IPCA desacelera e marca inflação de 0,18% no mês de setembro

Relatório Focus apontava estimativa de alta nos preços de 0,25%; taxa é a menor desde agosto de 2006

Por  Nathália A. Terra Pereira -

SÃO PAULO – O IPCA (Índice de Preços ao Consumidor Amplo), medida oficial da inflação doméstica, registrou variação positiva de 0,18% nos preços em setembro, taxa bem abaixo da apurada no mês anterior (+0,47%) e a menor desde agosto de 2006.

O indicador ficou abaixo também das expectativas do mercado (+0,25%), contidas no último relatório Focus. Em setembro de 2006, o índice havia marcado inflação de 0,21%.

No acumulado do ano, o IPCA marca variação de 2,99%, superior ao apurado nos nove primeiros meses de 2006 (+2,00%). Já no acumulado dos últimos 12 meses, o indicador aponta alta nos preços de 4,15%, levemente abaixo do apurado nos 12 meses imediatamente anteriores (+4,18%).

O dado foi divulgado na manhã desta quarta-feira (10) pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística).

Produtos alimentícios são destaque

De acordo com o IBGE, em setembro, os produtos alimentícios atingiram alta de 0,44%, frente à forte inflação de 1,39% registrada em agosto.

Com isto, a contribuição do grupo para a formação do índice baixou de 0,29 ponto percentual para 0,09 ponto percentual na passagem entre o oitavo e o nono mês deste ano.

Fortaleza apresentou a maior taxa

Na análise regional, a maior inflação foi registrada em Fortaleza, onde o índice marcou variação positiva de 0,92% em agosto. Em sentido oposto, Goiânia registrou variação negativa de 0,11% nos preços em igual período.

Maiores Variações%Menores Variações%
Recife+0,55%Porto Alegre-0,12%
Fortaleza+0,49%Salvador+0,03%
Belém+0,35Belo Horizonte+0,03%

Mais sobre o índice

O IPCA se refere às famílias com rendimento monetário de 01 a 40 salários-mínimos e seus dados são coletados nas regiões metropolitanas do Rio de Janeiro, Porto Alegre, Belo Horizonte, Recife, São Paulo, Belém, Fortaleza, Salvador e Curitiba, além de Brasília e Goiânia.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Os preços para cálculo foram coletados no período de 28 de agosto a 27 de setembro e comparados com os vigentes entre 29 de julho e 27 de agosto.

Compartilhe