AO VIVO Por Dentro dos Resultados: Alpargatas (ALPA4) - os detalhes do resultado da empresa em 2020 em entrevista ao vivo com CEO

Por Dentro dos Resultados: Alpargatas (ALPA4) - os detalhes do resultado da empresa em 2020 em entrevista ao vivo com CEO

Bolsa

Ibovespa sobe 3% de olho em placar do impeachment com desembarque de partidos; DIs caem

Mercado tem dia positivo em meio à melhora dos indicadores no exterior e à chance cada vez maior de que a presidente Dilma sofra um impeachment

SÃO PAULO – O Ibovespa opera em forte alta nesta quarta-feira (13), de olho nas reuniões que diversos partidos fazem para decidirem se ficam ou deixam o governo às vésperas da votação do impeachment na Câmara. Placares da Folha de S. Paulo e Estado de S. Paulo dão números diferentes: 284 e 306 parlamentares a favor do impedimento, respectivamente. Os números cresceram após as deserções de PP e PRB da base do governo e da notícia de que o líder do PMDB na Câmara, Leonardo Picciani (RJ), liberou a sua bancada. O PSD faz reunião nesta quarta e também deve liberar seu voto. Ajuda ainda o mercado a alta das bolsas internacionais em meio a dados positivos da balança comercial chinesa. 

Às 15h10 (horário de Brasília), o benchmark da bolsa brasileira subia 3,08%, a 53.602 pontos. Em 5 dias, o Ibovespa já saltou 11,7%, saindo dos 48.096 pontos para o patamar atual acima de 53 mil pontos, um ganho de 5.500 pontos. No mercado de juros futuros, o DI para janeiro de 2017 caía 8 pontos-base a 13,66%, ao passo que o DI para janeiro de 2021 recuava 29 pontos-base a 13,20%.

No câmbio, dos 80.000 contratos de swap reverso colocados em leilão nesta manhã, o Banco Central teve demanda atendida para 57.000. No instante após a divulgação do resultado, o dólar futuro saltou 0,5% e estendeu os ganhos apresentados antes do leilão. Já o dólar comercial tem alta de 0,22% a R$ 3,5023 na venda, enquanto o dólar futuro para maio avança 0,20% a R$ 3,519.

Para o economista da Leme Investimentos, João Pedro Brugger, o Ibovespa salta com a possibilidade de impeachment aumentando em meio às deserções de partidos da base e o movimento de amenizar ganhos que começou por volta das 14h30 parece uma realização natural dos lucros. “Não tem nada a ver com o discurso da Dilma hoje. O [líder do PMDB na Câmara, Leonardo] Picciani, acabou de falar que vai votar contra o impeachment e que a bancada vai respeitar a decisão dele. Acho que isso pode ter influenciado um pouco, embora pareça pouco provável que os demais sigam o voto dele”, afirma. 

Um rumor no mercado dizia que o PT recorreria ao STF (Supremo Tribunal Federal) para adiar a votação do impeachment no domingo, mas questionada pelo InfoMoney, a assessoria de imprensa do presidente do PT, Rui Falcão (SP), disse que não há nem discussão sobre isso dentro do partido. 

Ações em destaque
Mesmo em um dia de queda para o petróleo, com o brent em queda de 0,38%, a US$ 44,52 em meio às dúvidas sobre o encontro entre os países produtores de petróleo, a Petrobras (PETR3, R$ 11,84, +4,32%; PETR4, R$ 9,56, +5,87%) segue a disparada da véspera, também atenta ao cenário político. O impeachment passou a ganhar força com o anúncio do PP de saída da base aliada do governo, o que aumentou o pessimismo no “núcleo duro” do governo Dilma. 

No noticiário da estatal, o Tribunal Superior do Trabalho (TST) adiou o julgamento previsto para ontem de ações coletivas movidas por funcionários da estatal que trabalham em áreas de risco e questionam o cálculo de suas remunerações, em um longo processo que aponta para uma vitória final dos petroleiros, segundo representante da categoria. O processo, no caso de uma vitória dos trabalhadores no TST, pode envolver pagamentos de até 11,5 bilhões de reais pela Petrobras, segundo estimativa da própria estatal. O presidente o TST, ministro Ives Gandra Filho, adiou a decisão devido ao horário tardio de encerramento da sessão e não informou quando a apreciação da matéria será retomada.

As maiores altas dentre as ações que compõem o Ibovespa são:

Cód.AtivoCot R$% Dia
 CSNA3 SID NACIONALON13,10+21,07
 GOAU4 GERDAU MET PN2,95+13,03
 USIM5 USIMINAS PNA2,21+11,06
 SUZB5 SUZANO PAPELPNA12,40+9,06
 GGBR4 GERDAU PN8,35+8,44

 

PUBLICIDADE

 

Dentro do setor mais pesado no Ibovespa, o financeiro, bancos grandes sobem, beneficiados pelo cenário político, que aumenta a probabilidade de uma troca de governo que significasse uma mudança na condução da política econômica rumo à ortodoxia. Itaú Unibanco (ITUB4, R$ 33,96, +1,98%), Bradesco (BBDC3, R$ 32,66, +1,97%; BBDC4, R$ 29,59, +1,54%) e Banco do Brasil (BBAS3, R$ 22,85, +3,39%) avançam. Juntas, as quatro ações respondem por pouco mais de 20% da participação na carteira teórica do nosso benchmark.

Já a Vale (VALE3, R$ 20,10, +7,26%; VALE5, R$ 15,18, +6,90%) sobe beneficiada pela alta do minério de ferro. A commodity spot com 62% de pureza e entrega no porto de Qingdao teve alta de 2,13% a US$ 60,48 a tonelada seca. Nenhuma ação que compõe o Ibovespa opera em queda neste momento.

As maiores baixas dentre as ações que compõem o Ibovespa são:

Cód.AtivoCot R$% Dia% AnoVol1
 ESTC3ESTACIO PARTON12,46-0,32-10,6824,67M

 

Do outro lado, as ações da educacional Estacio (ESTC3, R$ 12,46, -0,32%) operam em queda. 

Debandada dos partidos
A noite da terça-feira foi de más notícias para o governo, com o anúncio oficial do PP de sair do governo. A presidente Dilma Rousseff reuniu-se na noite de ontem com o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e o núcleo duro do governo para avaliar o cenário político após o PP, partido até ontem da base aliada, declarar voto favorável ao processo de impeachment por parte da maioria da bancada. Além de Dilma e Lula, participaram do encontro, no Palácio da Alvorada, Jaques Wagner e Ricardo Berzoini. A notícia “boa” para o governo, segundo um assessor palaciano ouvido pela Agência Brasil, ficou por conta do novo líder do PR, Aelton Freitas (MG), que, após assumir o cargo, disse que não há necessidade de “fechamento de questão” para que a legenda confirme ampla maioria contra o impeachment no próximo domingo (17). Por outro lado, a decisão do PRB de votar pelo afastamento de Dilma já era esperada pelo Planalto.

Michel Temer
O vice-presidente Michel Temer concedeu entrevista à Eliane Cantanhêde, da GloboNews e O Estado de S. Paulo, afirmando que está preparado para governar no caso de impeachment. Segundo ele, o diálogo sempre pautou sua atividade e por isso não governaria sozinho, mas com todos os partidos, todos os setores da sociedade, para tirar o país da crise. De acordo com informações do jornal Valor, o vice acelera consultas para escolha de titular da Fazenda. Paulo Hartung, governador do Espírito Santo, Murilo Portugal, presidente da Febraban e o senador José Serra estão entre os nomes sugeridos por aliados para comandar a pasta.

Cronograma do impeachment
Na noite de ontem também foi divulgado o cronograma para a votação do impeachment. O presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), confirmou o cronograma de votação na Câmara, mas disse que decisão sobre ordem de votação seria divulgada hoje; ele quer votação por região começando pelo Sul. A conclusão da votação do parecer sobre a admissibilidade do pedido de impeachment da presidente deverá ocorrer por volta das 21h do domingo (17), afirmou.

Indicadores Econômicos
Também vale ficar de olho nos dados da economia americana. Nos EUA, chama a atenção os números de vendas no varejo em março, índice de preços ao produtor e o Livro Bege do Federal Reserve, com um panorama sobre a atividade do País. No Brasil, o ministro da Fazenda, Nelson Barbosa vai ao STF onde reúne-se com ministro do Supremo Luiz Edson Fachin, 11h00, e participa de assinatura de Renovação do Contrato da Empresa Terminal de Contêineres de Paranaguá (TCP), 15h00.

Especiais InfoMoney:

PUBLICIDADE

Carteira InfoMoney rende 17% no 1º trimestre; 5 novos papéis entraram no portfólio de abril

Trader que perdeu R$ 285.000 com Telebras conta como deu a volta por cima

André Moraes diz o que gostaria de ter aprendido logo que começou na Bolsa