Rodovias

Itaúsa (ITSA4) e Votorantim oferecem R$ 4,1 bi à Andrade Gutierrez por fatia de 14% na CCR (CCRO3)

O oferta será de R$ 13,75 por ação, representando um prêmio de 5% sobre o preço de fechamento do mais recente pregão

Por  Equipe InfoMoney -

A Itaúsa (ITSA4) e Votorantim apresentaram uma proposta de oferta não vinculante para a aquisição da totalidade das ações detidas pela Andrade Gutierrez Participações (AG) na CCR (CCRO3), por cerca de de R$ 4,127 bilhões.

Conforme fato relevante da CCR (CCRO3) divulgado pelas empresas nesta quarta-feira (23), a AG Participações vai alienar 300,1 milhões de ações de emissão, equivalente a 14,86% do capital social da empresa.

O oferta será de R$ 13,75 por ação, representando um prêmio de 5% sobre o preço de fechamento do mais recente pregão.

De acordo a proposta, o preço de aquisição será ajustado em razão de dividendos, juros sobre capital próprio e outros proventos declarados a partir de agora.

Itaúsa

Desse total, a Itaúsa poderá adquirir 208,669 milhões de ações, representativas de 10,33% do capital total da CCR, com investimento total de R$ 2,9 bilhões.

“A Itaúsa poderá fazer uso de recursos próprios e/ou realizar captação por instrumento de dívida de longo prazo  para financiar a aquisição”, informou a empresa.

A conclusão da operação está condicionada à realização de due diligence, à negociação dos documentos definitivos, ao cumprimento de certas condições precedentes usuais para operações dessa natureza e à celebração de acordo de acionistas para refletir a nova governança.

Conforme o Brazil Journal, pressionada por credores, a AG tomou a decisão de venda do ativo há pelo menos um ano. Os outros acionistas do bloco de controle, Mover (antiga Camargo Corrêa) e Soares Penido têm 60 dias para exercer o direito de preferência.

O que esperar? 

Na avaliação do Bradesco BBI, esta é uma notícia positiva para a CCR, pois esta transação confirma que o preço atual de suas
ações não reflete o valor real de seu portfólio de concessões. Além disso, caso o negócio seja fechado com sucesso, Votorantim e Itaúsa passariam a integrar o bloco de controle de acionistas e, consequentemente, fortaleceriam a governança corporativa da companhia. A recomendação do banco para a ação segue de compra, com preço alvo de R$ 17,00, ou alta de 30% frente o último fechamento.

Já o Credit Suisse avaliou a notícia como neutra. Analistas do banco explicam que a oferta é de R$ 13,75 por ação, 3% acima do preço de fechamento. Camargo Correa e Soares Penido agora têm 30 dias para exercer seu direito de preferência, ou AG pode vender sua participação em 60 dias.

Oportunidade de compra? Estrategista da XP revela 6 ações baratas para comprar hoje. Assista aqui.

 

Compartilhe