Abertura de mercado

Ibovespa futuro sobe em linha com exterior, à espera do Fomc; dólar e juros recuam

Por aqui, dados da dívida pública de junho e a safra de balanços estão no radar dos investidores.

Por  Felipe Moreira -

O Ibovespa futuro opera em alta nos primeiros negócios desta quarta-feira (27), em linha com pré-mercado em Nova York e bolsas da Europa, com investidores aguardando a decisão sobre juros do Fed na tarde de hoje, em busca de maiores pistas sobre o futuro da política monetária nos EUA.

Por aqui, dados da dívida pública de junho e a safra de balanços estão no radar dos investidores.

Às 9h09, o Ibovespa futuro com vencimento para agosto operava em alta de 0,27%, aos 100.795 pontos.

O dólar comercial tinha queda de 0,39%, a R$ 5,328 na compra e R$ 5,328 na venda. O dólar futuro para agosto tinha baixa de 0,35%, a R$ 5,338.

A maioria dos juros futuros operam em baixa: DIF23 (janeiro para 2023), -0,01 pp, a 13,88%; DIF25, 0,00 pp a 13,21%; DIF27, -0,01 pp, a 13,13%; e DIF29, -0,01pp, a 13,26%.

Em Wall Street, as bolsas sobem impulsionadas por fortes ganhos da Microsoft e da Alphabet, dona do Google, enquanto traders aguardam a decisão sobre juros do Fed.

O Dow Jones futuro subia 0,42%, enquanto o futuro do S&P 500 avançava 0,82% e o Nasdaq futuro operava com alta de 1,36%.

Os mercados europeus também operam em alta com investidores de olho na decisão de política monetária do Fed na tarde de hoje (27).

Em indicadores, o sentimento do consumidor alemão caiu para um recorde de baixa em agosto, já que os temores sobre a diminuição do fornecimento de gás aumentam as pressões de problemas na cadeia de suprimentos e da guerra na Ucrânia.

O índice de sentimento do consumidor do instituto GFK caiu para -30,6 pontos em agosto, abaixo do recorde anterior de -27,7 no início de julho.

Na Ásia, as ações do setor imobiliário em Hong Kong recuaram com os mercados da Ásia-Pacífico fechando sem direção definida nesta quarta-feira.

As ações da empresa imobiliária Country Garden caíram 15,05% depois que ela disse que levantaria 2,8 bilhões de dólares de Hong Kong (US$ 360 milhões) com a venda de 870 milhões de novas ações.

Os preços na Austrália subiram 6,1% no segundo trimestre em relação ao mesmo período do ano passado, ante 5,1% no primeiro trimestre do ano. Economistas consultados pela Reuters projetavam inflação de 6,2%.

Análise técnica por Pamela Semezatto, analista de investimentos e especialista em day trader da Clear Corretora

Ibovespa

“Chegou na região de resistência e mais uma vez, não conseguiu mostrar o rompimento. Segue no mesmo padrão de tendência de baixa e sem sinais de saída dessa movimentação mais enrolada. Aguardando o rompimento da resistência em 101.000 pontos ou uma perna de baixa com candles com bom deslocamento e boa continuidade para definição melhor.”

Dólar

“Começou a trabalhar em range de R$ 5,300 a R$ 5,500 depois que falhou de romper o topo anterior. Ainda em tendência de alta e no curtíssimo prazo lateral”.

Oportunidade de compra? Estrategista da XP revela 6 ações baratas para comprar hoje. Assista aqui.

Compartilhe