Fechamento

Ibovespa recua pressionado por estatais em dia de pouca liquidez; dólar fecha em alta

Petrobras, Banco do Brasil e Eletrobras foram destaques entre baixas do principal índice da Bolsa brasileira

Por  Felipe Moreira

Em dia de liquidez reduzida, devido ao feriado nos EUA, o principal índice da bolsa brasileira inverteu o sinal após abertura em alta e fechou em queda, puxado pelo desempenho negativo de algumas estatais.

Os papéis da Petrobras (PETR3;PETR4) figuraram entre as maiores baixas por peso do índice, com as ações ordinárias fechando em queda de 2,16% e as preferenciais, de 1,99% – as baixas, porém, foram mais fracas do que aquilo registrado mais cedo, de mais de 4%, com a alta do petróleo recompensando parcialmente as pressões negativas.

A petrolífera está imersa em incertezas, com uma troca de comando que ainda não possui data definida, e ainda continua sendo alvo de críticas do governo, que ataca sua política de preços. Ainda no radar da companhia, está o temor de um possível desabastecimento de diesel.

Nesta segunda, o presidente Jair Bolsonaro voltou a falar que a estatal pode “quebrar o Brasil” se houver novos aumentos do diesel e atacou governadores por questionarem a redução do ICMS aprovada pela Câmara.

“Ao contrário do que se pensa, a Petrobras não possui o monopólio desse mercado. Então, se a estatal vende o combustível abaixo da paridade internacional ela desestimula a atuação dos demais players, o que acabaria deixando toda a cadeia disfuncional, levando ao risco de desabastecimento”, explica Felipe Moura, analista de Investimentos da Finacap.

A Petrobras não é a única estatal entre as maiores quedas do Ibovespa hoje – a Eletrobras PN (ELET6) caiu mais de 3%, na semana em que investidores poderão reservar papéis da oferta subsequente da companhia.

Banco do Brasil (BBAS3) também tem perdas, de 2,65, mais fortes do que a de seus pares: “O Globo” divulgou matéria afirmando que a estatal desistiu de vender sua unidade na Flórida, o BB Américas.

As ações da Locaweb ([ativo=LWSA3) e da MRV ([ativo=MRVE3]) recuaram, respectivamente, 4,99% e 4,42%, seguidas das ações da Yduqs (YDUQ3), com perdas de 4,12%, sendo as principais baixas percentuais.

O Ibovespa caiu 0,81%, aos 111.032 pontos, após oscilar entre 110.655 e 112.690 pontos. O volume financeiro foi de R$ 19,4 bilhões.

As ações da BB Seguridade (BBSE3) e da Braskem (BRKM5) foram os destaques positivos, subindo, respectivamente, 2,62% e 2,57%, seguidas pelas ações da Minerva (BEEF3) com ganhos de 2,07%.

Papéis da BB Seguridade subiram após anúncio de parceria entre sua controlada, BrasilPrev, e Banco Modal para distribuir planos de previdência privada.

Já as ações da Vale (VALE3) foram destaque entre as altas por peso, fechando em alta de 1,09%, após os contratos futuros do minério nas bolsas de Dalian e Cingapura subirem nesta segunda-feira para seus níveis mais altos desde 23 de maio, estendendo um rali estimulado pela flexibilização das restrições contra a Covid-19 na China.

O dólar fechou em alta após abrir em queda, em dia de liquidez reduzida pelo feriado de Memorial Day nos EUA e declarações do diretor do BC Bruno Serra. A moeda americana subiu 0,33%, a R$ 4,753, após oscilar entre R$ 4,6911 e R$ 4,756.

No aftermarket, às 17h05, os juros futuros operam em alta: O DIF23, +0,60 pp, a 13,42%; DIF25, +1,97 pp, a 12,40%; DIF27, +2,34 pp, a 12,24%; DIF29, +2,24 pp, a 12,33%.

Procurando uma boa oportunidade de compra? Estrategista da XP revela 6 ações baratas para comprar hoje.

Compartilhe