Agro

IEA: superávit da balança comercial do agronegócio paulista cresce 28,6% até maio

Participação das exportações do agronegócio paulista no total do Estado é de 36,4%, enquanto a participação das importações setoriais é de 6,6%

Por  Estadão Conteúdo -

O agronegócio paulista registrou superávit na balança comercial de US$ 7,29 bilhões de janeiro a maio, o que corresponde a um aumento de 28,6% em comparação com igual período do ano passado (US$ 5,67 bilhões).

Os dados foram consolidados pelo Instituto de Economia Agrícola (IEA-APTA), da Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo, a partir dos dados divulgados pela Secretaria de Comércio Exterior (Secex).

A participação das exportações do agronegócio paulista no total do Estado é de 36,4%, enquanto a participação das importações setoriais é de 6,6%, informam os pesquisadores do IEA, Carlos Nabil Ghobril, José Alberto Angelo e Marli Dias Mascarenhas Oliveira.

Entre janeiro e maio deste ano, o setor apresentou aumento de 23,5% nas exportações, alcançando US$ 9,34 bilhões, enquanto as importações cresceram 8,5%, totalizando US$ 2,05 bilhões.

Os cinco principais grupos nas exportações do agronegócio paulista, nos primeiros cinco meses de 2022, foram: complexo sucroalcooleiro (US$ 2,16 bilhões sendo que, desse total, o açúcar representou 85,6% e o álcool, 14,4%), complexo soja (US$ 2,02 bilhões), setor de carnes (US$ 1,51 bilhão, dos quais a carne bovina respondeu por 86,7%), produtos florestais (US$ 1,06 bilhão, com participações de 47,9% de celulose e 41,8% de papel) e sucos (US$ 657,68 milhões, dos quais 97,2% referentes a suco de laranja).

Esses cinco agregados representaram 79,2% das vendas externas setoriais paulistas. Já o grupo de café, tradicional nas exportações do Estado, aparece na sexta colocação, com vendas de US$ 451,45 milhões (75,0% referentes ao café verde).

Ainda de acordo com o IEA, de janeiro a maio de 2022, em comparação com o mesmo período de 2021, houve importantes variações nos valores exportados dos principais grupos de produtos da pauta paulista, com aumentos para os grupos de produtos florestais (+68,9%), carnes (+64,1%), café (+47,9%), complexo soja (+40,9%) e sucos (+4,8%), e com queda para o complexo sucroalcooleiro (-9,0%).

Segundo os pesquisadores, essas variações nas receitas do comércio exterior são derivadas da composição das oscilações tanto de preços como de volumes exportados.

Procurando uma boa oportunidade de compra? Estrategista da XP revela 6 ações baratas para comprar hoje.

Compartilhe