Ibovespa Futuro tem leve queda acompanhando movimento de futuros de NY à espera do payroll

Dados de mercado de trabalho são foco nos EUA nesta sexta-feira

Camille Bocanegra

(Shutterstock)

Publicidade

O Ibovespa Futuro opera em leve queda, acompanhando a movimentação baixista dos futuros de Nova York, em curso desde a divulgação do relatório ADP. O documento demonstrou criação de mais vagas que o esperado no setor privado e lançou preocupações sobre os dados que serão apresentados no payroll (folha de pagamento).

Às 9h15 (horário de Brasília), o índice futuro com vencimento em fevereiro operava com baixa de 0,13%, aos 132.300 pontos.


Hoje, o mais importante dado do mercado de trabalho nos EUA será divulgado, com a apresentação dos números do payroll, com projeção LSEG de criação de 170 mil vagas, acompanhados da taxa de desemprego, estimada em 3,8% pelo consenso LSEG.

No mercado de Treasuries, os principais yields voltaram ao patamar de 4%. O retorno do título de dez anos sobe 4,3 ponto-base (pb), a 4,036%. O título com vencimento de 2 anos avança de 2,6 pb em seus rendimentos, a 4,408% e com vencimento de 5 anos sobe 4,2 pb em seus retornos, a 4,015%.

Masterclass

As Ações mais Promissoras da Bolsa

Baixe uma lista de 10 ações de Small Caps que, na opinião dos especialistas, possuem potencial de valorização para os próximos meses e anos, e assista a uma aula gratuita

E-mail inválido!

Ao informar os dados, você concorda com a nossa Política de Privacidade.

Leia também

Tempo RealIbovespa Ao Vivo: confira o que movimenta bolsa, dólar e juros

Em Wall Street, índices futuros abriram em queda e continuam no movimento de baixa, também digerindo os dados divulgados do relatório ADP, que teve criação de postos no setor privado acima da expectativa.

Por aqui, foi divulgado IGP-DI, com 0,64% ante a projeção de 0,75% pelo consenso LSEG mas fechando 2023 com deflação de 3,30% e os dados da produção industrial com crescimento de 0,5% (acima da expectativa LSEG de 0,2%) na comparação mensal.

Continua depois da publicidade

Dólar hoje

O dólar à vista opera com queda de 0,01%, a R$ 4,906.

O dólar futuro (DOLFUT) subia 0,18%, indo aos 4.923 pontos.

No mercado de juros, os contratos operavam em alta. O DIF25 (janeiro de 2025) subia +0,15 pp, a 10,07%; DIF26, +0,15 pp, a 9,72; DIF27, +0,15 pp, a 9,84%; DIF28, +0,15 pp, a 10,08%; DIF29 +0,25 pp, a 10,23%.

Exterior

No aguardo dos dados de inflação da Zona do Euro (com avanço anual de 2,9%, ante previsão de avanço em 3% pelo consenso LSEG), as bolsas europeias abriram em baixa na sexta-feira, mantendo o sentimento negativo que predominou na semana, e assim permanecem. O principal índice pan-europeu, o Stoxx 600, caiu 0,6% na abertura e foi puxado por ações varejistas. O setor recuou 1,3% após os números de vendas no varejo alemãs mais baixos que o esperado em novembro (queda de 2,5% versus o mês anterior ante projeção de -0,1%).

Ásia

Os mercados asiáticos encerraram o dia mistos, com destaque para o Nikkei como único índice positivo. O avanço vem após dados de atividade do setor privado no Japão indicarem estabilidade na contração econômica. No acumulado semanal, a maioria dos índices registrou queda, em especial o HSI, que recuou 2,8% no período.

Petróleo

Os contratos de petróleo iniciam o dia em alta, após sessão de volatilidade e fechamento em queda ontem. A commodity foi pressionada pelas expectativas de juros nos EUA e alta nos estoques americanos de gasolina. Hoje, o petróleo reage a possível nova escalada de tensões no Oriente Médio.

Já o minério de ferro, após uma semana de altas, desacelera e apresenta queda na bolsa de Dalian.

(com Reuters)