Bolsas mundiais

Índices futuros americanos e bolsas europeias têm leve alta à espera de relatório de emprego dos EUA

Já os preços do petróleo têm leve queda, após o encontro da Opep+ ter sido adiado para essa sexta

Por  Equipe InfoMoney

Os índices futuros americanos têm leves altas nesta sexta-feira (2), com investidores à espera do relatório de empregos relativo a junho, que trará mais sinalizações sobre o ritmo de recuperação do mercado dos Estados Unidos.

Na quinta pela manhã foram divulgados dados sobre novos pedidos de seguro-desemprego nos Estados Unidos, que somaram 364 mil, o menor patamar desde o início da pandemia.

O índice S&P subiu 0,5% na sessão de quinta, a sua sexta consecutiva com resultados positivos; o Dow Jones subiu 131 pontos, fechando em 34.633,53; e o Nasdaq subiu 0,1%. No primeiro semestre, o S&P acumula alta de 14%. Nasdaq e Dow também tem resultados positivos de dois dígitos.

A expectativa de economistas ouvidos pela Dow Jones é de que o relatório a ser divulgado nesta sexta aponte a criação de 700 mil empregos em junho no país, não considerando o setor agrícola, tenham sido criados, e de que a taxa de desemprego tenha caído de 5,8% para 5,6%.

Além disso, a estimativa é de que o salário médio, medido por hora, tenha subido 0,3% na comparação mensal, e 3,6% na comparação anual. Uma alta inesperada nos salários poderá ser encarada como um sinal de aceleração da inflação, já que o trabalho é um dos maiores custos nos Estados Unidos.

Sinais de alta da inflação poderiam indicar uma mudança na política expansionista do Federal Reserve. Até o momento, o Fed vem mantendo sua política expansionista, afirmando que avalia a alta da inflação como temporária.

As bolsas asiáticas tiveram desempenhos  variados entre si nesta sexta, com os investidores também cautelosos à espera dos dados dos Estados Unidos. Na China continental, o Shanghai composto teve queda de 1,95%; em Hong Kong, o índice Hang Seng recuou 1,8%; no Japão, o Nikkei subiu 0,27%; e na Coreia do Sul o Kospi se manteve estável, em 3.281,78 pontos.

Os preços do petróleo têm leve queda, após o encontro da Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep) e seus aliados (grupo frequentemente chamado de Opep+) ter sido adiado para essa sexta. Segundo informações da agência internacional de notícias Reuters, o adiamento ocorreu após os Emirados Árabes Unidos se oporem à assinatura de um novo acordo sobre petróleo.

As bolsas europeias têm leves altas. O índice Stoxx 600, que reúne as ações de 600 empresas de todos os principais setores de 17 países europeus, sobe 0,2%, com destaque positivo para o setor de viagens, que tem alta de 1,1%, enquanto que o setor bancário cai 0,7%.

Dados divulgados nesta sexta pela Eurostat indicam que os preços de produtos direto das fábricas entre os 19 membros da Zona do Euro subiram 9,6% em maio, na comparação com o mesmo mês do ano anterior, e 1,3% em comparação com o mês imediatamente anterior.

Além disso, após dois dias de negociação, 130 países se comprometeram na quinta a endossar a proposta dos Estados Unidos de uma taxa corporativa mínima de 15%.

Veja o desempenho dos principais indicadores às 6h30 (horário de Brasília):
Estados Unidos
*Dow Jones Futuro (EUA), -0,02%
*S&P 500 Futuro (EUA), +0,01%
*Nasdaq Futuro (EUA), +0,1%
Europa
*FTSE 100 (Reino Unido), +0,19%
*Dax (Alemanha), +0,34%
*CAC 40 (França), +0,02%
*FTSE MIB (Itália), +0,04%
Ásia
*Nikkei (Japão), +0,27% (fechado)
*Hang Seng Index (Hong Kong), -0,18% (fechado)
*Kospi (Coreia do Sul), -0,01% (fechado)
*Shanghai SE (China), -1,95% (fechado)
Commodities e bitcoin
*Petróleo WTI, -0,253%, a US$ 75,04 o barril
*Petróleo Brent, -0,32%, a US$ 75,5 o barril
*Bitcoin, -1,55%, a US$ 32.927,84
Sobre o minério: **Contratos futuros do minério de ferro negociados na bolsa de Dalian com alta de 0,77%, cotados a 1182,5 iuanes, equivalente hoje a US$ 182,46 (nas últimas 24 horas).
USD/CNY = 6,48

Entre no grupo do InfoMoney no Telegram para ter acesso a este conteúdo e faça parte de uma comunidade de mais de 170 mil pessoas que acompanham a plataforma.

O Telegram do InfoMoney oferece gratuitamente uma cobertura em tempo real do mercado financeiro. Traz também análises e as principais notícias que movimentam as Bolsas, aqui e no exterior.

Compartilhe