Imóveis: síndico deve aproveitar fim de ano para revisar custos do condomínio

A intenção é analisar os gastos e verificar se é possível cortar despesas e reduzir o valor mensal pago pelos condôminos

Por  Equipe InfoMoney -

SÃO PAULO – Com a chegada do fim do ano, os síndicos de edifícios residenciais e comerciais devem revisar cuidadosamente as contas dos condomínios, a fim de verificar onde é possível cortar gastos para o próximo ano.

De acordo com a administradora Lello, é necessário tempo e muito cuidado na análise dos itens para que o planejamento orçamentário cause efeitos práticos (redução ou manutenção do valor mensal do condomínio).

Cautela

“Decisões precipitadas ou mal avaliadas podem pôr em risco a segurança e a qualidade dos serviços oferecidos aos moradores”, alerta a gerente de relacionamento da empresa, Angélica Arbex.

Conforme orienta Angélica, a revisão das despesas do condomínio não pode ter como objetivo a economia a qualquer preço.

“Como qualquer empresa, os edifícios residenciais devem seguir uma legislação rigorosa, principalmente em relação ao recolhimento de tributos e encargos”, ensina.

Folha de pagamento

Em primeiro lugar, o síndico deve analisar minuciosamente a folha de pagamento, que representa metade dos gastos gerais. Muitas vezes, explica Angélica, o problema não está no excesso de funcionários, mas, sim, na falta, o que gera pagamento exagerado de horas extras. É preciso ainda considerar a possibilidade de terceirização dos serviços, o que diminui consideravelmente as despesas.

Outro ponto importante é planejar o rateio do décimo terceiro salário e férias dos funcionários para o próximo ano: dividir em 12 parcelas iguais é melhor do que impor aumentos expressivos nos últimos meses do ano.

Manutenção

Em relação às outras despesas, dois pontos merecem atenção especial: a manutenção dos elevadores e o consumo de água. No primeiro caso, o síndico deve tentar negociar o valor do serviço, que representa cerca de 12% do total gasto.

“No caso dos elevadores, é essencial ter um serviço de alta qualidade, mesmo que ele não represente a mesma condição financeira”, adverte a gerente.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Considerando o consumo de água, é necessário fazer uma campanha de conscientização dos moradores, para que não haja desperdício.

Compartilhe