Bolsas

Índices futuros dos EUA operam estáveis após queda da véspera; Bolsas europeias e da Ásia caem

Na véspera, bolsas dos EUA caíram em meio ao nervosismo de investidores com a aproximação da temporada de balanços do terceiro trimestre

SÃO PAULO – Os índices futuros americanos operam perto da estabilidade na sessão desta terça-feira (12).

Ações de tecnologia de empresas como Tesla, Alphabet, Netflix, Nvidia e AMD registram leves altas nas negociações do pré-market.

Na segunda (11), o mercado acionário dos Estados Unidos encerrou em queda após uma sessão volátil, em meio ao nervosismo de investidores com a aproximação da temporada de balanços do terceiro trimestre.

Nesta semana, JPMorgan Chase e outros grandes bancos devem iniciar a partir de quarta a temporada de divulgação de resultados relativos ao terceiro trimestre. A expectativa é de crescimento em cerca de 30% na comparação anual, após uma expansão de 96,3% na mesma base de comparação no segundo trimestre, segundo analistas ouvidos pela Refinitiv.

Nesta terça, o Departamento de Emprego divulga sua pesquisa mais recente sobre abertura de vagas e rotatividade, o chamado JOLTs. Economistas ouvidos pela Dow Jones esperam a abertura de 10,9 milhões de vagas em agosto, o que representa estabilidade em relação a julho. Na sexta, as ações apresentaram quedas, após um relatório de emprego abaixo do esperado.

As bolsas asiáticas tiveram quedas na terça, com perdas de ao menos 1% nas bolsas na China e na Coreia do Sul. Em Hong Kong, o índice Hang Seng perdeu 1,43%.

O Banco do Povo da China (PBoC, na sigla em inglês) retirou do mercado 280 bilhões de yuans, no resultado líquido, em operações de recompra reversa nos últimos dois dias, segundo a Wind, o que pode ter prejudicado do sentimento do investidores e afetado a liquidez. Baoshan Iron & Steel caiu 4,2% e Inner Mongolia Baotou Steel, 5,3%, enquanto Tianqi Lithium cedeu 4,7% e Aluminum Corp. of China, 4,4%.

Já grandes incorporadoras em geral subiram, com Seazen Holdings em alta de 3,6% e Poly Developments, de 1,4%.

Os papéis do China Evergrande New Energy Vehicle tiveram alta de 4,56% após a empresa se comprometer na segunda a iniciar a produção de veículos elétricos em 2022. A companhia é ligada à incorporadora Evergrande, que já deixou de pagar valores relativos a diversos títulos em semanas recentes.

PUBLICIDADE

Na China continental, o Shanghai composto perdeu 1,25%; na Coreia do Sul, o Kospi recuou 1,35%; no Japão, o Nikkei recuou 0,94%.

Na Bolsa de Tóquio, os setores de tecnologia e varejo foram pressionados em meio a preocupações com custos mais altos para empréstimos e nas matérias-primas. A companhia de e-commerce Mercari recuou 5,5% e Fast Retailing, 3,3%. Investidores monitoram também os preços do petróleo e as iniciativas na economia do novo premiê do Japão, Fumio Kishida.

Os preços do petróleo continuaram a avançar durante o período em que as bolsas asiáticas estiveram abertas. O barril tipo Brent de petróleo avançou 0,43%, a US$ 84, e o barril tipo WTI subiu 0,66%, a US$ 81,05.

A alta dos preços dos combustíveis alimenta temores de pressão inflacionária. A forte demanda por energia em meio à recuperação econômica pós pandemia contribuiu para a escassez no fornecimento em economias como a da China.

Na Europa, o índice Stoxx 600, que reúne as ações de 600 empresas de todos os principais setores de 17 países europeus, perde 0,1%, com destaque negativo para o setor de recursos básicos.

Dados oficiais divulgados na terça indicaram a criação de 207 mil vagas no Reino Unido em setembro, elevando a folha de pagamento de trabalhadores do país a níveis recordes, à medida que o programa de licenças do governo se aproxima.

Além disso, o índice de expectativas econômicas na Alemanha, elaborado pelo Instituto ZEW, caiu de 26,5 em setembro a 22,3 na leitura para outubro, informou a própria instituição nesta terça.  Analistas ouvidos pelo Wall Street Journal previam queda menor, a 24.

Trata-se da quinta queda consecutiva nessa pesquisa e da mínima desde março de 2020, em meio a problemas na cadeia de suprimentos. O índice das condições atuais passou de 31,9 em setembro a 21,6 em outubro.

Veja os principais indicadores às 9h (horário de Brasília):

Estados Unidos

PUBLICIDADE

*Dow Jones Futuro (EUA), -0,05%
*S&P 500 Futuro (EUA), +0,04%
*Nasdaq Futuro (EUA), +0,23%

Europa

*FTSE 100 (Reino Unido), -0,46%
*Dax (Alemanha), -0,41%
*CAC 40 (França), -0,59%
*FTSE MIB (Itália), -0,14%

Ásia

*Nikkei (Japão), -0,94% (fechado)
*Shanghai SE (China), -1,25% (fechado)
*Hang Seng Index (Hong Kong), -1,46% (fechado)
*Kospi (Coreia do Sul), -1,35%

Commodities e Bitcoin

*Petróleo WTI, +0,66%, a US$ 81,05 o barril
*Petróleo Brent, +0,43%, a US$ 84 o barril
*Bitcoin, +1,10% a US$ 57.152,67
*Sobre o minério de ferro: **O minério negociado na bolsa de Dalian teve queda de 0,19%, a 769,5 iuanes, o equivalente a US$ 119,32.
USD/CNY = 6,45

(com Reuters)

Analista da Clear apresenta plano detalhado para começar a construir uma renda diária utilizando a Bolsa de Valores. Inscreva-se grátis.