Perspectiva

Ibovespa segue sem tendência enquanto não houver acordo nos EUA

Até líderes norte-americanos encontrarem uma solução para questão fiscal, Ibovespa seguirá penalizado; PMI da China e Relatório de Emprego dos EUA são destaques na agenda

SÃO PAULO – Novamente os investidores assistiram a uma sessão de forte volatilidade do mercado. O Ibovespa saiu do campo positivo para terminar o último pregão em queda de 1,10%, aos 57.563 pontos, mostrando que a questão do abismo fiscal nos Estados Unidos segue pressionando a bolsa.

O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, disse em entrevista para a rede americana Bloomberg que a oferta dos republicanos para evitar o abismo fiscal é desequilibrada, acrescentando que qualquer acordo deve incluir um aumento no imposto para os 2% mais ricos do país.

A questão do abismo fiscal se tornou central nos mercados nas últimas semanas. Obama e os líderes republicanos enfrentam uma corrida contra o tempo para evitar que um conjunto de cortes de gastos entrem em vigor em janeiro do ano que vem.

Ibovespa segue sem tendência
Enquanto esse problema não for solucionado, o Ibovespa deve seguir sem tendência, entre ganhos e perdas, aponta o analista Luis Gustavo Pereira, da Futura Investimentos. Essa sessão não deve ser diferente, e o índice deve permanecer volátil.

Entre os principais indicadores, o mercado deve refletir o PMI de serviços da China para o mês de novembro, que foi divulgado na noite da véspera, além do relatório de emprego dos Estados Unidos para o setor privado, que deve mostrar uma queda no número de criação de empregos.

Ainda por lá, os investidores devem acompanhar os indicadores de encomendas industriais e sondagem de serviços, ambos às 13h (horário de brasília).