Inflação medida pelo IPCA-15 desacelera e atinge 0,29% em setembro

No 3º trimestre do ano, o IPCA-E aponta inflação de 0,95% e, no acumulado de 2007, registra variação positiva de 3,15%

Por  Nathália A. Terra Pereira -

SÃO PAULO – O IPCA – 15 (Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo – 15) desacelerou e registrou inflação de 0,29% em setembro, informou o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) nesta sexta-feira (21). Em agosto, o indicador apurou alta de 0,42% nos preços.

Com isso, o IPCA-E do terceiro trimestre, que constitui a variação trimestral do IPCA-15, ficou em 0,95%. Nos últimos doze meses, a variação registrada pelo indicador foi de 4,20%, enquanto, no acumulado de 2007, ficou em 3,15%.

Alimentos puxam desaceleração

Contrariando o resultado de agosto, quando os alimentos tiveram grande impacto sobre a inflação medida pelo indicador, os números apurados em setembro foram fortemente influenciados pela desaceleração deste segmento, cujo ritmo de expansão passou de 1,61% para 0,87% na passagem mensal.

Na análise regional, a maior alta foi registrada na capital pernambucana, onde o IPCA-15 registrou variação positiva de 0,69% em setembro. Em sentido oposto, Goiânia, Porto Alegre e Belo Horizonte foram as regiões que ficaram com os menores resultados.

Maiores Variações%Menores Variações%
Recife+0,69%Goiânia-0,08%
Belém+0,64%Porto Alegre+0,15%
Fortaleza+0,42%Belo Horizonte+0,16%

Definição do índice

O IPCA-15 se refere às famílias com rendimento monetário de 01 a 40 salários-mínimos e seus dados são coletados nas regiões metropolitanas do Rio de Janeiro, Porto Alegre, Belo Horizonte, Recife, São Paulo, Belém, Fortaleza, Salvador e Curitiba, além de Brasília e Goiânia.

A metodologia utilizada na apuração do IPCA-E é a mesma do IPCA; a diferença está no período de coleta dos preços, já que o IPCA-E é resultado do IPCA-15 acumulado em cada trimestre do ano. A medição do índice foi iniciada em 1991.

Compartilhe