5 assuntos

Índices futuros dos EUA operam estáveis antes de dado de inflação; petróleo sobe com China e Opep e mais assuntos de destaque hoje

Sessão é sem sentido definido para bolsas mundiais, com Europa em queda, enquanto China se recupera; por aqui, atenção também a dados de serviços

Por  Equipe InfoMoney -

Os índices futuros dos EUA operam perto da estabilidade na manhã desta terça-feira (12), enquanto as bolsas da Europa recuam mais acentuadamente, com os investidores se preparando para um importante relatório de inflação, o CPI, nos EUA (9h30), que sustenta as apostas mais agressivas para o juro.

Já os mercados asiáticos fecharam mistos, com os investidores monitorando os desenvolvimentos em torno da situação da Covid na China, bem como os movimentos do iene japonês em meio à desvalorização da moeda.

As bolsas da China se recuperaram parcialmente das pesadas perdas de segunda -feira, oscilando entre território positivo e negativo em negociações agitadas antes de fechar em alta nesta terça-feira.

Os dados de inflação americana devem mostrar um aumento anual de 8,4% nos preços – o nível mais alto desde dezembro de 1981 – de acordo com economistas consultados pela Dow Jones, com o aumento dos custos dos alimentos, aluguéis e preços da energia esperados como os principais contribuintes para o aumento.

Juntamente com o CPI de março, os investidores aguardam o início da temporada de resultados que começará na quarta-feira com o JPMorgan e a Delta Air Lines, seguidos por vários grandes bancos na quinta-feira.

Os preços do petróleo sobem e recuperam parte das perdas da sessão anterior, à medida que os temores de uma desaceleração da demanda na China diminuíram depois que Xangai relaxou algumas restrições relacionadas ao COVID-19, e a Opep alertou que seria impossível aumentar a produção o suficiente para compensar a perda de oferta russa.

Por aqui, saem os números de Serviços (9h), com consenso Refinitiv de alta mensal de 0,7% e alta anual de 8,8%. Ambev realiza Dia do Investidor (13h) para falar sobre a estratégia de negócios da companhia daqui para frente.

Mais destaques:

1. Bolsas Mundiais

Estados Unidos

Os futuros de ações dos EUA operam perto da estabilidade do início da manhã, com investidores aguardando a divulgação do altamente antecipado índice de preços ao consumidor de março. O indicador deve mostrar uma elevação anual de 8,4% nos preços, com o aumento dos custos dos alimentos, aluguéis e preços da energia esperados como os principais contribuintes para o aumento.

Veja o desempenho dos mercados futuros:

  • Dow Jones Futuro (EUA), -0,04%
  • S&P 500 Futuro (EUA), -0,02%
  • Nasdaq Futuro (EUA), +0,12%

Ásia

Os mercados asiáticos fecharam sem uma tendência definida, com as ações chinesas se recuperando parcialmente das pesadas perdas de segunda -feira.

As bolsas asiáticas repercutiram a situação da Covid na China continental, bem como os movimentos do iene japonês, com uma desvalorização da moeda japonesa.

“Achamos que as autoridades japonesas tentarão pelo menos verbalmente intervir nos mercados e acalmar o sentimento, tentar não deixar o ritmo de depreciação sair completamente do controle”, disse Chang Wei Liang, estrategista de câmbio e crédito do DBS Bank, à CNBC.

No início de março, o iene foi negociado abaixo de 115 contra o dólar, enfraquecendo acentuadamente em relação a esses níveis. A moeda japonesa está se aproximando de uma baixa de duas décadas, para 125 ienes por dólar, de acordo com Tapas Strickland, do National Australia Bank.

  • Shanghai SE (China), +1,46%
  • Nikkei (Japão), -1,81% 
  • Hang Seng Index (Hong Kong), +0,52% 
  • Kospi (Coreia do Sul), -0,98%

Europa

Os mercados europeus recuam com investidores monitorando as fortes vendas no setor bancário e aguardando as principais reuniões do banco central e os dados da inflação nos EUA.

  • FTSE 100 (Reino Unido), -0,40%
  • DAX (Alemanha), -0,99%
  • CAC 40 (França), -0,85%
  • FTSE MIB (Itália), -0,53%

Commodities

As cotações do petróleo sobem na sessão de hoje, à medida que os temores de uma desaceleração da demanda na China diminuíram depois que Xangai relaxou algumas restrições relacionadas ao COVID-19, e a Opep alertou que seria impossível elevar a produção o suficiente para compensar a perda de oferta russa.

  • Petróleo WTI, +3,01%, a US$ 97,30 o barril
  • Petróleo Brent, +3,16%, a US$ 101,59 o barril
  • Minério de ferro negociado na bolsa de Dalian teve alta de 4,40%, a 925 iuanes, o equivalente a US$ 145,22

Bitcoin

  • Bitcoin, -4,67% a US$ 40.257,39 (em relação à cotação de 24 horas atrás)

2. Agenda

Nos EUA, atenção para a inflação de março (9h30) e balanço orçamentário federal (15h) além da variação dos estoques do petróleo API (17h30). Também de tarde, a OPEP+ divulga relatório de produção mensal (16h30). No Brasil (9h), saem os dados do setor de serviços, referente a fevereiro.

Brasil

9h: Dados do setor de serviços, com consenso Refinitiv de alta mensal de 0,7% e alta anual de 8,8%

EUA

9h30: Índice de preços ao consumidor de março, consenso Refinitiv aponta para alta mensal de 1,2% e +8,4% na base anual

13h10: Fala da diretora do Fed Lael Brainard 

15h: Balanço orçamentário federal mensal, consenso aponta para deficit de US$ 191 bilhões

17h30: Variação de estoques de petróleo

18h30: Fala do diretor do Fed Thomas Barkin

3. Eventual novo governo terá mesmo programa, mas aprofundado, diz Guedes

Eventual reeleição do presidente Jair Bolsonaro será acompanhada do mesmo programa do atual governo, que será aprofundado, disse nesta segunda-feira (11) o ministro da Economia, Paulo Guedes, citando ações que ficaram travadas ou foram derrubadas durante a atual gestão.

Em evento promovido pela Associação Comercial e Empresarial de Maringá, Guedes defendeu o corte de encargos trabalhistas, citando que não avançou no atual governo a ideia de criar um imposto que permitisse reduzir esses custos. Ele não mencionou qual seria esse tributo, mas o plano da equipe econômica previa criar um imposto sobre pagamentos aos moldes da extinta CPMF, medida que sofreu forte rejeição dentro e fora do governo.

Outra ação mencionada pelo ministro é a chamada Carteira Verde e Amarela. A medida para estimular contratações por meio da redução de encargos trabalhistas foi apresentada pela atual gestão, mas acabou derrubada pelo Congresso.

A princípio, Guedes continua em eventual segundo mandato, diz Bolsonaro

O presidente Jair Bolsonaro disse na segunda-feira (11) em entrevistas que “a princípio” o ministro da Economia, Paulo Guedes, seguirá no comando da pasta num eventual segundo mandato. 

Câmara aprova PEC que flexibiliza gastos na educação em 2020 e 2021

A Câmara dos Deputados aprovou ontem (11) a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 13/2021. A proposta impede a punição a gestores municipais que não aplicaram os percentuais mínimos de gastos com educação em 2020 e 2021 devido à pandemia de covid-19. A proposta já havia passado pelo Senado e agora segue para promulgação.

A justificativa para aprovação da PEC é que a pandemia, que obrigou a suspensão de aulas e, ao mesmo tempo, o redirecionamento de verbas para a área da saúde, impediu prefeitos de investirem em educação uma porcentagem mínima prevista em lei. 

AGU pede extinção de ação contra presidente no TSE

A Advocacia-Geral da União (AGU) pediu na semana passada ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE) a extinção da ação judicial de investigação judicial eleitoral (AIJE) protocolada pelo PT contra o presidente Jair Bolsonaro e o ex-ministro da Educação Milton Ribeiro. 

A ação chegou ao tribunal em março após a publicação de uma reportagem do jornal Folha de S.Paulo, que divulgou um áudio em que Milton Ribeiro diz favorecer prefeituras de municípios ligados a dois pastores.

De acordo com o órgão, houve “menção indevida” do nome de Bolsonaro e os supostos favorecimentos teriam sido praticados por terceiros.

4. Covid

Na última segunda-feira (11), o Brasil registrou 80 mortes e 10.526 casos de covid-19 em 24h, segundo informações do consórcio de veículos de imprensa, às 20h.

A média móvel de mortes por Covid em 7 dias no Brasil ficou em 144, recuo de 34% em comparação com o patamar de 14 dias antes.

A média móvel de novos casos em sete dias foi de 22.337, o que representa baixa de 21% em relação ao patamar de 14 dias antes. 

Chegou a 162.126.555 de pessoas totalmente imunizadas contra a Covid no Brasil, o equivalente a 75,47% da população.

O número de pessoas que tomaram ao menos a primeira dose de vacinas atingiu 176.274.196 pessoas, o que representa 82,05% da população.

A dose de reforço foi aplicada em 81.822.036 pessoas, ou 38,09% da população.

5. Radar Corporativo

Gol (GOLL4

A Gol (GOLL4) projeta prejuízo por ação (LPA) de aproximadamente R$ 1,981 no primeiro trimestre de 2022.

A receita unitária de passageiros (PRASK) esperada para o primeiro trimestre  é  maior em aproximadamente 45%, comparada ao mesmo período do ano passado. 

Banco Inter (BIDI11)

O Inter (BIDI11]) divulgou na segunda-feira (11) seus dados operacionais, informando que atingiu a marca de 18,6 milhões de clientes no final do primeiro trimestre de 2022, um crescimento de 82% na comparação com igual etapa de 2021.

A companhia também firmou acordo operacional com o Banco Mercantil do Brasil tendo por objeto a realização conjunta de operações de cessão de créditos, explorando as complementaridades das instituições.

Direcional (DIRR3

A Direcional (DIRR3) registrou vendas líquidas contratadas de R$ 622 milhões no primeiro trimestre de 2022 (1T22), crescimento de 21% em relação ao 1T21, e queda de 7% sobre o 4T21. 

A companhia realizou o lançamento de 9 novos empreendimentos/etapas no 1T22, representando um valor geral de vendas (VGV) de R$ 599 milhões, volume 4% maior que o registrado no  1T21  e 14% abaixo do 4T21. 

Mitre (MTRE3

A Mitre (MTRE3) registrou vendas líquidas de R$ 153,5 milhões no primeiro trimestre de 2022, cifra 85,3% superior ao mesmo período de 2021.

Aura Minerals (AURA33

A Aura Minerals (AURA33) divulgou a prévia de seus resultados do primeiro trimestre do ano (1T22). 

A Aura alcançou produção trimestral consolidada de 61.041 onças equivalentes de ouro (GEO) durante 1T22. O resultado da produção foi em linha com as expectativas da companhia, com outro trimestre forte em Aranzazu.

(Com Estadão, Bloomberg e Agência Brasil)

Procurando uma boa oportunidade de compra? Estrategista da XP revela 6 ações baratas para comprar hoje.

Compartilhe