Abertura de capital

IPO do Nubank: faixa de preço, ações a clientes e outros pontos relevantes do prospecto

O Nubank deverá listar suas ações na Bolsa de Valores de Nova York sob o código “NU” e seus BDRs na B3 sob o código “NUBR33”

Por  Equipe InfoMoney -

SÃO PAULO – Após anunciar na semana passada que fez pedido de abertura de capital (IPO, na sigla em inglês), o Nubank apresentou na última segunda-feira (1) na Securities and Exchange Commission (SEC, a Comissão de Valores Mobiliários dos EUA) o seu prospecto do IPO.  A instituição também protocolou na Comissão de Valores Mobiliários (CVM) o prospecto preliminar para a oferta de seus Brazilian Depositary Receipts (BDRs) na B3.

Em documento ao regulador, o Nubank disse que planeja vender cerca de 289 milhões de ações, definindo uma faixa de preço entre US$ 10 e US$ 11 por ação. Já para o BDR, a faixa é entre R$ 9,35 e R$ 10,29.

Segundo o prospecto, os recursos líquidos do IPO serão direcionados para o capital de giro do Nubank, despesas operacionais, despesas de capital e investimentos e potenciais aquisições.

Leia também: Concorrente? Maior banco digital da Europa quer estrear operação no Brasil em 2022

Na B3, o banco digital acredita que cada BDR equivalerá a um sexto de uma ação neogicada na Bolsa de Nova York, mas esta relação será definida na data da oferta.

As ações de classe A do Nubank darão a seus titulares o direito a um voto por ação nas assembleias gerais de acionistas, enquanto as ações de classe B, que não fazem parte da oferta, darão direito a 20 votos por papel, o que garantirá a manutenção do atual bloco de controle do banco digital. Os BDRs darão a seus detentores os mesmos direitos atribuídos às ações de classe A, mas os direitos a voto serão exercidos pela instituição depositária.

Após o IPO, os cofundadores Vélez, Cristina Junqueira e Adam Edward Wible passarão a deter 87% do poder de voto e 25% das ações em circulação da empresa, desde que os subscritores não exerçam o chamado “greenshoe”, que permite que as empresas vendam ações adicionais aos compradores durante um IPO.

O Nubank deverá listar suas ações na Bolsa de Valores de Nova York sob o código “NU” e seus BDRs na B3 sob o código “NUBR33”.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Segundo cronograma protocolado na CVM, o Nubank começa a fazer as apresentações para potenciais investidores brasileiros na próxima segunda (8) e, para estrangeiros, no próximo dia 30 de novembro. Nesta mesma data começará a formação do livro da oferta (bookbuilding), e o período de reserva vai até o dia 7 de dezembro. A fixação dos preços por ação será no dia 8 de dezembro, e no dia seguinte, o Nubank estreia nos mercados.

Os coordenadores globais da oferta são Morgan Stanley, Goldman Sachs e Citi, e os coordenadores conjuntos são HSBC, UBS BB e Safra. A oferta brasileira de BDRs é coordenada pela Nu Invest.

O Nubank também anunciou na segunda a criação do programa NuSócios. Segundo a empresa, milhões de clientes serão convidados a se tornarem sócios da empresa, sem nenhum custo, por meio do recebimento de um BDR.

A empresa destinará entre R$ 180 milhões e R$ 225 milhões para a compra de BDRs para os clientes, que poderão se inscrever a partir do dia 9 de novembro pelo aplicativo. Os ativos do programa NuSócios só poderão ser negociadas 12 meses depois do IPO.

Leia também: Como funciona o cartão de crédito? Tudo o que você precisa saber antes de fazer um

O banco informa que, para receber os BDRs que serão distribuídos no programa anunciado na segunda, é preciso ser um cliente ativo, ter uma conta do banco que não esteja bloqueada para transações, não estar inadimplente com a instituição por mais de oito dias corridos e ter realizado ou recebido pelo menos uma operação em qualquer produto do Nubank nos últimos 30 dias antes de aderir ao programa.

(Com Reuters e Estadão Conteúdo)

Aprenda a transformar a Bolsa de Valores em fonte recorrente de ganhos. Assista a aula gratuita do Professor Su e descubra como.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Compartilhe