Espionagem

Irã derruba drone de US$ 123 milhões dos EUA; Trump diz “big mistake!”

Aeronave Globa Hawk entrou no espaço aéreo iraniano na madrugada de hoje, sobrevoando sul do país. Preços do petróleo subiram em resposta

arrow_forwardMais sobre

Os Guardiões da Revolução do Irã anunciaram nesta quinta-feira (20) que derrubaram um avião não tripulado dos Estados Unidos, que serviria para operações de espionagem perto do Estreito de Ormuz, onde vários incidentes foram registrados no mês passado.

Segundo comunicado emitido pelos Guardiões, o drone, do tipo RQ-4 Global Hawk, entrou no espaço aéreo iraniano na madrugada de hoje, sobrevoando a região de Koohe Mobarak, na província de Hormozgan, no sul do país.

O Global Hawk é uma das aeronaves mais modernas e valiosas da USAF (Força Aérea dos Estados Unidos). Além de ser pilotado remotamente, o drone possui uma série de sensores de alta tecnologia – radares, câmeras e equipamentos de detecção eletrônica – para missões de reconhecimento. 

PUBLICIDADE

Com porte semelhante ao de um avião monoposto convencional, o Global Hawk é capaz de voar em altitudes bem altas (18 mil metros) e com enorme alcance (32 horas de voo, ou nada menos que 22 mil km de alcance). Seu custo também é um dos mais altos da história: US$ 123 milhões por unidade, o equivalente a seis jatos executivos.   

O porta-voz do Ministério do Exterior do Irã, Abbas Mousavi, condenou, segundo a televisão estatal iraniana, o que chamou de violação do espaço aéreo do país e alertou para as consequências de tais “medidas ilegais e provocadoras”.

Autoridades americanas citadas anonimamente pela agência de notícias Reuters teriam afirmado que o drone citado por Teerã se encontrava no espaço aéreo internacional. Um porta-voz militar americano declarou que nenhuma espaçonave esteve em atividade dentro daquele país.

Os Guardiões, apontados pelos EUA como um grupo terrorista, denunciaram que o drone “violou o espaço aéreo territorial iraniano”.

Ponto geográfico estratégico

O Estreito de Ormuz é a única ligação entre o Golfo Pérsico e os oceanos, sendo um ponto geográfico estratégico pelo qual passa um quinto dos carregamentos de petróleo mundial. Ele está localizado a apenas 80 quilômetros dos Emirados Árabes Unidos e de Omã.

A derrubada do drone ocorre em meio ao aumento da tensão entre o Irã e os EUA no Oriente Médio, com troca de ameaças entre os dois países em torno daquela área e depois do governo de Washington ter decidido enviar mais tropas à região e fortalecer sua instalação militar de navios e mísseis no Golfo Pérsico.

PUBLICIDADE

Semana passada, dois navios petroleiros sofreram danos graves no Golfo de Omã, próximo à costa iraniana, e os Estados Unidos culpam Irã pelos atentados, ocorridos quase um mês depois de ataques a outros quatro navios, incluindo três navios-tanque, na costa dos Emirados Árabes Unidos.

A declaração de Trump

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, confirmou o ataque e afirmou em sua conta do Twitter que o Irã cometeu um erro grande. 

 

Mais tarde, antes de um encontro com o primeiro-ministro do Canadá, Justin Trudeu, o presidente americano foi questionado se os EUA atacariam o Irã em retaliação. “Vocês em breve descobrirão”, foi a resposta. 

Como reflexo do agravamento da crise, a cotação do óleo cru na bolsa de Nova York continua em alta. O WTI subiu 6,03%, para US$ 57,00, enquanto o Brent aumentou 4,55%, para US$ 64,63 o barril. 

Aproveite as oportunidades para fazer seu dinheiro render muito mais: abra uma conta de investimentos na XP – é de graça!