Comentário diário

Ibovespa mostra cautela entre alta de Vale e queda da Petrobras; dólar cai

Mercado zera ganhos após bater nos 58 mil pontos pela segunda vez no ano

SÃO PAULO – O Ibovespa opera estável nesta sexta-feira (5) entre as quedas violentas de Petrobras e Itaú Unibanco e a alta expressiva das ações da Vale. Da máxima da sessão às 10h16 (horário de Brasília), o índice já cai 1%. Mais cedo, o índice subia forte apesar do dado acima do esperado no relatório de emprego dos Estados Unidos, que mostrou a criação de 255 mil vagas em julho, contra 180 mil esperadas. 

Às 14h54 (horário de Brasília), o benchmark da bolsa brasileira tinha leve alta de 0,10%, a 57.651 pontos. Já o dólar comercial cai 0,42% a R$ 3,1811 na venda, enquanto o dólar futuro para setembro opera em queda de 0,50% a R$ 3,205. No mercado de juros futuros, o DI para janeiro de 2018 cai 5 pontos-base a 12,73%, ao passo que o DI para janeiro de 2021 recua 11 pontos-base a 11,88%. 

O trader da H. Commcor, Ari Santos, atribui a queda da Bolsa hoje a uma realização depois do Ibovespa encostar nos 58 mil pontos pela segunda vez no ano. “O efeito do payroll foi neutro, a economia americana naturalmente deve crescer após uma injeção de liquidez de US$ 1 trilhão desde 2008. Com a temporada de resultados cheia de resultados decepcionantes, e o mercado já precificando o impeachment da [presidente afastada] Dilma Rousseff, a Bolsa precisava realizar”, afirma. 

Já de acordo com o diretor da mesa de trade da corretora Mirae Asset, Pablo Stipanicic Spyer, após o payroll, o movimento foi inicialmente de apreensão, fazendo o dólar reduzir quedas e o ameaçar Ibovespa zerar alta, mas logo depois veio uma queda brusca do dólar e o índice voltou aos níveis antes da divulgação do dado. Isso significa, na sua avaliação, que o mercado está em um momento em que “quer” vender dólar. “Está naquela situação em que dado fraco significa menor chance de alta de juros e dado forte significa menor preocupação com o fôlego da economia norte-americana”, afirma.

Relatório de Emprego dos EUA
O Departamento de Trabalho dos Estados Unidos divulgou, na manhã desta sexta-feira (5), que 255 mil novos postos de trabalho foram criados na maior economia do mundo em julho, ante expectativas de uma criação de 180 mil vagas. A taxa de desemprego, por sua vez, se manteve em 4,9%, um pouco acima das estimativas, que eram de queda para 4,8%. 

Cenário político
Por aqui, o ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, e o presidente do Banco Central, Ilan Goldfajn, foram rápidos em acalmar o mercado com discursos alinhados em favor de um ajuste fiscal sem elevação de impostos no cenário base. Ao Valor Econômico, Meirelles afirmou que, se PIB crescer 2% em 2017, não haverá aumento de impostos. Já Ilan afirmou ao Estadão que as contas públicas estão sendo colocadas em ordem, e que as reformas estão tendo um avanço, o que também é importante para o Bancos Central, porque isso afeta a percepção sobre o economia.

No noticiário político, analistas afirmam que ninguém acredita mais em reviravolta no impeachment com a aprovação do parecer do senador Antonio Anastasia (PSDB-MG) na Comissão de Impeachment por 14 votos a 5 e, principalmente, depois do presidente do PT, Rui Falcão, dizer que a presidente afastada Dilma Rousseff está “dando um golpe nela mesma” ao falar em plebiscito sobre novas eleições.

Muitos investidores esperam que a confirmação do impedimento de Dilma seja o gatilho para que as medidas de ajuste das contas públicas avancem e sejam aprovadas no Congresso. Na teoria, com a presidente afastada fora do jogo, o presidente interino Michel Temer poderia diminuir as concessões que tem oferecido sistematicamente aos parlamentares para garantir a governabilidade. 

Já segundo o economista da Leme Investimentos, João Pedro Brugger, o fato da Bolsa se segurar sem uma queda mais forte e do dólar se manter em baixa tem a ver com a melhora no cenário político doméstico. “O Rui Falcão já se mostrou desconfortável em chamar novas eleições, mostrando que o PT tem muito medo de perder caso um novo pleito seja chamado”, explica. Ele também citou as falas de Temer e Meirelles como fatores positivos. 

PUBLICIDADE

Agenda política
Com o processo de impeachment se aproximando da reta final, Dilma Rousseff e Michel Temer adotam estratégias. Em entrevista à Folha de S. Paulo, a presidente afastada Dilma Rousseff confirmou que está escrevendo uma espécie de “carta aos brasileiros” que pretende entregar aos 81 senadores até a quarta-feira da semana que vem (10). A Folha  teve acesso a alguns dos trechos e destaca que a defesa do plebiscito é o argumento central do discurso. “Darei apoio integral à iniciativa de convocação de um plebiscito, com o objetivo de definir a realização de novas eleições e a reforma política no país”, diz a carta. Porém, ontem, o presidente nacional do PT, Rui Falcão, descartou a proposta de realização de plebiscito sobre antecipação de novas eleições. Já Temer procura a antecipação do processo de impeachment. 

Vale destacar que movimentos sociais e centrais sindicais vão fazer protestos, nesta sexta-feira (5), no Rio, na abertura oficial da Olimpíada. O objetivo, segundo os organizadores, é denunciar a exclusão social que houve durante as obras para os Jogos, com remoções de moradores, a especulação imobiliária, a tentativa de coibir manifestações públicas e o uso de verbas para viabilizar o projeto olímpico, em detrimento de investir em áreas sociais, como saúde e educação. O primeiro ato foi marcado para as 11h, em frente ao Hotel Copacabana Palace, e reunirá integrantes da Frente Povo Sem Medo e Frente Brasil Popular, que se opõem ao governo do presidente interino, Michel Temer.

Ações em destaque
As ações da Petrobras (PETR3, R$ 13,32, -1,84%; PETR4, R$ 11,81, -1,67%), viram para queda na mesma toada dos preços do petróleo. O barril do WTI (West Texas Intermediate) cai 1,00% a US$ 41,51, ao mesmo tempo em que o barril do Brent tinha perdas de 0,81% a US$ 43,93. 

As maiores altas dentre as ações que compõem o Ibovespa são:

Cód.AtivoCot R$% Dia
 CSAN3 COSAN ON33,63+4,28
 GGBR4 GERDAU PN8,55+3,64
 MULT3 MULTIPLAN ON N266,25+3,52
 BRKM5 BRASKEM PNA20,98+3,30
 GOAU4 GERDAU MET PN3,03+3,06

 

 

Dentro do setor mais pesado no Ibovespa, o financeiro, bancos grandes operam entre perdas e ganhos. Itaú Unibanco (ITUB4, R$ 35,14, -0,85%) e Bradesco (BBDC3, R$ 29,86, -0,10%; BBDC4, R$ 29,13, +0,48%) não mostram uma direção definida na sessão

As maiores baixas dentre as ações que compõem o Ibovespa são:

Cód.AtivoCot R$% Dia
 SUZB5SUZANO PAPELPNA9,19-3,06
 KLBN11KLABIN S/A UNT ED N215,55-2,81
 VIVT4TELEF BRASILPN46,76-2,34
 JBSS3JBS ON11,04-2,30
 TIMP3TIM PART S/AON8,22-2,14

 

Já a Vale (VALE3, R$ 19,12, +1,92%; VALE5, R$ 15,76, +1,81%) sobe beneficiada pela alta do minério de ferro. A commodity spot com 62% de pureza e entrega no porto de Qingdao teve alta de 2,08% a US$ 60,47 a tonelada seca.

De olho no InfoMoney
Em destaque no InfoMoney nesta sexta-feira está uma análise publicada no blog O Investidor de Sucesso, mostrando o efeito da queda do dólar nas principais ações da Bolsa. Com a queda recente do dólar – que ontem perdeu os R$ 3,20 e pode chegar a R$ 3,00 segundo alguns analistas -, muitas empresas são impactadas tanto de forma positiva quanto negativa e o InfoMoney fez um levantamento a partir de diversos relatórios e conversas com analistas para trazer detalhes destes impactos no mercado. Confira a matéria completa clicando aqui.

PUBLICIDADE

Cenário externo
A sexta-feira foi de alta para as bolsas europeias, com os investidores de olho nos dados do payroll americano referentes a julho. A Europa segue em alta em meio à confiança crescente de que BCs vão manter política monetária de apoio às economias, após Bank of England cortar juro e anunciar outros estímulos para ajudar economia a lidar com efeitos do “Brexit”.

Na Ásia, as bolsas tiveram um dia misto, também de olho nos dados dos EUA; na semana, o japonês Nikkei teve queda de 2%, refletindo a decepção com estímulos menores do que o esperado reportados pelo Bank of Japan. Já nesta sexta, o Hang Seng teve ganhos de 1,4%, com apostas de que o BC do país vai elevar estímulos.