Bolsa

Ibovespa sobe em recuperação à queda de sexta, com expectativa por vacina e após dados fortes dos EUA; dólar cai a R$ 5,43

Mercado mostra desempenho positivo depois da desvalorização no último pregão

ações bolsa mercado stocks índices gráficos
(Shutterstock)

SÃO PAULO – O Ibovespa opera em alta nesta segunda-feira (29) em recuperação depois da forte queda do índice à vista na última sexta-feira. Hoje, a Bolsa segue o desempenho dos índices acionários internacionais.

Nos Estados Unidos, a expectativa por uma recuperação econômica junto com as notícias de desenvolvimento de uma vacina acabam ofuscando os temores com a segunda onda que atinge estados como Texas, Florida e Arizona.

O grupo farmacêutico chinês China National Biotec Group (CNBG) informou ontem que uma vacina contra o coronavírus foi capaz de imunizar todas as pessoas que receberam as doses. Participaram desta etapa 1.120 pessoas, sendo que todas produziram anticorpos contra o vírus da Covid-19.

PUBLICIDADE

No fim da manhã foi publicado o dado de vendas pendentes de imóveis, que subiram 44,3% em maio, mostrando mais uma vez a força da recuperação da economia americana.

Além disso, impulsionado pela produção, o lucro de grandes empresas industriais da China cresceu 6,0% em maio na comparação com o mesmo mês de 2019, indicando uma melhora considerável frente a queda de 4,3% de abril, segundo dados do Escritório Nacional de Estatísticas (NBS, pela sigla em inglês).

No acumulado dos cinco primeiros meses de 2020, o lucro industrial do país recuou 19,3% quando comparado ao mesmo período do ano passado.

Às 13h58 (horário de Brasília) o Ibovespa tinha alta de 1,17% a 94.932 pontos.

Enquanto isso, o dólar comercial cai 0,44% a R$ 5,4398 na compra e a R$ 5,4413 na venda. Já o dólar futuro para julho opera em queda de 0,57% a R$ 5,454.

No mercado de juros futuros, o DI para janeiro de 2022 opera estável a 2,97%, o DI para janeiro de 2023 sobe um ponto-base a 4,13% e o DI para janeiro de 2025 avança um ponto-base a 5,84%.

PUBLICIDADE

O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), tenta negociar com o chamado centrão uma saída para votar a proposta de emenda à Constituição (PEC) que adia as eleições municipais para novembro.

Também é esperado para essa segunda-feira o depoimento, no Rio, de Fabrício Queiroz, ex-assessor do então deputado estadual Flavio Bolsonaro e suspeito de operar um esquema de “rachadinha” no gabinete do parlamentar.

Economistas esperam queda ainda maior do Produto Interno Bruto (PIB) para 2020, saindo de -6,5% na semana passada para -6,54% agora. Para 2021 a expectativa foi mantida em crescimento de 3,5% do PIB.

Já para o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) a projeção subiu de 1,61% para 1,63% em 2020 e continuou em 3% para 2021.

Para a taxa de câmbio, por sua vez, as expectativas foram mantidas em R$ 5,20 para 2020 e em R$ 5,00 para 2021 respectivamente.

Já acerca da Selic a previsão dos economistas caiu de 2,25% ao ano ao fim de 2020 na semana passada para 2,00% ao ano ao fim de 2020. Para 2021 a expectativa se manteve em 3,00% ao ano.

Eleições

O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), tenta negociar com o chamado centrão uma saída para votar a proposta de emenda à Constituição (PEC) que adia as eleições municipais para novembro, segundo reportagem do jornal “Folha de S.Paulo“.

O acordo, por enquanto, consiste em reforçar os cofres das prefeituras com a recomposição do Fundo de Participação dos Municípios (FPM) e aprovar inserções de peças partidárias em rádio e TV neste ano.

PUBLICIDADE

Dessa forma, Maia espera vencer a resistência dos prefeitos, que têm feito pressão sobre os deputados do centrão para que as eleições não sejam adiadas, apesar da pandemia do novo coronavírus.

A PEC, já aprovada pelo Senado, adia as eleições para os dias 15 (primeiro turno) e 29 (segundo turno) de novembro. As datas oficiais são 4 e 25 de outubro.

Tensão política

Está previsto para esta segunda-feira o depoimento de Fabrício Queiroz, ex-assessor do então deputado estadual Flavio Bolsonaro e suspeito de operar um esquema de “rachadinha” no gabinete do parlamentar.

Queiroz foi preso no último dia 18. Segundo o jornal “O Estado de São Paulo”, os advogados da defesa de Queiroz foram comunicados no sábado que o interrogatório seria feito nesta segunda-feira pelos investigadores da Operação Furna da Onça, que apura o vazamento de informações sigilosas.

Já em outro depoimento, auxiliares do presidente Jair Bolsonaro informaram ao Supremo Tribunal Federal (STF) que o presidente gostaria que o ministro Celso de Mello autorizasse a possibilidade de seu depoimento ser por escrito no inquérito em que apura interferência na Polícia Federal, segundo reportagem do jornal “Folha de S.Paulo”.

Panorama corporativo

Os shoppings estão dispostos a fazer uma negociação dos valores cobrados dos lojistas na fase de reabertura das operações, segundo Thiago Hering, diretor-executivo de negócios da Cia.Hering. Em entrevista à “Folha de S.Paulo”, o executivo informou que a maior parte dos shoppings trabalha para reduzir o preço dos condomínios.

Uma das sugestões em discussão é que mesmo nessa fase de reabertura, não haja incidência de um aluguel mínimo, mas sim um percentual sobre as vendas.

Já a Petrobras iniciou uma nova etapa de divulgação de oportunidade, conhecida como “teaser”, dessa vez referente à venda da totalidade de sua participação em um conjunto de sete concessões de produção terrestres localizadas na Bacia de Solimões, no estado do Amazonas.

PUBLICIDADE

Ainda na noite de sexta-feira, a Eletrobras anunciou uma mudança de contrato junto a uma de suas controladas, a Eletronuclear. Foi feita a conversão de contratos de adiantamento para futuro aumento de capital em novas ações da Eletronuclear no valor total de R$ 850 milhões. Além disso, foi aprovada a capitalização de contratos de financiamento nos quais a Eletrobras é credora, no montante de R$ 1,036 bilhão.

Invista na carreira mais promissora dos próximos 10 anos: aprenda a trabalhar no mercado financeiro em um curso gratuito do InfoMoney!