Inadimplência do paulistano com aluguel cai 1,82% em abril

De acordo com o Creci-SP, a taxa chegou em 5,85% no quarto mês do ano. Número de imóveis devolvidos também caiu

Por  Equipe InfoMoney -

SÃO PAULO – Inquilinos paulistanos estão com suas contas mais em dia. Pesquisa divulgada nesta segunda-feira (21) pelo Conselho Regional de Corretores de Imóveis do Estado de São Paulo (Creci-SP) mostrou que 5,85% das pessoas estavam inadimplentes com o aluguel em abril – percentual 1,82% inferior ao registrado em março.

Além disso, o estudo constatou que o número de imóveis devolvidos foi de 397 no quarto mês do ano, volume 2,1% inferior ao do mês anterior. Houve, igualmente, redução no número de ações judiciais propostas nos Fóruns da Capital: foram 1.890 processos – 22,51% a menos que as 2.439 ajuizadas em março.

As ações consignatórias, propostas quando há divergência entre inquilino e proprietário sobre valores, tiveram redução de 47,83%; as renovatórias dos contratos de locação baixaram 49,23%; as ordinárias, 35,8%; e as por falta de pagamento, 20,37%.

Locações

O Creci-SP também constatou que o número de imóveis alugados caiu 1,1% entre março e abril: o índice de locação residencial passou de 2,2044 para 2,1802. Os imóveis mais alugados foram aqueles com valor mensal de até R$ 600 (59,51%).

Vale lembrar que o levantamento, realizado em 455 imobiliárias do município, também analisa o resultado das vendas de imóveis no mês.

Preços

Considerando os preços, a pesquisa aponta que os que mais subiram (10,23%) foram os das casas de quatro dormitórios situadas na Zona E (bairros como Cangaíba e Brasilândia). O aluguel médio passou de R$ 733,33 em março para R$ 808,33 em abril.

Por outro lado, a maior baixa se deu entre apartamentos de um dormitório também localizados na zona E: o valor médio caiu de R$ 286,00 para R$ 266,67, o que significa 6,76% de redução.

Compartilhe