Inflação medida pelo IGP-M acelera e atinge 0,31% na primeira prévia de junho

Todos os índices que compõem o IGP-M sofreram incrementos em suas taxas; 1ª prévia de maio marcou deflação de 0,19%

Por  Juliana Pall Farias -

SÃO PAULO – O IGP-M (Índice Geral de Preços – Mercado) referente ao primeiro decêndio de junho apontou variação positiva de 0,31% nos preços. Em igual período de maio, o indicador registrou deflação de 0,19%.

A primeira prévia deste mês do IGP-M foi divulgada na manhã desta quarta-feira (13), pela Fundação Getúlio Vargas (FGV).

Trajetória dos indicadores que compõem o IGP-M

Na passagem do primeiro decêndio de maio para o primeiro decêndio de junho, os três índices que compõem o IGP-M sofreram incrementos em suas taxas de variação, sendo que dois destes – IPA e IPC – reverteram o movimento de deflação visto no primeiro decêndio de maio e apontaram variação positiva nesta apuração.

A taxa de variação do IPA (Índice de Preços ao Atacado), que possui o maior peso na composição do indicador (60%), passou de -0,37% na primeira prévia de maio para +0,15% nesta medição. Nesta mesma base comparativa, a variação dos preços medidos pelo IPC (Índice de Preços ao Consumidor) passou de -0,02% para +0,14%.

Em aceleração, os custos de construção civil, medidos pelo INCC, registraram inflação de 1,79% no primeiro decêndio de junho, 1,25 ponto percentual acima dos 0,54% apurados no primeiro decêndio de maio.

Metodologia de cálculo do IGP-M

O IGP-M (Índice Geral de Preços – Mercado) é bastante utilizado pelo mercado, e mede a evolução geral de preços na economia, criando assim uma medida da inflação nacional.

O IGP-M é composto pela ponderação entre o Índice de Preços ao Consumidor (IPC – peso de 30%), Índice de Preços no Atacado (IPA – peso de 60%) e Índice Nacional de Custo da Construção(INCC – peso de 10%).

Compartilhe