Mercados

Ibovespa Futuro tem leve alta e dólar cai com alívio na guerra comercial; ata do Copom e IPCA-15 no radar

Investidores também devem acompanhar de perto o discurso do presidente Jair Bolsonaro na abertura da Assembleia Geral da Organização das Nações Unidas (ONU)

arrow_forwardMais sobre
Painel de ações e gráfico (Crédito: Shutterstock)

SÃO PAULO – O Ibovespa Futuro abre em leve alta nesta terça-feira (24), acompanhando o movimento mais positivo do noticiário internacional, após as falas do secretário do Tesouro dos EUA, Steven Mnuchin, de que americanos e chineses devem voltar a conversar em duas semanas.

Mnuchin disse ainda que havia pedido à delegação chinesa que cancelasse visitas a fazendas do país na semana passada ao contrário da versão que circulava antes, de que os chineses desistiram dos encontros por conta das declarações do presidente americano, Donald Trump. O líder dos EUA afirmou no fim de semana não querer um acordo provisório ou só envolvendo o agronegócio com a China, mas algo completo e definitivo. 

Outro sinal positivo foi dado pela China com a encomenda de 600 mil toneladas de soja dos EUA, o que trouxe alívio nos temores sobre a guerra comercial. 

O único mercado importante em queda nesta manhã é da Inglaterra, após o Tribunal Superior do país avaliar como ilegal a decisão do governo do primeiro-ministro, Boris Johnson, de fechar o Parlamento por cinco semanas.

Às 9h26, o contrato futuro do Ibovespa para outubro subia 0,25% a 105.245 pontos, enquanto o dólar futuro com o mesmo vencimento recuava 0,05% a R$ 4,163.

No mercado de juros futuros, o DI para janeiro de 2021 e para janeiro de 2023 estão estáveis, a 5% e 6,12%, respectivamente, em meio ao reforço das sinalizações de corte de juros na ata da última reunião do Copom e dados de inflação. 

O Banco Central (BC) voltou a indicar nesta terça, por meio da ata do último encontro do Comitê, que “a consolidação do cenário benigno para a inflação prospectiva deverá permitir ajuste adicional no grau de estímulo (monetário)”. Em outras palavras, a sinalização é de que cortes adicionais da Selic (a taxa básica de juros) devem ocorrer. 

Já o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo 15 (IPCA-15) variou 0,09% em setembro, ficando próximo à taxa de 0,08% registrada em agosto e praticamente em linha com o esperado pelos economistas consultados pela Bloomberg, de alta de 0,08%. 

Investidores também devem acompanhar de perto o discurso do presidente Jair Bolsonaro na abertura da Assembleia Geral da Organização das Nações Unidas (ONU) às 10h (horário de Brasília). A expectativa é de que Bolsonaro defenda a política ambiental do governo e evite confrontos com líderes de países desenvolvidos como o francês Emmanuel Macron.

Congresso e Economia

PUBLICIDADE

O Congresso Nacional se reúne em sessão conjunta hoje, às 15h, para votar a Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) para o ano de 2020 (PLN 5/2019). Será a quarta vez que o Congresso é convocado para analisar a LDO, sem a qual não é possível elaborar o orçamento do próximo ano. Dessa forma, a votação da reforma da Previdência, prevista inicialmente para hoje, será alterada para amanhã.

A LDO foi aprovada no início de agosto pela Comissão Mista de Orçamento (CMO) e mantém a proposta original do Poder Executivo de reajuste do salário mínimo para R$ 1.040 em 2020, sem ganhos reais. O texto prevê para 2020 um déficit primário de R$ 124,1 bilhões para o governo central, montante inferior ao deste ano, de R$ 139 bilhões.

Estão na pauta do Congresso ainda 15 vetos presidenciais sobre leis sancionadas recentemente. Entre eles, destaca-se o que se refere à gratuidade para bagagens de até 23 quilos nos aviões a partir de 31 assentos e de vários trechos da lei de abuso de autoridade – que teve das 53 condutas tipificadas como abusivas, 23 vetadas.

Adicionalmente, os parlamentares vão votar a proposta que libera aproximadamente R$ 3 bilhões em emendas parlamentares, que serão usadas para obras e investimentos em suas bases eleitorais. O presidente do Senado, Davi Alcolumbre, vem sendo pressionado para votar a liberação dos recursos, como forma de garantir votos favoráveis à aprovação da reforma da Previdência.

Noticiário Corporativo

O Banco do Brasil e o UBS assinaram memorando de entendimento para estabelecer uma parceria na prestação de serviços de banco de investimento e de corretora de valores no segmento institucional no Brasil e em determinados países da América do Sul. O objetivo é que o UBS seja acionista majoritário (50,01%) na parceria.

A plataforma da Petrobras Cidade de Santos está parada desde quinta-feira devido a inconformidades identificadas por uma auditoria promovida pela Operação Ouro Negro, que realiza inspeções e fiscalizações em plataformas marítimas de produção de petróleo e gás natural. A produção diária da plataforma é de aproximadamente 8,5 mil barris de petróleo por dia.

A Petrobras informou ainda sobre uma ocorrência com a plataforma P-50, na Bacia de Campos, no campo de Albacora Leste, na noite de domingo, 22, quando houve o rompimento de amarra do sistema de ancoragem. Segundo comunicado, a produção foi preventivamente interrompida naquela ocasião. Por dia, a unidade produz em média 20 mil barris de petróleo.

O jornal Valor Econômico traz que o governo não mudou de ideia em relação a um projeto de lei que prevê a privatização da Eletrobras. O ministro de Minas e Energia, Bento Albuquerque, disse à publicação que “mantém-se a ideia da capitalização”, mesmo após o presidente do Senado, Davi Alcolumbre, alertar sobre os riscos da proposta não prosperar.

PUBLICIDADE

(Com Agência Estado, Agência Brasil, Agência Senado e Bloomberg)

Quer investir com corretagem ZERO na Bolsa? Clique aqui e abra agora sua conta na Clear!