Day Trade

Ibovespa precisa romper patamar dos 58.590 pontos para rali de final do ano

Wagner Caetano, da Top Traders, acredita que índice poderá seguir até os 59.560 pontos, se isso ocorrer

SÃO PAULO – O Ibovespa fechou a quinta-feira (6) com alta de 0,04%, aos 57.656 pontos, mostrando volatilidade, tanto por seguir as bolsas estrangeiras quanto pelo vencimento dos contratos de índice futuro no dia 12 de dezembro, destaca Wagner Caetano, diretor da Top Traders. 

“Pelo segundo pregão seguido, o Ibovespa fechou sobre um divisor de águas de curtíssimo prazo, 57.610 pontos, importante topo marcado em junho deste ano”, afirma o grafista. Caso rompa esse patamar, poderá seguir firme até os 58.590 pontos, que também deverá ser rompido para o índice ganhar forças.

Isso faria com que conseguisse obter um objetivo primário em 59.560 pontos, na máxima de novembro. “Se perder 57.610 pontos no fechamento, especialmente com forte volume, acende um sinal amarelo para os compradores, com alvo entre 56.940 pontos e 56.680 pontos”, avalia o grafista. 

Caso perca esse último patamar, abre espaço para testar um ponto decisivo, nos 56.200 pontos. “Esse é um importante fundo marcado em setembro deste ano”, avalia Caetano. Ele destaca que se houver penetração neste ponto, frustra as expectativas da alta histórica, que tem sido comum no mês de dezembro. 

O InfoMoney declara que:

Este material contém as opiniões atuais do analista, que estão sujeitas a mudanças sem aviso e que podem ser divergentes da opinião de outros profissionais ou do InfoMoney, que poderá publicar informações que não apresentem similaridade com as informações aqui fornecidas. Para elaborar este material, foram utilizadas informações obtidas de fontes que o analista e o InfoMoney acreditam serem idôneas e fidedignas, mas o autor ou o InfoMoney não garantem a integridade, confiabilidade ou exatidão de tais informações.
O analista e o InfoMoney não se responsabilizam por nenhuma operação que for ou vier ser realizada pelos Investidores baseados nas informações aqui fornecidas, cabendo a eles, exclusivamente, a decisão de adquirir ou alienar valores mobiliários e o eventual ônus ou retorno financeiro decorrente de tal decisão. Este material não pode ser reproduzido ou redistribuído, no todo ou em parte, sem o prévio consentimento por escrito do InfoMoney.