Comentário diário

Ibovespa zera ganhos com cenário político em semana decisiva no Congresso; dólar sobe

Mercado opera sem direção entre otimismo por dados positivos nos EUA e cautela com votações no Congresso

SÃO PAULO – O Ibovespa zera ganhos novamente nesta segunda-feira (8), com o aumento da indefinição no cenário político às vésperas de duas votações importantes no Congresso: a da renegociação das dívidas de estados e municípios na Câmara dos Deputados e a do parecer do impeachment no Senado. Ainda por aqui, o cenário político pesa com a notícia de delação premiada de executivos da Odebrecht citando o presidente interino Michel Temer e o ministro das Relações Exteriores, José Serra. 

Lá fora, as ações globais e as commodities ainda refletem a melhora nos dados de emprego dos Estados Unidos. Na sexta (5), o Departamento de Trabalho dos EUA indicou a criação de 255 mil novas vagas em julho, contra 180 mil esperados pelos economistas.

Às 14h15 (horário de Brasília), o benchmark da bolsa brasileira tinha leve baixa de 0,10%, a 57.854 pontos. Já o dólar comercial registra ganhos de 0,34% a R$ 3,1798 na venda, enquanto o dólar futuro para setembro avança 0,36% a R$ 3,203. No mercado de juros futuros, o DI para janeiro de 2018 tem alta de 3 pontos-base a 12,74%, ao passo que o DI para janeiro de 2022 registra ganhos de 6 pontos-base a 11,93%. 

De acordo com o economista da Leme Investimentos, João Pedro Brugger, o desempenho estável da Bolsa hoje deve-se em parte ao aumento da indefinição política por conta das delações que mostraram um envolvimento maior do PMDB no escândalo da Lava Jato. “Acentua-se ainda mais essa indefinição no cenário político às vésperas de votações importantes no Congresso. O mercado reagiu até relativamente bem diante disso”, avalia. 

Entre as commodities, o minério de ferro spot com 62% de pureza e entrega no porto de Qingdao teve alta de 1,35% a US$ 61,56 a tonelada seca. Já o petróleo sobe 2,60%, a US$ 45,42 o contrato futuro do barril do Brent, com a Opep (Organização dos Países Exportadores de Petróleo) sinalizando conversações informais para estabilizar o mercado. 

Mercado brasileiro é rebaixado
Em relatório, a equipe de análise do Itaú BBA disse que o rali recente no mercado brasileiro parece estar em fase adiantada. De acordo com o research, o progresso fiscal ainda precisa se materializar. Dentro dessa visão, a corretora do maior banco privado do País rebaixou a projeção de performance do mercado acionário brasileiro de overweight (acima da média do mercado) para equalweight (dentro da média do mercado), que é equivalente a uma recomendação neutra.  

Relatório Focus
Também tinha algum peso por aqui o Relatório Focus, com a mediana das projeções de diversos economistas, casas de análise e instituições financeiras para os principais indicadores macroeconômicos. A previsão para o PIB (Produto Interno Bruto) em 2016 oscilou de uma contração de 3,24% para uma menor, de 3,23%, sendo mantida para 2017 em um crescimento de 1,10%. Já no caso do IPCA (Índice de Preços ao Consumidor Amplo) em 2016, que é o medidor oficial de inflação utilizado pelo governo, as projeções são de que haja um avanço de 7,20% este ano, contra 7,21% projetados anteriormente. Para 2017, a expectativa é de 5,14% de inflação, contra 5,20% previstos na semana passada. 

Votações no Congresso
A semana terá uma série de votações importantes no Congresso. Na terça-feira (9), o Senado votará o parecer do senador Antonio Anastasia (PSDB-MG) que recomendou a continuidade do processo de impeachment da presidente afastada Dilma Rousseff. A sessão começará às 9h (horário de Brasília) e deve durar 20 horas. 

Também na terça deve ocorrer a votação na Câmara dos Deputados da renegociação das dívidas de estados e municípios, uma das primeiras medidas de ajuste fiscal que o governo Temer quer urgentemente ver aprovadas. Na semana passada, a falta de quórum impediu que a medida fosse votada apesar das concessões feitas pelo governo como ao não proibir a concessão de reajustes nos salários dos servidores pelos governadores e prefeitos. 

PUBLICIDADE

Delação premiada
Ainda no cenário político, a delação que cita Michel Temer, noticiada por Veja, deve repercutir na semana, enquanto processo de impeachment deve seguir avançando no Senado. Também atingiu o Palácio do Planalto a notícia do jornal Folha de S. Paulo, que informou que o ministro das Relações Exteriores, José Serra, teria recebido R$ 23 milhões da Odebrecht via caixa dois na sua campanha à Presidência da República, em 2010. O valor, corrigido pela inflação do período, equivale a R$ 34,5 milhões. Confira mais detalhes clicando aqui.

Ações em destaque
Dentro do setor mais pesado no Ibovespa, o financeiro, bancos grandes caem. Itaú Unibanco (ITUB4, R$ 35,04, -0,54%), Bradesco (BBDC3, R$ 29,65, -0,57%; BBDC4, R$ 28,88, -0,99%) e Banco do Brasil (BBAS3, R$ 21,20, -0,09%) recuam. Juntas, as quatro ações respondem por pouco mais de 23% da participação na carteira teórica do nosso benchmark.

As maiores baixas dentre as ações que compõem o Ibovespa são:

Cód.AtivoCot R$% Dia
 GGBR4 GERDAU PN8,17-4,67
 GOAU4 GERDAU MET PN2,92-4,58
 SBSP3 SABESP ON28,81-4,03
 RUMO3 RUMO LOG ON6,40-3,90
 ECOR3 ECORODOVIAS ON8,17-3,88

 

 

Já a Vale (VALE3, R$ 18,76, -1,11%; VALE5, R$ 15,57, -0,32%) também sobe beneficiada pela alta do minério de ferro. A commodity spot com 62% de pureza e entrega no porto de Qingdao teve alta de 1,35% a US$ 61,56 a tonelada seca.

As maiores altas dentre as ações que compõem o Ibovespa são:

Cód.AtivoCot R$% Dia
 JBSS3JBS ON11,68+5,80
 FIBR3FIBRIA ON19,48+5,41
 KLBN11KLABIN S/A UNT ED N216,33+4,35
 SUZB5SUZANO PAPELPNA9,51+3,59
 PETR3PETROBRAS ON13,72+3,47

 

As ações da Petrobras (PETR3, R$ 13,72, +3,47%; PETR4, R$ 11,89, +2,06%) sobem na esteira de um relatório otimista do Santander e alta dos preços do petróleo no mercado internacional. Lá fora, o contrato Brent subia 2,62%, a US$ 45,43 o barril, enquanto o WTI (West Texas Intermediate) avançava 3,09%, a US$ 43,09 o barril.

Hoje, a Petrobras teve sua recomendação elevada de manutenção para compra pelo Santander, com um preço-alvo de US$ 10 para 2017 para cada ADR (American Depositary Receipt).

 

A Petrobras precisa de desalavancagem, mas para isso, tem que cumprir seu plano de alienação ambicioso, em nossa opinião. “A recente venda da sua participação no bloco pré-sal Carcará foi uma mudança de paradigma, a nosso ver, mostrando que a “nova” administração tem a maior. 

Dados da China
A semana ainda terá como destaques diversos dados chineses. Hoje saem às 22h30 (horário de Brasília), o Índice de Preços ao Consumidor e o Índice de Preços ao Produtor na segunda maior economia do mundo em julho. A expectativa mediana dos economistas é de avanço de 1,8% no primeiro e de queda de 2% no segundo. Já na quinta-feira (12) serão divulgados a produção industrial e as vendas no varejo também relativas a julho. Esperam-se altas de 6,2% e 10,5% respectivamente. 

PUBLICIDADE

Cenário externo
A segunda-feira é de alta para a maior parte dos mercados mundiais, com os investidores ainda repercutindo os dados de emprego acima do esperado nos Estados Unidos divulgados na sexta-feira.

Na Ásia, o dia também foi de ganhos para o mercado seguindo o payroll, apesar dos dados decepcionantes da China. As exportações e importações do gigante asiático caíram mais do que o esperado em julho. As importações caíram 12,5% ante um ano antes, a maior queda desde fevereiro e indicando fraqueza na demanda doméstica da China apesar de medidas para estimular o crescimento. Já as exportações caíram 4,4% na base anual. Isso resultou em um superávit comercial de US$ 52,31 bilhões de dólares em julho. 

As maiores baixas dentre as ações que compõem o Ibovespa são:

Cód.AtivoCot R$% Dia% AnoVol1
 ECOR3ECORODOVIAS ON8,21-3,41+61,309,83M
 MRVE3MRV ON12,94-3,07+53,594,35M
 MULT3MULTIPLAN ON N264,68-2,44+71,6515,37M
 CESP6CESP PNB13,25-2,14-0,527,62M
 SMLE3SMILES ON51,61-2,11+59,163,24M
* – Lote de mil ações 
1 – Em reais (K – Mil | M – Milhão | B – Bilhão)

 

PUBLICIDADE