Fundos

Investimentos em fundos de ações caem na expectativa de eleições nos EUA

Fluxo para fundos de títulos dos EUA foi o terceiro mais baixo no ano; fundos de ações que investem no Brasil têm a sua maior vazão desde a terceira semana de maio

SÃO PAULO – A maré de investimentos em fundos de ações vista desde a segunda semana de setembro diminuiu no final de outubro, com os investidores aguardando o resultado da eleição dos Estados Unidos. Também aumenta a cautela do mercado a notícia de que o  governo espanhol incentivará a procura por uma ajuda para a quarta maior economia da zona do euro.

As informações são reveladas no relatório EPFR Global, publicado nesta sexta-feira (2), documento que traz números semanais sobre investimentos em fundos de ações.

Segundo o EPFR Global, o fluxo para fundos de títulos dos EUA foi o terceiro mais baixo acumulado no ano. No mesmo sentido, os fundos de ações que investem no Brasil tiveram a sua maior vazão de recursos desde a terceira semana de maio, mostra o relatório EPFR Global. 

De acordo com a EPFR Global, nos últimos 14 dias de outubro houve um fluxo de US$ 40 bilhões de EPFR, com US$ 28 milhões resgatados na semana que terminou em 31 de outubro. Uma relação de relatórios mistos, a crise da zona do euro, o furacão Sandy e as eleições em andamento nos EUA, impediram que os investidores movimentassem esse dinheiro.

Economia chinesa
Os investidores continuaram com a percepção positiva sobre a economia da China, com os fundos de ações estendendo o seu aumento de fluxo pela oitava semana.

A China não foi o único emergente da aumentar os investimentos em fundos no final de outubro. Alguns números melhores de exportação ajudaram fundos de Taiwan a mostrar seu maior fluxo semanal desde o início de julho e fundos de ações da Coréia cravaram uma sexta semana consecutiva de entradas.