Invertendo a tendência da última semana, dólar comercial fecha em queda

Bom humor no mercado favorece recuo da moeda; intervenção do BC e superávit da balança comercial são destaques

Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO – Após os ganhos apresentados na última semana, o dólar comercial fechou a segunda-feira (18) com queda de 1,56%, sendo cotado a R$ 2,076. O bom humor do mercado contribuiu para a desvalorização da divisa norte-americana frente ao real. No âmbito interno, a nova compra de dólares do Banco Central, o superávit da balança comercial e o relatório Focus foram os destaques.

O setor financeiro norte-americano ajudou a sustentar o clima positivo nos mercados, com os rumores de que as instituições que receberam aportes dos Treasuries estariam próximas de devolver esse capital emprestado. AIG, JPMorgan e Goldman Sachs já estão se mexendo para que possam quitar seus empréstimos.

Ainda naquele país, o índice de confiança do mercado imobiliário teve sua segunda alta mensal consecutiva em maio.

Aprenda a investir na bolsa

Por aqui, o Banco Central aprovou a circular 3.454, que visa adequar o RMCCI (Regulamento do Mercado de Câmbio e Capitais Internacionais) aos dispositivos da Resolução 3.719, aprovada pelo Conselho Monetário Nacional.

A autoridade monetária brasileira também realizou mais uma compra de dólares no mercado à vista – a sétima intervenção seguida do banco no mercado cambial. De acordo com o Depin (Departamento de Operações de Reservas Internacionais), a operação foi realizada entre às 15h14 e às 15h24 (horário de Brasília) e a taxa aceita ficou em R$ 2,0779.

Balança comercial e relatório Focus

A balança comercial referente à segunda semana de maio teve um saldo positivo de US$ 505 milhões, diferença de exportações da ordem de US$ 3,026 bilhões e importações de US$ 2,521 bilhão. Com o resultado, o saldo acumulado no ano avançou para US$ 7,774 bilhões.

Já a versão semanal atualizada do relatório Focus mostrou que o mercado prevê uma inflação mais amena, com leve queda nos índices de preços ao consumidor e nos índices gerais de preços.

Confira as cotações do dólar

O dólar comercial fechou cotado a R$ 2,0740 na compra e R$ 2,0760

na venda, forte baixa de 1,56% em relação ao fechamento anterior. No mercado paralelo, a moeda norte-americana encerrou o dia negociada a R$
2,3000, representando um ágio de 10,90%
em relação ao dólar comercial.
Com esta queda, o
dólar acumula desvalorização de 4,90% em maio, frente
à baixa de 5,58% registrada no mês passado.

PUBLICIDADE

No ano a desvalorização acumulada da moeda norte-americana
já chega a 11,17%.

Dólar futuro na BM&F
também fechou em queda

Na BM&F, o contrato futuro com vencimento em junho
encerrou o dia cotado a R$ 2.083,
forte baixa em relação ao fechamento
de R$ 2.122

da última sexta-feira. O contrato com vencimento em julho, por sua vez, fechou em forte baixa,
atingindo R$ 2.098 frente
à R$ 2.135 do fechamento de
sexta-feira.

O dólar pronto, que é a referência para a moeda norte-americana na BM&F Bovespa, registrava R$ 2,0764000.

FRA de cupom cambial

Por fim, o FRA de cupom cambial, Forward Rate Agreement, referência para o juro em dólar no Brasil, fechou a 1,13% para julho de 2009, 0,11 ponto percentual acima do fechamento anterior.