Sem autorização

Inferno astral? CVM suspende atuação de “analista astrológico” sob pena de multa de R$ 5 mil por dia

O descumprimento da decisão implicará em um multa diária de R$ 5 mil

SÃO PAULO – A Astroinvest, empresa que oferece serviços de análise de cenário econômico e recomendação de ativos do mercado financeiro com base na astrologia, terá de interromper suas atividades. 

A CVM (Comissão de Valores Mobiliários) comunicou ao mercado nesta quarta-feira (26) que o responsável pela companhia, Maurício Divisati Otaviani Bernis, não pode realizar tais funções por não possuir autorização prévia da autarquia e determinou a suspensão imediata dos serviços.

O descumprimento da decisão implicará em um multa diária de R$ 5 mil. O empresário ainda pode ser responsabilizado pelas “infrações já cometidas”, segundo a CVM. 

De acordo com o comunicado, a Astroinvest traçava tendências de ações negociadas na bolsa, indicava o futuro da cotação do câmbio e fazia previsões sobre o comportamento dos preços do boi gordo e do milho. Sempre baseada nas posições dos astros.

O InfoMoney entrou em contato com a Astroinvest, mas até a publicação desta reportagem ainda não recebeu um posicionamento da empresa. 

O site da empresa oferece um vídeo semanal entitualdo “astrologia: negócios e investimentos”, além de relatórios com as previsões astrológicas “diárias, semanais e específicas”, indicando “quais os dias em que há tendência de suporte e de resistência”, segundo explica o próprio Bernis.

Em um vídeo de apresentação na página inicial do portal, ele explica que para o período de 24 a 26 de abril, por exemplo, “a lua nova está em touro” e “Mercúrio continua seu movimento retrógrado”, “em um trígono com Saturno e em conjunção com Urano”. “Uma combinação interessante”, avalia o “analista astrológico”.

Após comentar o “mapa astral”, o apresentador afirma que o movimento não favorece o fechamento de acordos e contratos, o que, pondera, não é impeditivo para a conclusão de qualquer negócio. A Astroinvest oferece seus serviços completos por meio de uma assinatura mensal de R$ 15,30.

Outro lado
Procurada pelo InfoMoney, a Astroinvest afirmou que retirou seu site do ar, em cumprimento à deliberação da CVM, e que está em contato com a autarquia para solicitar mais informações.

PUBLICIDADE