Bolsa fechada no Brasil

Índice de ADRs brasileiros cai até 4% com mau humor nos EUA após resultados e ameaça de Trump contra China

Ativos brasileiros seguem cenário externo fraco após um mês de abril de recuperação nas bolsas globais

Por  Rodrigo Tolotti -

SÃO PAULO – Em dia de feriado no Brasil, com a B3 fechada, o principal índice de ADRs (na prática, as ações de empresas de fora dos EUA negociadas em Nova York) do Brasil registra queda seguindo o dia de mau humor no exterior após resultados piores que o esperado e acusações do presidente Donald Trump contra a China.

Às 11h, o Dow Jones Brazil Titans 20 ADR tinha queda de 4,05%, a 11.610 pontos – chegando a cair até 4,6%. Já o ETF EWZ iShares MSCI Brazil Capped, que replica o Ibovespa em dólar, recua 3,40%, a US$ 23,83.

Enquanto isso, os índices americanos registram perdas de cerca de 2%. No mesmo horário, o Dow Jones tinha queda de 1,88%, a 23.890 pontos, enquanto o S&P 500 e Nasdaq caem 1,97% e 2,05%, respectivamente.

Entre os fatores que pressionam os mercados esta a nova declaração feita por Trump de que a pandemia do novo coronavírus, na verdade, teve início em um laboratório na China. Outras autoridades e grande parte dos especialistas, porém, dizem que a doença começou de animais na cidade de Wuhan.

O presidente americano afirmou ainda que descobrir a verdade sobre a questão do coronavírus na China é uma prioridade maior do que os esforços feitos pelo seu governo para alcançar um acordo comercial.

Segundo o jornal Washington Post, autoridades americanas estão começando a elaborar planos para “punir” ou exigir indenização da China pelo surto. A publicação diz que algumas autoridades do país chegaram a sugerir o cancelamento de parte de suas obrigações com os chineses.

De acordo com a Reuters, Trump disse a jornalistas que pode tomar atitudes, incluindo aplicar novas tarifas contra produtos chineses como forma de obter uma indenização pela pandemia.

Confira o desempenho dos ADRs no feriado:

EmpresaVariaçãoPeso no índice
Vale-2,91%13,47%
Itaú-3,14%10,73%
Bradesco-4,12%8,55%
Petrobras PBRA (preferencial)-4,80%7,20%
Telefônica Brasil-0,49%7,03%
Ambev-0,70%5,36%
Sabesp-3,15%5,12%
Gerdau-4,19%4,53%
Petrobras PBR (ordinária)-4,70%4,43%
BRF-1,96%4,24%
Ultrapar-5,43%3,88%
TIM Participações-3,92%3,77%
Pão de Açúcar-2,46%3,70%
Cemig-4,07%3,53%
Santander Brasil-4,68%3,48%
Eletrobras-4,04%2,97%
Embraer-5,77%2,22%
Copel-4,82%2,1%
CSN-6,25%1,66%
Azul-10,88%1,43%
Gol-8,89%0,56%

A temporada de resultados também pesa no mercado americano. A Apple reportou ganhos trimestrais que superaram as expectativas dos analistas, mas seu crescimento de receita permaneceu estável na base anual.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Além disso, a empresa não ofereceu orientações para o trimestre encerrado em junho, em meio à incerteza sobre o surto do coronavírus. Com isso, as ações da gigante da tecnologia são negociadas com leve queda.

Outra companhia que apresentou seu balanço foi a Amazon, que vê suas ações caírem mais de 6% após anunciar planos de gastar todos os seus lucros do segundo trimestre como resposta ao coronavírus. A gigante do comércio eletrônico também registrou um lucro no primeiro trimestre que ficou abaixo do esperado.

Tanto a Apple quanto a Amazon estão entre as empresas que lideraram o retorno do S&P 500 no mês passado. A Amazon subiu quase 27% em abril, enquanto a Apple saltou 15,3%.

Tudo o que você precisa saber para lucrar na Bolsa de Valores operando da sua casa em um curso gratuito: clique aqui e participe!

Compartilhe