Comentário diário

Ibovespa registra queda em meio à cautela sobre reformas nos EUA e no Brasil; dólar futuro sobe 1%

Mercado registra cautela à espera de Yellen e de olho nas aprovações de reformas aqui e no exterior

arrow_forwardMais sobre

SÃO PAULO – O Ibovespa registra uma sessão de queda, com baixa de 0,28% às 10h05 (horário de Brasília), enquanto o dólar sobe futuro com vencimento em abril sobe 1% e o comercial avançava cerca de 0,54%, O ambiente de maior aversão ao risco ocorre em meio às dificuldades sobre as aprovações de reformas tanto no Brasil quanto nos EUA, enquanto o mercado aguarda a fala da chairwoman do Federal Reserve Janet Yellen, que dará mais sinalizações sobre a política monetária. 

No mercado internacional, o cenário é de cautela com os investidores acompanhando de perto a votação da reforma do sistema de saúde norte-americano que indicará a força de Donald Trump no Congresso e as chances que ele terá de entregar suas promessas na área econômica.

Por aqui, os recuos recentes na reforma da Previdência e as dúvidas quanto ao avanço do ajuste fiscal pressionam os juros. Em destaque, a Câmara aprovou o texto-base do projeto de terceirização por 231 votos a 188 e 8 abstenções. Apesar da vitória do governo, a margem estreita, de 43 votos, é sinal de que haverá dificuldades em reformas da Previdência e Trabalhista, conforme destaca a Folha.

O governo anunciou ainda que o Orçamento de 2017 tem rombo de R$ 58,2 bilhões e ainda não decidiu tamanho do contingenciamento nem se haverá aumento de impostos. O corte mínimo será de R$ 44 bilhões sem aumento de impostos, disse o ministro da Fazenda, Henrique Meirelles. O aumento de tributo é uma grande possibilidade. Segundo o Valor, o governo cogita reonerar empresas com contribuição sobre a folha. O aumento do PIS/Cofins e IOF sobre câmbio também são possibilidades. 

Neste cenário, os contratos de juros futuros com vencimento em janeiro de 2018 operavam com alta de 2 pontos-base, a 9,98%, enquanto os DIs com vencimento em janeiro de 2021 ganhavam 6 pontos-base, a 10,05%. 

Destaques da Bolsa

Após a forte alta, superior a 5%, na véspera na esteira da divulgação de resultados, as ações da Petrobras registram leve queda. As ações da Vale também têm leves baixas, em um dia em que Dalian viu o minério registrar baixa, enquanto Qingdao fechou em alta de 1,61%. 

Já em meio à alta do dólar, as ações de papel e celulose registram ganhos, enquanto o destaque de alta fica para os papéis da Cemig após a queda superior a 2% na véspera, após a decisão do STF de suspender a liminar que permitia a operação em Jaguara. 

As maiores baixas dentre as ações que compõem o Ibovespa são:

Cód.AtivoCot R$% Dia% AnoVol1
 CSAN3 COSAN ON36,96-1,73-3,121,20M
 JBSS3 JBS ON10,78-1,55-5,442,66M
 BVMF3 BMFBOVESPA ON18,68-1,37+13,2137,71M
 BRML3 BR MALLS PARON13,86-1,21+15,98796,01K
 RAIL3 RUMO S.A. ON8,65-1,14+40,882,58M

PUBLICIDADE

As maiores altas dentre as ações que compõem o Ibovespa são:

Cód.AtivoCot R$% Dia% AnoVol1
 CMIG4 CEMIG PN10,12+2,95+31,267,24M
 CSNA3 SID NACIONALON10,10+1,00-6,915,04M
 SUZB5 SUZANO PAPELPNA13,24+0,99-6,761,04M
 PCAR4 P.ACUCAR-CBDPN61,40+0,84+12,155,63M
 FIBR3 FIBRIA ON28,34+0,78-11,131,56M
* – Lote de mil ações
1 – Em reais (K – Mil | M – Milhão | B – Bilhão)