Indicadores sobre imóveis no exterior levam Ibovespa a queda durante abertura

Destaques domésticos, como fusão entre Sadia e Perdigão, não têm força para evitar influência negativa de dados nos EUA

Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO – Contrariando a tendência favorável da véspera, o Ibovespa abre a sessão desta terça-feira (19) em queda de 0,69%, para 51.109 pontos. Indicadores sobre o setor imobiliário e notícias sobre bancos dos EUA afetam o desempenho do mercado, além da confirmação da fusão entre Sadia e Perdigão.

Consolidando a criação da Brasil Foods, as duas empresas brasileiras do setor de alimentos esperam pela adesão de acionistas à proposta de associação. A futura BRF também revela projeto para captação de até R$ 4 bilhões por meio de oferta de ações.

Ainda no Brasil, os investidores acompanham diversos destaques sobre os recursos naturais, com o anúncio de financiamento de US$ 10 bilhões para projetos da Petrobras, além de declarações do presidente da Vale sobre a proximidade de um acordo para os preços do minério de ferro.

Aprenda a investir na bolsa

No exterior, grande destaque aos números abaixo do esperado revelados sobre o início e permissões para construção de casas nos Estados Unidos, além da revelação de que importantes bancos – como Goldman Sachs, JPMorgan Chase e Morgan Stanley – esperam apenas por autorização de reguladores para devolver cerca de US$ 45 bilhões aos cofres públicos.

Perspectivas

Segundo analistas da consultoria Rosenberg & Associados, “não adianta remar contra a maré”. “Os mercados têm que ser operados otimistamente, deixando de lado os fundamentos e operando graficamente, como lá fora”, afirmam.

Para analistas técnicos da corretora Spinelli, após as quedas da semana passada e do teste em 48,4 mil pontos, o Ibovespa retomou trajetória de alta, o que poderá levar o índice a testar novamente o topo de 52,1 mil pontos, formado no início de maio”.

Papéis em destaque

Dentre os papéis que são negociados nesta manhã, destaque para
Light ON (LIGT3, R$ 24,12, -3,56%),
TAM PN N2 (TAMM4, R$ 18,70, -3,36%),
CPFL Energia ON (CPFE3, R$ 32,70, -2,82%),
TIM Part ON (TCSL3, R$ 7,52, -2,72%) e Net PN N2 (NETC4, R$ 18,80, -2,39%).

Último pregão

O principal índice da bolsa paulista fechou o pregão de segunda-feira em forte alta de 5,01%, atingindo 51.463 pontos e registrando uma alta acumulada no ano de 37,05%.
O volume financeiro foi de R$ 7,76 bilhões.