Bolsa

Ibovespa opera perto da estabilidade após 4 altas seguidas; DIs sobem em meio a aumento da inflação

Mercado registra movimento levemente negativo com forte tentação a embolsar lucros antes do fim de semana

(Getty Images)
Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO – O Ibovespa opera perto da estabilidade nesta sexta-feira (23) com uma busca dos investidores por embolsar ganhos no último pregão da semana. Desde segunda-feira foram quatro sessões positivas seguidas na B3, acumulando 3,67% de ganhos.

Lá fora, apesar dos sinais positivos sobre estímulos nos Estados Unidos e os fortes resultados corporativos na Europa, as bolsas americanas caem. Quem puxa Wall Street para baixo são as ações de empresas de tecnologia, refletindo os dados fracos da Intel no terceiro trimestre.

O banco Barclays reportou lucro líquido de US$ 797,7 milhões no terceiro trimestre, mais do que o dobro das expectativas de analistas. A fabricante de automóveis Daimler aumentou sua expectativa sobre os lucros de 2020. E a alta da demanda na China contribuiu para ampliar as margens da divisão de carros da Mercedes-Benz.

Aprenda a investir na bolsa

Na quinta-feira, a presidente do Câmara de Representantes dos Estados Unidos, Nancy Pelosi, afirmou que ela e o secretário do Tesouro, Steven Mnuchin, estavam “quase lá” nas discussões sobre um novo pacote de estímulo. Por outro lado, Pelosi disse que ainda poderia “levar um tempo” antes que a lei definindo o pacote fosse escrita e assinada.

Os americanos também acompanharam mais um debate entre o presidente Donald Trump e o candidato democrata, Joe Biden. “No todo, [Trump] teve um desempenho marginalmente melhor que Joe Biden. No entanto, considerando que ele está 8 pontos atrás nas pesquisas, isso não é suficiente”, avaliou a analista política Sol Azcune, da XP Investimentos, em live do InfoMoney.

Às 13h10 (horário de Brasília), o Ibovespa tinha leve queda de 0,16%, aos 101.751 pontos.

Enquanto isso, o dólar comercial opera com alta de 0,48% a R$ 5,62 na compra e a R$ 5,621 na venda. O dólar futuro com vencimento em novembro registrava valorização de 0,37%, a R$ 5,615.

Por aqui, o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo – Base 15 (IPCA-15) subiu 0,94% em outubro na comparação mensal, segundo informou o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

A expectativa dos economistas, segundo consenso Bloomberg, era de que a inflação medida pelo IPCA-15 apontasse alta de 0,83% em setembro na comparação mensal, após avanço de 0,45% na medição anterior.

PUBLICIDADE

O número impactava o mercado de juros futuros. O DI para janeiro de 2022 sobe 14 pontos-base a 3,40%, o DI para janeiro de 2023 tem alta de 18 pontos-base a 4,81%, o DI para janeiro de 2025 avança 14 pontos-base a 6,57% e o DI para janeiro de 2027 registra variação positiva de 11 pontos-base a 7,44%.

De acordo com a Capital Economics, o salto da inflação para 3,5% na comparação anual no meio de outubro foi impulsionado principalmente pelo aumento nos preços de alimentos, enquanto o núcleo da inflação permanece sem muita pressão.

Para os economistas, isso permite que o Banco Central mantenha a Selic próxima dos 2% ao ano por ainda algum tempo. “Esperamos que a inflação de alimentos comece a diminuir no ano que vem”, projeta a casa de análise.

Ainda no noticiário doméstico, a diretoria do Instituto Butantan afirmou que a Anvisa estaria demorando para aprovar a compra de insumos para produção da vacina contra a covid, o que a Anvisa nega.

Depois de desautorizar o ministro da saúde Eduardo Pazuello sobre a compra de 46 milhões de doses da vacina, Bolsonaro afirmou em live que não tem poder sobre a Anvisa a respeito da liberação de vacinas.

Polêmica em torno da vacina

Um dia após o presidente Jair Bolsonaro desmentir fala do do ministro da Saúde Eduardo Pazuello quanto ao plano de comprar 46 milhões de doses da vacina a ser produzida em parceria entre a chinesa e o Instituto Butantan, a diretoria do mesmo instituto afirmou que a Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) estaria atrasando a liberação de insumos para a produção da vacina.

O diretor-geral do Instituto Butantan, Dimas Covas, afirmou à imprensa que o Instituto fizera em setembro a solicitação para importar matéria-prima.

PUBLICIDADE

Nesta quinta-feira, em meio ao rechaço do presidente Bolsonaro à compra da vacina produzida em São Paulo, teria sido informado que o pedido só seria analisado pela Anvisa em reunião prevista para 11 de novembro. Isso atrasaria o cronograma de produção da vacina.

Em entrevista à TV Globo, afirmou que “normalmente esse tipo de pedido tramita muito rapidamente, em dez dias”. Em nota, o Instituto Butantan afirmou que o pedido tem caráter excepcional, e que a demora para liberar o insumo pode impactar as perspectivas de produção e distribuição da vacina.

Em resposta à nota, a Anvisa afirmou que a resposta ao pedido de importação sairá em até cinco dias úteis, e que a solicitação do Butantan teria entrado em uma análise especial.

Na tarde de quinta-feira, o presidente Bolsonaro realizou uma live nas redes sociais, em que afirmou que a Anvisa não correria para liberar vacinas.

“A vacina tem que ser certificada pela Anvisa. Eu não mando na Anvisa. Alguns acham que eu mando na Anvisa. A Anvisa, como as agências todas, é independente. A Anvisa não é subordinada a mim, apesar de quem indicar [o diretor-presidente] para a sabatina no Senado sou eu”, disse.

Ele e o ministro Pazuello buscaram mostrar união após o presidente ter desautorizado o ministro quanto à compra da vacina de São Paulo. “É simples assim, um manda e outro obedece. Mas a gente tem carinho, dá para desenrolar”, afirmou o ministro.

Proposta de usar fundos para gastos com o coronavírus

Em entrevista publicada nesta sexta-feira de manhã pelo jornal Valor, o secretário do Tesouro Nacional, Bruno Funchal, defendeu como “uma alternativa importante” o uso de valores parados em fundos federais para financiar ações de combate à pandemia. A medida está prevista no PLP (projeto de lei complementar) 137, apresentado pelo deputado Mauro Benevides Filho (PDT-CE), e liberaria R$ 177 bilhões.

A medida ajudaria o governo a poupar recursos, que poderiam ser direcionados ao pagamento da dívida sem necessidade de novos endividamentos. “Em vez de se endividar em mais R$ 177 bilhões, o Tesouro tem os recursos para pagar as despesas”, afirmou Funchal. Com esses recursos, o governo não precisaria pagar tantos prêmios de risco para se financiar.

PUBLICIDADE

O objetivo do governo seria fechar 2020 com caixa suficiente para pagar o vencimento de títulos nos primeiros quatro meses de 2021, diz o secretário.

O texto do projeto de lei complementar prevê o uso do superávit de 29 fundos para pagar medidas como: auxílio emergencial, apoio a Estados e municípios, ações de saúde e ações de apoio ao emprego e à renda.

Originalmente, o dinheiro desses fundos deveria ser destinado a atividades como o combate ao tráfico, ou a expansão da infraestrutura aeroportuária. Mas parte desse valor se encontra parado há décadas.

Radar corporativo

A oferta inicial de ações da Track & Field saiu a R$ 9,25 por ação, abaixo do estimado pelos coordenadores da oferta, que era entre R$ 10,65 a R$ 14,95. A operação movimentou R$ 523 milhões.

O Bradesco BBI afirmou em relatório que vê “sinais claros” de que o pior já passou, e que há expectativa de bons ganhos para os bancos brasileiros no terceiro trimestre. O Bradesco diz acreditar que os melhores resultados serão do Santander.

Banco do Brasil, Bradesco, Itaú Unibanco e Santander- somam aumento em valor de mercado de R$ 570,5 bilhões em 30 de setembro para R$ 655,3 bilhões até a tarde de quinta-feira, dia 22 de outubro, conforme destaca levantamento do Valor.

O Estadão traz reportagem informando que a Superdigital, do Santander, um aplicativo que permite pagar contas, cresceu 14% em clientes de folha de pagamento entre janeiro e setembro.

Série gratuita do InfoMoney explica a hora certa de entrar e sair de ativos na Bolsa: clique aqui e aprenda como vencer os tubarões do mercado com consistência e segurança