Bolsa

Ibovespa Futuro tem leve alta antes de falas de membros do Fed; dólar e DIs caem

Cobre e petróleo avançam nesta manhã; investidores aguardam indicadores econômicos nos EUA e decisão de juro no Brasil

arrow_forwardMais sobre

SÃO PAULO – O Ibovespa Futuro abre em leve alta nesta sexta-feira (20) após uma sessão de baixa na véspera, motivada por notícias de acirramento na guerra comercial entre Estados Unidos e China.

Hoje, os investidores devem prestar atenção aos discursos dos dirigentes regionais do Federal Reserve, Eric Rosengren (Boston), Robert Kaplan (Dallas) e John Williams (Nova York). 

Às 9h10 (horário de Brasília), o contrato futuro do Ibovespa para outubro tinha alta de 0,39% a 105.170 pontos, enquanto o dólar futuro com o mesmo vencimento registrava leve baixa de 0,13% a R$ 4,165.

PUBLICIDADE

No mercado de juros futuros, o DI para janeiro de 2020 cai um ponto-base a 5,11%, o DI para janeiro de 2021 recua quatro pontos-base a 5,01%, ao passo que o DI para janeiro de 2023 cai seis pontos-base a 6,15%.

Ontem, pesaram as informações de que os EUA estariam prontos a elevar ainda mais as taxas de importações sobre bens chineses, a CNBC destaca que o presidente Donald Trump concedeu isenção tarifárias para mais de 400 tipos de produtos. As isenções decorrem de uma lista de mais de 1.100 solicitações de exclusão feita por empresas americanas.

Por aqui, o investidor está em compasso de espera pela sessão da terça-feira (24) no Senado. É para esse dia que é esperada a votação da reforma da Previdência na Comissão de Constituição e Justiça e no primeiro turno no Plenário da Casa. 

Também fica no radar a reação do presidente do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP) à operação da Polícia Federal da véspera, que cumpriu mandados de busca e apreensão nos gabinetes do líder do governo no Senado, Fernando Bezerra Coelho (MDB-PE) e de seu filho, o deputado Fernando Coelho Filho (DEM-PE). 

Alcolumbre disse que a Mesa Diretora da Casa que preside entrará no Supremo Tribunal Federal (STF) para questionar a atuação da PF e a decisão do ministro Luís Roberto Barroso de autorizar sozinho as investigações. 

Noticiário Corporativo

A mineradora Vale foi condenada a indenizar em R$ 11,875 milhões parentes de uma família que morreu em decorrência da tragédia de Brumadinho (MG), na primeira sentença em ação individual. As vítimas estavam em uma pousada que foi soterrada pela lama de rejeitos. O TJMG entendeu que a mineradora é responsável pelas mortes e que os expressivos danos psicológicos causados aos parentes deveriam ser abarcados pelo valor da indenização.

PUBLICIDADE

O presidente do Senado, Davi Alcolumbre, afirmou que o governo não tem base para aprovar a privatização da Eletrobras no Congresso. A maioria dos senadores do Norte e do Nordeste é contrária à desestatização da companhia. Para ele, o governo teria de começar a agenda de privatizações por outras empresas, que enfrentariam menor resistência, como os Correios.

Quer investir com corretagem ZERO na Bolsa? Clique aqui e abra agora sua conta na Clear!