Bolsa

Ibovespa tem leve alta puxado por Petrobras; dólar e DI sobem após dados do BC

Índice tem leve alta em dia de piora no cenário externo com rejeição de acordo da Grécia; Cemig despenca 8% depois de decisão do STJ

arrow_forwardMais sobre
Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO – O Ibovespa fechou em leve alta nesta quarta-feira (24) depois que Petrobras, Vale e bancos amenizaram altas durante a tarde. Outro destaque foi a Cemig, que caiu 8% depois do STJ negar o pedido da companhia para renovar automaticamente a concessão de Jaguara. O índice acompanhou o exterior, que teve queda por conta do aumento nas tensões na Grécia após o país ter a sua proposta de acordo rejeitada pelos credores internacionais. 

O benchmark da Bolsa brasileira teve leve variação positiva de 0,13%, a 53.842 pontos. O volume financeiro negociado na BM&FBovespa foi de R$ 5,500 bilhões. Já o dólar para comercial subiu 0,76%, a R$ 3,1009 na compra e a R$ 3,1014 na venda. No mercado de juros futuros, o DI para janeiro de 2016 subia 11 pontos-base, para 13,95%, ao passo que o DI para janeiro de 2021 subia 7 pontos-base, para 12,67%. 

Segundo o analista da WinTrade, Bruno Gonçalves, o que movimentou a Bolsa hoje foram notícias pontuais do cenário corporativo, já que a questão grega ficou ainda mais indefinida, assim como a possível elevação dos juros dos EUA pelo Federal Reserve. “Petrobras e Vale sobem com notícias de Capex. Os bancos são beneficiados pelos juros mais altos apesar da recessão da economia e da inadimplência aumentando”, explica. Na opinião dele, as informações divulgadas pelo Banco Central também ajudam o setor. 

Aprenda a investir na bolsa

Por aqui, a Bolsa reflete também o Relatório Trimestral de Inflação, no qual o Banco Central elevou as projeções de inflação de 7,9% para 9,0% no fim de 2015 e disse que os avanços ainda são insuficientes apesar do cenário de convergência para 2016 ter se fortalecido. 

No RTI (Relatório Trimestral de Inflação), o BC também disse que os avanços obtidos até agora pelo aperto monetário com o objetivo de reduzir a inflação ainda são insuficientes, deixando aberta a possibilidade de novos aumentos nos juros para as próximas reuniões do Copom (Comitê de Política Monetária). Apesar disso, a autoridade monetária diz que o cenário de convergência para 2016 tem se fortalecido. 

Já nos Estados Unidos, no primeiro trimestre de 2015, a queda do PIB (Produto Interno Bruto) dos EUA foi de 0,2%, na comparação anual de acordo com a segunda prévia divulgada nesta quarta-feira (24). O crescimento foi, portanto, abaixo dos 2,2% de expansão registrados no trimestre anterior, mas acima da segunda prévia, na qual mostrou avanço de 0,7%. A expectativa do mercado era de que a retração fosse realmente de 0,2%.

Ações em destaque
As ações da Petrobras (PETR3, R$ 14,62, +1,88%;  PETR4, R$ 13,20, +1,77%) subiram, mas com menos intensidade do que na manhã. Houve uma reversão da queda de ontem, quando a Agência Estado noticiou que o corte do Plano de Investimentos da companhia seria de 25%. Hoje o próprio Estadão mudou o número para um corte de 40%. “Em suma, se vier um corte na casa de 40% é positivo, se vier na casa de 25% é negativo. Foi o que ocorreu ontem, com rumores de cortes menores do que o esperado”, disse a equipe de análise da XP Investimentos em relatório.

As maiores altas, dentre as ações que compõem o Índice Bovespa, foram:

 Cód.AtivoCot R$% Dia% Ano
 KROT3 KROTON ON12,80+3,64-17,03
 TIMP3 TIM PART S/A ON10,44+2,96-9,86
 VIVT4 TELEF BRASIL PN43,10+2,62-1,39
 BRKM5 BRASKEM PNA13,13+2,18-21,00
 BBAS3 BRASIL ON23,88+1,96+6,08

Também entre as altas ficaram as ações das empresas do setor de educação Kroton (KROT3, R$ 12,80, +3,64%) e Estácio (ESTC3, R$ 19,60, +1,61%). A Kroton reage à possibilidade de venda da Uniasselvi para o grupo Cruzeiro do Sul ou para o fundo Carlyle, segundo o Valor. A operação deve sair por até R$ 1 bilhão pelo negócio. Além disso, o ministro da Educação, Renato Janine Ribeiro, disse que a maioria dos estados e municípios não cumpriu a meta de aprovar seus planos de educação até hoje (24). Mesmo com atraso, o ministro acredita que os planos estarão todos prontos em alguns meses. 

PUBLICIDADE

A Vale (VALE3, R$ 19,80, -0,05%VALE5, R$ 17,05, -0,06%) puxou a alta pela manhã, mas passou a operar entre perdas e ganhos mais perto do fim do pregão. O diretor de Relações com Investidores da mineradora, Rogério Nogueira, disse em entrevista hoje que a empresa trabalha para cortar o Capex (plano de investimentos) para entre US$ 8 bilhões e US$ 9 bilhões em 2015, ante estimativa anterior de US$ 10,2 bilhões. Ele também falou que a Vale vai pagar dividendos crescentes seguindo o aumento dos projetos. 

Nogueira afirmou ainda que é muito cedo para decidir sobre IPO (Oferta Pública Inicial, na sigla em inglês) da unidade de metais básicos da companhia. 

Do lado baixista, com o relatório trimestral de inflação do Banco Central de hoje reforçando o tom “hawkish” sobre a alta de juros, as imobiliárias voltaram a registrar queda na Bolsa, com destaque para Gafisa (GFSA3, R$ 2,27, -0,44%). Apesar disso, Cyrela (CYRE3, R$ 10,04, +0,20%) virou para alta no fim da sessão. O Relatório de inflação indica que foco do BC continua no combate da inflação, apesar de redução da projeção para o PIB em 2015, segundo comentário de Neil Shearing, economista-chefe de mercados emergentes da Capital Economics. Com a elevação de juros, o crédito fica mais caro, o que afeta o segmento imobiliário. 

As maiores baixas, dentre os papéis que compõem o Índice Bovespa, foram:

 Cód.AtivoCot R$% Dia% Ano
 CMIG4CEMIG PN12,04-8,09-5,44
 GGBR4GERDAU PN7,56-4,30-20,06
 MRFG3MARFRIG ON5,50-3,51-9,84
 POMO4MARCOPOLO PN EJ N22,49-3,49-22,63
 GOAU4GERDAU MET PN6,69-3,18-40,29

A Sabesp (SBSP3, R$ 15,87, -0,94%) também caiu em meio a notícias preocupantes como a CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito) da companhia de saneamento de São Paulo. Não bastasse, notícia da semana passada de que a companhia já se prepara para um cenário sem o sistema Cantareira também traz pessimismo. 

As ações da Cemig (CMIG4, R$ 12,04, -8,09%) passaram a desabar a partir das 15h30 (horário de Brasília). O desempenho ocorre após a 1° Seção do STJ (Supremo Tribunal de Justiça) negou o pedido da companhia para renovar automaticamente a concessão da hidrelétrica de Jaguara. O placar ficou em 6 votos a 2 a favor da União. Faltavam os votos da Assusete Magalhães, que havia pedido vista na última sessão em que o caso estava pautado, em dezembro, e do ministro Sérgio Kukina. 

As ações mais negociadas, dentre as que compõem o índice Bovespa, foram :

 CódigoAtivoCot R$Var %Vol1
 PETR4PETROBRAS PN13,20+1,77514,89M
 ITUB4ITAUUNIBANCO PN34,95+0,34396,46M
 PETR3PETROBRAS ON14,62+1,88245,62M
 VIVT4TELEF BRASIL PN43,10+2,62228,57M
 BVMF3BMFBOVESPA ON11,41-0,35164,83M
 VALE5VALE PNA17,05-0,06159,64M
 CMIG4CEMIG PN12,04-8,09156,93M
 ITSA4ITAUSA PN8,95-0,22140,33M
 KROT3KROTON ON12,80+3,64137,21M
 BBDC4BRADESCO PN ED28,80+0,56124,97M

* – Lote de mil ações 
1 – Em reais (K – Mil | M – Milhão | B – Bilhão) 

PUBLICIDADE

Grécia volta a pesar
As negociações entre Grécia e os credores voltaram a mexer com o humor do mercado. De acordo com fontes do governo do país europeu, o primeiro-ministro Alexis Tsipras contou a colegas que as propostas apresentadas no início da semana não foram aceitas pelos credores. Com isso, aumentam as preocupações sobre a possibilidade de um acordo ser alcançado pelas partes e os gregos honrarem seus pagamentos. Na véspera, o governo estava confiante de que a proposta seria aceita. Hoje, ministros da economia de diversos países da região discutirá a questão.

Já na Ásia, os principais índices acionários fecharam em alta nesta quarta-feira somando uma sexta sessão de ganhos, conforme investidores tentavam continuar otimistas sobre as chances de um acordo com a Grécia.