Nova operação

Itaú (ITUB4) volta a ser acionista da XP (XPBR31) em operação de R$ 8 bilhões

O novo investimento na XP, quatro anos após o aporte inicial, não deverá alterar a governança da empresa, informou o Itaú ao mercado.

Por  Equipe InfoMoney

O Itaú Unibanco (ITUB4) voltou a ser acionista da XP (XPBR31), após exercer seu direito de fazer essa compra adicional de ações, conforme acordo de R$ 12 bilhões firmado entre elas em 2017 e que deu ao banco 49,9% da corretora. Dessa vez, o Itaú desembolsará uma fatia de R$ 8 bilhões por 11,36% na companhia fundada por Guilherme Benchimol.

O novo investimento na XP, quatro anos após o aporte inicial, não deverá alterar a governança da empresa, informou o Itaú ao mercado.

A instituição financeira destacou que não espera que o negócio tenha em efeitos relevantes em seus resultados.

O retorno do Itaú ao capital da XP era esperado. O presidente do banco, Milton Maluhy, vem desde o ano passado informando ao mercado que o Itaú exerceria seu direito de aquisição.

O aval do Banco Central para esse passo, contudo, só veio neste mês. Na época o executivo disse que ainda seria definido o que o banco dará com essa nova participação: se venderá, embolsando os ganhos, ou segregará em uma nova empresa, como fez com sua participação anterior.

No começo do ano passado, o Itaú detinha uma participação de 46% na XP. Primeiro, vendeu 5% no mercado. Depois, para deixar de ser sócio, cindiu os 41% restantes em um nova empresa.

Depois disso, as ações acabaram sendo distribuídas, proporcionalmente, aos seus acionistas, sendo que a maior fatia ficou com a holding Itaúsa, que controla o banco, de cerca de 19%. Já neste ano, a Itaúsa também vendeu parte de sua posição e já embolsou R$ 1,8 bilhão, detendo atualmente cerca de 11%.

(com Estadão Conteúdo)

Procurando uma boa oportunidade de compra? Estrategista da XP revela 6 ações baratas para comprar hoje.

Compartilhe