aos US$ 1,13 esperados, segundo consenso Refinitiv.

De acordo com a companhia, o resultado foi impulsionado por uma liberação de reservas de US$ 875 milhões que o banco havia reservado durante a pandemia para se proteger contra perdas generalizadas com empréstimos.

Na bolsa americana, as ações operavam em alta de 3,3%, com os papéis negociados a US$ 57,87.

Ainda não investe no exterior? Estrategista da XP dá aula gratuita sobre como virar sócio das maiores empresas do mundo, direto do seu celular – e sem falar inglês

Compartilhe