Bolsas mundiais

Índices futuros americanos sobem com investidores à espera de dados de inflação

Noticiário corporativo também é movimentado, com investidores repercutindo dados da Nike

Por  Equipe InfoMoney -

Os índices futuros americanos têm altas nesta sexta-feira (25), caminhando para fechar uma semana positiva.

Na quinta (24), o Dow Jones subiu 322 pontos; o S&P 500 atingiu um novo patamar recorde, de 4.266,49 pontos, depois de subir 0,6%; e o Nasdaq composto subiu também a um novo recorde, de 14.369,71 pontos.

Também na quinta, o presidente dos Estados Unidos Joe Biden anunciou que a Casa Branca fechou o acordo de infraestrutura com um grupo bipartidário de senadores. Os parlamentares vinham trabalhando havia semanas em um acordo para um pacote de cerca de US$ 1 trilhão, que poderia ser aprovado com apoio tanto do Partido Republicano quanto do Democrata. O acordo deve incluir US$ 579 bilhões em gastos com infraestrutura para carros elétricos, ferrovias, estradas, pontes, entre outros.

Na semana passada, as principais bolsas americanas tiveram quedas, após o Fed elevar suas previsões para inflação e antecipar o plano de elevar juros para 2023. Nesta semana, o Dow tem alta de 2,7%, e o S&P acumula alta de 2,4%; o Nasdaq, também de 2,4%.

As ações da Nike chegaram a subir 14,1% no after market após a empresa informar rendimentos de US$ 0,93 aos acionistas, superando a estimativa da Refinitiv, de US$ 0,42 por ação. A receita do quarto trimestre fiscal ficou em US$ 12,34 bilhões, superando a estimativa de US$ 11,1 bilhões.

Apesar de o FedEx ter divulgado faturamento bruto e receita líquida acima da expectativa, e ter divulgado previsões fortes para o ano, suas ações recuaram 4%.

As ações de grandes bancos americanos subiram após o Federal Reserve divulgar o seu teste de estresse anual e afirmar que bancos poderiam facilmente suportar uma recessão. Segundo o banco central americano, as 23 instituições testadas em 2021 continuaram “bem acima” dos níveis mínimos de capital exigido durante uma crise. Os papéis do Bank of America e do Wells Fargo subiram 1,8% e 2,7%, respectivamente.

Investidores aguardam pela divulgação de dados pelo Departamento de Comércio americano sobre o núcleo dos gastos com consumo pessoal. Economistas ouvidos pela Dow Jones esperam que os preços subam 3,4% em maio em comparação com o ano anterior. E 0,6% entre abril e maio.

O PCE é o indicador de inflação acompanhado com mais atenção pelos membros do Federal Reserve, e é uma importante baliza para prever mudanças na política monetária da maior economia do mundo.

As bolsas asiáticas fecharam com resultados positivos na sexta, com destaque positivo para ações de Hong Kong e da China continental. O Hang Seng index, de Hong Kong, subiu 1,4%, fechando em 29.288,22. As ações de empresas chinesas de tecnologia tiveram fortes altas. As da Tencent subiram 2,66%; as da Alibaba, 2,57%; as da Meituan, 4,76%.

Na China, o Shanghai composto subiu 1,15%; na Coreia do Sul, o Kospi subiu 0,51%; no Japão, o Nikkei subiu 0,66%.

Na Europa, o índice Stoxx 600, que reúne as ações de 600 empresas de todos os principais setores de 17 países europeus, fica estável. Ações do setor de construção e materiais sobem 0,6%, enquanto que as do setor automobilístico recuam 0,8%.

O Reino Unido deve divulgar planos no próximo mês para suspender restrições de viagens para pessoas completamente vacinadas, excluindo aquelas com os maiores níveis de risco, caso contraiam Covid.

O índice de sentimento do consumidor GFK, relativo a julho na Alemanha pontuou -0,3 ponto, superando a expectativa de -0,4 ponto, e o patamar relativo ao mês anterior, de -6,9 pontos.

Veja o desempenho dos principais índices às 6h50 (horário de Brasília):
*Dow Jones Futuro (EUA), +0,28%
*S&P 500 Futuro (EUA), +0,11%
*Nasdaq Futuro (EUA), +0,21%
Europa
*FTSE (Reino Unido) +0,08%
*Dax (Alemanha), -0,17%
*CAC 40 (França), -0,16%
*FTSE MIB (Itália), +0,18%
Ásia
*Nikkei (Japão), +0,66% (fechado)
*Shanghai SE (China), +1,15% (fechado)
*Hang Seng Index (Hong Kong), +1,4% (fechado)
*Kospi (Coreia do Sul), +0,51% (fechado)
Commodities e bitcoin
*Petróleo WTI, -0,368%, a US$ 73,03 o barril
*Petróleo Brent, -0,29% a US$ 75,38 o barril
*Bitcoin +1,7%, a US$ 33.899,9
**A Bolsa de Dalian fechou com o minério de ferro em alta de 1,24%, cotado a 1185 iuanes, equivalente hoje a US$ 183,64 (nas últimas 24 horas).
USD/CNY = 6,45

Entre no grupo do InfoMoney no Telegram para ter acesso a este conteúdo e faça parte de uma comunidade de mais de 170 mil pessoas que acompanham a plataforma.

O Telegram do InfoMoney oferece gratuitamente uma cobertura em tempo real do mercado financeiro. Traz também análises e as principais notícias que movimentam as Bolsas, aqui e no exterior.

Compartilhe