Abertura

Ibovespa Futuro tem leve baixa acompanhando exterior e em meio a incertezas políticas no Brasil

Mercado perde força após quatro pregões de forte alta, em meio a frustrações nos cenários doméstico e internacional

Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO – O Ibovespa Futuro abre em leve queda nesta terça-feira (15) pressionado pelos temores no exterior de que a trégua comercial atingida entre Estados Unidos e China não dure muito, já que os chineses estão esticando a corda para que os EUA não levem a cabo o aumento de tarifas previsto para dezembro.

Por aqui, os investidores acompanham com apreensão as investigações da Polícia Federal sobre o presidente do PSL, Luciano Bivar (PE). A PF cumpre mandado de busca e apreensão na casa do deputado, investigando o desvio de dinheiro de candidaturas laranjas pelo partido nas últimas eleições. Este é mais um capítulo do esgarçamento das relações entre Bivar e o presidente Jair Bolsonaro, também do PSL.

O mercado ainda espera pela aprovação da cessão onerosa, que divide os recursos do pré-sal entre Estados e municípios, hoje no Senado. O projeto será votado primeiro na Comissão de Assuntos Econômicos (CAE) e depois no plenário.

Aprenda a investir na bolsa

Às 9h05 (horário de Brasília) o contrato futuro do Ibovespa para outubro tinha leve queda 0,11% a 104.340 pontos, enquanto o dólar futuro para novembro subia 0,11% a R$ 4,134.

No mercado de juros futuros, o DI para janeiro de 2021 cai um ponto-base a 4,56% e o DI para janeiro de 2023 tem alta de um ponto-base a 5,55%.

Noticiário Corporativo

A Eletrobras fará um aumento de capital no montante de até R$ 9,987 bilhões, com a emissão de novas ações ordinárias ao preço unitário de R$ 35,72 e de novas ações preferenciais classe “B”, pelo preço de R$ 37,50. O montante mínimo de R$ 4,054 bilhões deverá ser subscrito pelo acionista controlador, União Federal, mediante a capitalização dos recursos recebidos da União Federal, decorrentes de aportes recebidos a título de Adiantamentos para Futuro Aumento de Capital (AFACs).

A Engie Brasil Energia ratificou, em assembleia geral extraordinária, em conjunto com a GDF International e com o co-investidor Caisse de Dépôt et Placement du Québec, a aquisição do controle acionário compartilhado da Transportadora Associada de Gás (TAG), cujo controle pertencia anteriormente à Petrobras.

A BR Properties (BRPR3) fechou a compra de duas torres que estão em construção e farão parte do Condomínio Parque da Cidade, em São Paulo. O contrato foi fechado com a HSI Real Estate, e o valor total a ser pago pelos imóveis é de R$ 766,113 milhões.

(Com Agência Estado, Agência Senado, Agência Brasil e Bloomberg)

PUBLICIDADE

Invista contando com a melhor assessoria do mercado: abra uma conta gratuita na XP.