Pré-mercado

Ibovespa futuro sobe, acompanhando índices em alta no exterior; dólar e commodities recuam

Petróleo volta a ser negociado abaixo de US$ 125 e alivia, momentaneamente, a percepção de risco inflacionário

Por  Mitchel Diniz -

O Ibovespa futuro iniciou os negócios desta quarta-feira (9) em alta, acompanhando a arrancada dos índices no exterior. Por enquanto, os mercados se recuperam das perdas dos últimos dias, com a Guerra na Ucrânia e sanções cada vez mais severas à Rússia. Ontem, o presidente americano Joe Biden confirmou que os Estados Unidos vão deixar de importar petróleo russo.

Depois do barril do brent chegar próximo dos US$ 140, hoje o preço internacional da commodity se afasta das máximas, trazendo um alívio (ainda que momentâneo) sobre o sentimento de escalada de inflação global, impulsionada pelo aumento dos combustíveis. Um possível acordo nuclear entre Estados Unidos e Irã estaria mais próximo, removendo sanções ao país do Oriente Médio e permitindo que os estoques iranianos fossem disponibilizados no mercado.

Às 9h49 (horário de Brasília), o Ibovespa futuro para abril de 2022 operava em alta de 0,95%, aos 113.070 pontos. O desempenho indica que a Bolsa deve abrir em alta, na contramão das commodities. Além do petróleo, a cotação do minério de ferro na Bolsa chinesa de Dalian recuou quase 4% na última sessão.

No Brasil, as autoridades devem voltar a se reunir hoje para discutir um possível programa de subsídios, com o objetivo de impedir aumento no preço dos combustíveis. A perspectiva também é de votação no Senado sobre projetos que pretendem frear a alta dos preços.

Nos Estados Unidos, os índices futuros apresentam ganhos consistentes, ainda que na ausência de notícias concretamente positivas, depois de as Bolsas terem fechado com queda moderada na véspera. O Dow Jones futuro subia 1,48%, enquanto os futuros de S&P 500 e Nasdaq avançavam, respectivamente, 1,61% e 2,01%.

A Europa acompanha esse movimento, com algumas Bolsas subindo mais de 4% na Alemanha, França e Itália. O índice Stoxx 600, que tem na carteira empresas de 17 países europeus, subia 2,79%, depois de avançar mais de 3% mais cedo.

O dólar comercial abriu em queda, recuando 0,64%, a R$ 5,020 na compra e R$ 5,021 na venda.

Depois dias seguidos de alta, os juros futuros recuam nas primeiras negociações do dia: DIF23, – 0,09 pp, a 12,96%; DIF25, – 0,12 pp, a 12,18%; DIF27, – 0,12 pp, a 12,04%; DIF29, – 0,11 pp, a 12,13%.

Oportunidade de compra? Estrategista da XP revela 6 ações baratas para comprar hoje. Assista aqui.

Compartilhe