JBS (JBSS3) elege novos membros para Conselho, B3 aprova migração da Kepler Weber (KEPL3) para Novo Mercado e mais

Confira os principais destaques do noticiário corporativo desta sexta-feira (21)

Felipe Moreira

(Shutterstock)

Publicidade

O radar corporativo desta sexta-feira (21) traz a nomeação de Kátia Regina de Abreu Gomes, Cledorvino Belini e Paulo Bernardo Silva como membros independentes do Conselho de Administração da JBS (JBSS3).

A B3 deferiu o pedido de migração da Kepler Weber (KPLE3) para o segmento especial de governança corporativa denominado “Novo Mercado”.

A Itaúsa (ITSA4) aprovou distribuição de JCP no valor de R$ 0,0515 por ação.

Treinamento Gratuito

Manual dos Dividendos

Descubra o passo a passo para viver de dividendos e ter uma renda mensal previsível, começando já nas próximas semanas

E-mail inválido!

Ao informar os dados, você concorda com a nossa Política de Privacidade.

Já a Cemig (CMIG4) concluiu aquisição de 51% de SPEs de usinas fotovoltaicas por R$ 47,4 milhões.

A Rede D’Or (RDOR3) anunciou emissão de debêntures no valor de R$ 1 bilhão.

O GPA (PCAR3) rejeitou nova oferta de magnata colombiano por controle do Éxito.

Continua depois da publicidade

Confira mais destaques:

JBS (JBSS3)

Os membros do Conselho de Administração da JBS elegeram Kátia Regina de Abreu Gomes, Cledorvino Belini e Paulo Bernardo Silva como membros independentes do Conselho de Administração para servirem seus mandatos até a próxima Assembleia Geral da Companhia.

Eles substituirão Leila Abraham Loria, Claudia Pimentel Trindade Prates e Estêvão de Almeida Accioly, que renunciaram aos cargos de membros independentes do Conselho de Administração da Companhia em 19 de julho de 2023.

Kepler Weber (KEPL3)

A Kepler Weber (KEPL3) comunicou que, em 19 de julho de 2023, foi deferido pela a B3 S.A. – Brasil, Bolsa, Balcão (B3), o pedido de migração da companhia para o segmento especial de governança corporativa denominado “Novo Mercado”.

Tendo em vista o deferimento de migração da Companhia para o Novo Mercado, as ações ordinárias de emissão da Companhia passarão a ser negociadas no Novo Mercado em 26 de julho de 2023.

Sinqia (SQIA3)

A empresa brasileira de tecnologia Sinqia (SQIA3) assinou acordo para venda da companhia à porto-riquenha Evertec em negócio de cerca de R$ 2,4 bilhões.

A partes concordaram que a integração das atividades será implementada por meio da incorporação da totalidade das ações de emissão da Sinqia pela Evertec. Isso com a atribuição aos acionistas da Sinqia de ações preferenciais mandatoriamente resgatáveis classe A (PNA) e classe B (PNB) da Evertec BR.

A Evertec, listada na Bolsa de Valores de Nova York, se define como uma empresa de tecnologia e processamente de transações, e atua em 26 países da América Latina e Caribe.

Proventos

A Sinqia aprovou a antecipação da data de pagamento dos Juros Sobre o Capital Próprio (JCP) referente ao exercício de 2022 para o dia 31 de julho de 2023.

A distribuição do JCP foi aprovada na Assembleia Geral Ordinária (AGO) realizada em 27 de abril de 2023, no valor de R$ 4.690.007,39, correspondendo a R$ 0,055404594 por ação emitida pela Companhia.

Terão direito ao recebimento do JCP as pessoas inscritas como acionistas da Companhia na data base de 05 de maio de 2023, e o pagamento será realizado em moeda corrente nacional, em parcela única, na data de 31 de julho de 2023.

Azul (AZUL4)

O Conselho de Administração da companhia aérea Azul (AZUL4) aprovou a emissão e colocação no exterior de notes, com cupom de 11.930% por ano e vencimento em 2028, no valor de US$ 800 milhões por sua controlada, a Azul Secured Finance, uma sociedade de responsabilidade limitada de Delaware.

A Azul pretende usar os recursos líquidos para o pagamento de certas dívidas existentes e outras obrigações e também para outros fins corporativos.

“A oferta faz parte do plano de reestruturação abrangente e permanente da empresa para otimizar a estrutura de capital e aumentar a posição de liquidez”, disse a companhia.

Itaúsa (ITSA4)

A Itaúsa (ITSA4) aprovou juros sobre o capital próprio (JCP) no valor bruto de R$ 0,0515 por ação.

O pagamento dos proventos será realizado até 30 de dezembro de 2024.

Os juros terão como base de cálculo a posição acionária final da próxima terça-feira (25).

GPA (PCAR3)

O Conselho de Administração do GPA (PCAR3) decidiu rejeitar a nova oferta não solicitada do magnata colombiano Jaime Gilinski para aquisição parcial das ações detidas pelo GPA na Éxito.

A decisão do colegiado foi unânime e em linha com a recomendação de seus assessores financeiros e legais.

Segundo fato relevante, a oferta apresentada não atende parâmetros adequados de razoabilidade financeira para uma transação visando uma participação de controle e, portanto, não atende o melhor interesse do GPA e de seus acionistas.

Cemig (CMIG4)

A empresa mineira de energia Cemig (CMIG4) adquiriu uma usina fotovoltaica, assim como os 51% restantes em outras três usinas, por um total de R$ 47,4 milhões, informou a companhia.

As quatro usinas estão localizadas em Lavras, Estado de Minas Gerais, e têm 13 megawatt-pico de potência instalada na modalidade de minigeração distribuída compartilhada, disse a Cemig em comunicado.

O negócio foi executado a partir da compra pela subsidiária Cemig SIM de participações em empresas da G2 Energia e Empreendimentos que detêm as usinas.

O negócio vem após, em abril do ano passado, a Cemig anunciar a compra de 49% de participação em seis usinas, quatro da G2 e duas da Apolo Empreendimentos e Energia, por R$ 37,2 milhões.

Além disso, a elétrica informou que sua subsidiária, Cemig Geração, protocolou uma manifestação de interesse para prorrogar a concessão da Usina Hidrelétrica (UHE) Sá Carvalho, além das concessões das UHEs Emborcação e Nova Ponte.

Segundo fato relevante, a manifestação não é vinculante e qualquer decisão somente ocorrerá após a divulgação das condições para a prorrogação das concessões pelo Ministério de Minas e Energia (MME) e pela Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL).

A UHE Sá Carvalho tem potência instalada de 78 MW, com energia destinada ao serviço público, nos termos do Contrato de Concessão nº 01/2004, com vencimento em 27 de agosto de 2026.

(com Reuters)