Bolsas mundiais

Índices futuros americanos têm leve queda após sessões de alta; exportações da China sobem menos do que o esperado

O índice S&P está a apenas 0,2% de distância de bater seu recorde, mas opera em território negativo nesta segunda, assim como o Dow e o Nasdaq

Os índices futuros americanos têm em sua maioria quedas nesta segunda-feira (7), em correção após últimas sessões de alta com menores temores sobre a inflação e maior otimismo em relação à reabertura da economia nos Estados Unidos. Até 5 de junho, o país havia vacinado 50,91% de sua população, de acordo com dados oficiais compilados pelo site Our World in Data.

O índice S&P está a apenas 0,2% de distância de bater seu recorde, mas opera em território negativo nesta segunda, assim como o Dow e o Nasdaq. Na semana passada, o S&P subiu 0,6%, acumulando alta de mais de 12% no acumulado do ano.

A semana passada foi marcada pela volatilidade de “ações-meme” nas bolsas americanas, que chegaram a registrar grandes ganhos impulsionados por compras coordenadas por investidores organizados em comunidades na internet. Mas, no acumulado da semana, ações-meme como GameStop, AMC e BlackBerry fecharam com recuos.

Na sexta-feira, o relatório de empregos nos Estados Unidos indicou a queda da taxa de desemprego nos Estados Unidos de 6,1% para 5,8%, com a criação de 559 mil empregos em maio.

Assim, o relatório foi visto como forte o suficiente para manter a confiança dos investidores na economia, mas fraco o suficiente para impedir que o Federal Reserve se apressasse em alterar sua política.

Nesta semana, investidores aguardam dados sobre inflação. Na quinta, será divulgado o CPI (sigla em inglês para Índice de Preços ao Consumidor) relativo a maio. Em abril, o índice subiu 4,2% em comparação com o patamar do ano anterior, a maior alta desde 2008. Se os preços continuarem a subir neste patamar, podem fazer com que o Federal Reserve altere suas políticas.

Durante o final de semana, o G7, conjunto de nações mais industrializadas do mundo, composto por Alemanha, Canadá, Estados Unidos, França, Itália, Japão e Reino Unido, atingiu um acordo sobre uma reforma fiscal, defendendo que corporações paguem ao menos 15% de imposto sobre seus rendimentos.

Este patamar fica abaixo da sugestão inicial de 21% da gestão do presidente dos Estados Unidos, o democrata Joe Biden. Grandes companhias, como Google e Facebook, responderam positivamente ao acordo.

As bolsas asiáticas fecharam com desempenhos variados entre si na segunda-feira. Investidores reagem à divulgação de dados sobre a balança comercial na China, relativos a maio.

PUBLICIDADE

As exportações da China em dólares subiram 27,9% no mês em comparação com o ano anterior, abaixo da expectativa de alta de 32,1%, segundo analistas ouvidos pela agência internacional de notícias Reuters.

O Shanghai composto subiu 0,21%, enquanto que o componente Shenzhen teve uma leve oscilação negativa, a 14.862,6 pontos, ambos da China continental; o índice Hang Seng Index, de Hong Kong, caiu 0,55%; o Nikkei, do Japão, subiu 0,27%; o Kospi, da Coreia do Sul, fechou com alta de 0,37%.

As bolsas europeias têm leves altas nesta segunda. O índice Stoxx Europe 600, que reúne as ações de 600 empresas de todos os principais setores de 17 países europeus, sobe 0,1%. Ações dos setores automotivo e de mídia têm as melhores performances, com altas de 0,7%. O setor de recursos básicos tem os piores resultados, recuando cerca de 0,5%.

Veja o desempenho dos principais índices às 6h50 (horário de Brasília):
*S&P 500 Futuro (EUA), -0,19%
*Nasdaq Futuro (EUA), -0,45%
*Dow Jones Futuro (EUA), estável
Europa
*FTSE (Reino Unido) +0,25%
*Dax (Alemanha), -0,01%
*CAC 40 (França), -0,01%
*FTSE MIB (Itália), +0,46%
Ásia
*Nikkei (Japão), +0,47% (fechado)
*Hang Seng Index (Hong Kong), -0,45% (fechado)
*Kospi (Coreia do Sul), +0,37% (fechado)
*Shanghai SE (China), +0,21% (fechado)
Commodities e bitcoin
*Petróleo WTI, -0,589%, a US$ 69,21 o barril
*Petróleo Brent, -0,63% a US$ 71,44 o barril
*Bitcoin +0,34%, a US$ 36.312,86
**Contratos futuros do minério de ferro negociados na bolsa de Dalian com queda de 4,4%, cotados a 1118 iuanes, equivalente hoje a US$ 174,76 (nas últimas 24 horas).
USD/CNY = 6,40

Entre no grupo do InfoMoney no Telegram para ter acesso a este conteúdo e faça parte de uma comunidade de mais de 170 mil pessoas que acompanham a plataforma.

O Telegram do InfoMoney oferece gratuitamente uma cobertura em tempo real do mercado financeiro. Traz também análises e as principais notícias que movimentam as Bolsas, aqui e no exterior.