Preços nas alturas

Inflação do Reino Unido acelera em junho e atinge nível mais alto em 40 anos

Índice de preços ao consumidor (CPI, na sigla em inglês) atingiu 9,4% em um ano, acima da inflação de maio (9,1%) e da previsão do mercado (9,3%)

Por  Estadão Conteúdo -

A inflação no Reino Unido acelerou em junho para um novo recorde em mais de 40 anos, impulsionada pela alta dos preços dos combustíveis e alimentos, e atingiu 9,4% em um ano (contra 9,1% em maio).

É o valor mais alto para o índice de preços ao consumidor (CPI, na sigla em inglês) desde abril de 1982, segundo dados do Escritório de Estatísticas Nacionais (ONS) divulgados nesta quarta-feira (20).

Economistas consultados pelo The Wall Street Journal esperavam que a inflação chegasse a 9,3%.

A aceleração foi impulsionada pelo aumento dos preços dos combustíveis e alimentos, que foram apenas ligeiramente compensados pela queda dos preços dos carros usados, disse o ONS.

Mas o núcleo do CPI, que exclui os preços mais voláteis de alimentos e energia, desacelerou de 5,9% em maio para 5,8% em junho, a segunda queda consecutiva na taxa anual.

PPI na Alemanha

Já a inflação do produtor na Alemanha desacelerou para 32,7% em junho na comparação anual, uma queda em relação aos 33,6% de maio. Na comparação de junho com maio, a alta foi de 0,6%.

Os preços da energia subiram 86,1% em relação a junho de 2021 e 1,6% frente a maio. Desconsiderando o efeito do aumento da energia, o PPI subiu 15,5% em junho na base anual e 0,1% na mensal.

Os dados do índice de preços ao produtor (PPI, na sigla em inglês) foram publicados pela Destatis, a agência de estatísticas alemã, também nesta quarta.

Ainda não investe no exterior? Estrategista da XP dá aula gratuita sobre como virar sócio das maiores empresas do mundo, direto do seu celular – e sem falar inglês

Compartilhe