Radar Bovespa

ICE quer comprar Nyse Euronext e Natura adquire parte de empresa australiana

Votorantim Cimentos nega que fará IPO; Equatorial fecha compra do Grupo Rede

SÃO PAULO – Os mercados iniciam o pregão desta quinta-feira (20) em mais um tom otimista, animados com o avanço das negociações para que não ocorra o abismo fiscal nos Estados Unidos, mesmo após a Fitch ter alertado uma revisão para baixo no rating norte-americano. 

Já entre as referências corporativas, a Equatorial  Energia (EQTL3) fechou na noite da véspera a compra do controle do Grupo Rede Energia (REDE3). O controlador do Grupo Rede, Jorge Queiroz de Moraes Junior, vendeu suas participações direta e indireta na empresa por R$ 1,00. 

Sob os termos do contrato assinado, a Equatorial e a CPFL (CPFE3) farão os investimentos necessários para a recuperação operacional e financeira das sociedades do Grupo Rede, inclusive das distribuidoras do grupo que se encontram sob intervenção da Aneel (Agência Nacional de Energia Elétrica). 

Votorantim Cimentos nega que fará IPO
A Votorantim Cimentos SA, líder no setor no País, negou que prepara uma oferta pública inicial de ações. Segundo informações da Bloomberg noticiadas na noite anterior, três pessoas a par do assunto informaram que a empresa pretende levantar US$ 3 bilhões com a captação.

A Votorantim contratou o Banco Itaú BBA SA e o JPMorgan Chase & Co. para coordenar a operação e pretende incluir outros bancos, disseram as pessoas, que pediram anonimato porque o plano ainda não é público.

ICE está em conversas para acordo com Nyse
O ICE (IntercontinentalExchange), bolsa de futuros de commodities e energia e maior acionista individual da Cetip (CTIP3), com 12,3% de participação, está em negociações para comprar a Nyse Euronext, segundo informações do Wall Street Journal.

Os valores da operação deverão ser conhecidos ainda essa semana, adiantou a fonte. Atualmente, o Nyse Euronext, o maior grupo de mercados de bolsas e o mais líquido do mundo, tem uma capitalização de US$ 5,8 bilhões.

O mercado, no entanto, não prevê facilidades na conclusão do processo, uma vez que no ano passado o Departamento de Justiça norte-americano vetou uma oferta hostil conjunta do ICE e Nasdaq OMX Group pela Nyse Euronext devido a receios de concentração de mercado.

Natura compra 65% de empresa australiana
A Natura (NATU3) anunciou a aquisição de 65% da Emeis Holdings Pty, uma fabricante australiana de cosméticos e produtos de beleza premium que opera sob a marca Aesop na Austrália, Ásia, Europa e América do Norte. 

PUBLICIDADE

O preço de compra acordado foi de AU$ 68,25 milhões (dólares australianos), mas ainda sujeito a certos ajustes. A expectativa é que a operação feche até 30 de abril do ano que vem, sendo paga com caixa da companhia.

J&F estreia no setor com transmissão
O grupo J&F, controlado pelos irmãos Joesley e Wesley Batista, fez sua estreia no setor elétrico ao vencer na véspera, por meio de um consórcio em parceria com Furnas, o leilão de uma linha de transmissão de energia de 297 quilômetros entre os estados de Minas Gerais e São Paulo, e que liga a subestação Marimbondo II a Assis. O grupo privado tem 51% do consórcio vencedor. 

Fras-Le registra receita líquida de R$ 53,9 mi em novembro
A Fras-Le (FRAS3) informou que sua receita líquida consolidada no mês de novembro atingiu R$ 53,9 milhões ou 75,8% – maior do que no mesmo período do ano passado.

No acumulado de janeiro a novembro de 2012, a receita líquida totalizou R$ 602,7 milhões ou 20,4%, também acima do que no ano passado.

Vulcabrás convoca assembleia com acionistas
Por fim, a Vulcabrás|azaleia (VULC3) convocou assembleia para essa quinta-feira (20), que será realizada às 10h (horário de Brasília), na sede da empresa, para deliberar sobre a alteração da data de vencimento das notas promissórias para 8 de agosto do ano que vem.