IR 2007: correspondentes e lotéricas já receberam 11,8 mi de declarações de isento

Para realizar a Declaração Anual de Isento 2007 nas lotéricas e correspondentes da Caixa, é preciso pagar R$ 1

Por  Equipe InfoMoney -

SÃO PAULO – As casas lotéricas e correspondentes bancários da Caixa Econômica Federal já receberam 11,8 milhões de formulários da Declaração Anual de Isento do Imposto de Renda 2007 (ano-base 2006). Este número corresponde a cerca de 30% do total de 40 milhões de declarações recebidas pela Receita Federal até 24 de outubro.

Até o dia 30 de novembro, quando termina o prazo de entrega, a expectativa é que sejam entregues 64 milhões de formulários, número superior ao do ano passado, quando houve pouco mais de 62 milhões de declarações.

Taxa de R$ 1

Para realizar a Declaração Anual de Isento 2007 nas lotéricas e correspondentes da Caixa, é preciso pagar R$ 1.

O declarante ainda deve informar o CPF, data de nascimento, título de eleitor, se possui conta-corrente em banco, veículo automotor, imóvel e se é dependente de declarante de IR. Nos correspondentes, basta confirmar as respostas na máquina; e nas lotéricas, preencher um formulário.

Além destas duas opções, é possível entregar a DAI por meio do site da Receita Federal (www.receita.fazenda.gov.br), agências do Banco do Brasil e do Banco Popular do Brasil (com taxa de R$ 1,00) e nos Correios (por R$ 2,40).

Quem deve declarar?

Todas as pessoas físicas inscritas no CPF e que foram dispensadas da apresentação da Declaração de Ajuste Anual do IRPF 2007 (quem teve rendimento tributável inferior a R$ 14.992,32 em 2006) deverão apresentar a Declaração Anual de Isento.

Entretanto, o cônjuge ou companheiro que tenha declarado seus rendimentos em conjunto e o dependente, cujos números de inscrição no CPF tenham sido informados por contribuinte que apresentou a Declaração de Ajuste Anual 2007, não precisam efetuar a DAI. Além disso, a pessoa física inscrita no CPF no ano de 2007 e aquela que, mesmo dispensada, fez a Declaração de Ajuste Anual 2007, também não precisam declarar.

Quem deixar de declarar pode perder o CPF

O contribuinte que deixar de apresentar a Declaração de Isento ficará com o CPF “pendente de regularização”, o que lhe trará problemas na hora de usar o documento. Caso o cidadão não declare por dois anos seguidos, a inscrição será suspensa.

Vale lembrar que o CPF é exigido na maioria das operações no mercado: para abrir conta em banco, pedir crediário, tirar passaporte, participar de concursos públicos, receber benefícios da Previdência, participar de transações em cartórios etc.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Compartilhe