Abertura

Ibovespa Futuro sobe e volta aos 80 mil pontos com bom humor externo; dólar futuro cai para R$ 5,60

Índice estende ganhos da véspera com investidores na expectativa por bons resultados corporativos no exterior

Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO – O Ibovespa Futuro estende os ganhos da véspera acompanhando o bom humor externo nesta terça-feira (28), com investidores na expectativa por bons resultados corporativos e apoio dos governo às companhias impactadas pela pandemia do novo coronavírus.

Por aqui, o Diário Oficial da União publicou na madrugada de hoje que o presidente Jair Bolsonaro nomeou o advogado André Mendonça ministro da Justiça, enquanto a pesquisa Datafolha apontou manutenção da base de apoio popular do presidente.

Às 09h05, o índice futuro registrava ganhos de 2,50%, aos 80.200 pontos, enquanto o dólar futuro para maio tem queda de 0,88%, para R$ 5,602.

Aprenda a investir na bolsa

Já no mercado de juros futuros, o DI para janeiro de 2022 recua 28 pontos-base, a 3,80%, enquanto o DI para janeiro de 2023 tem queda de 27 pontos, para 5,32%. O contrato para janeiro de 2025 cai 28 pontos-base a 7,18%.

Em Nova York os futuros estão em terreno positivo. Os mercados do petróleo, que tiveram forte queda do WTI na madrugada, se recuperam nesta manhã, mas ainda com forte recuo no caso do petróleo americano, que recua 13%, enquanto o Brent fica acima dos US$ 20.

As bolsas europeias abriram em alta nesta terça-feira, com algumas notícias positivas – o banco suíço UBS teve lucro líquido de 1,6 bilhão de euros no primeiro trimestre, enquanto o governo alemão auxiliará a empresa aérea Lufthansa com 9 bilhões de euros.

Por outro lado, a petrolífera britânica BP anunciou nesta terça-feira que teve prejuízo com custo de reposição de US$ 628 milhões no primeiro trimestre de 2020, revertendo lucro de US$ 2,1 bilhões registrado em igual período do ano passado, em meio a uma queda nos preços do petróleo e a demanda mais fraca.

O lucro/prejuízo com custo de reposição é semelhante ao lucro/prejuízo líquido divulgado por petrolíferas norte-americanas. Com ajustes, o lucro subjacente com custo de reposição da BP – medida preferida da empresa – caiu para US$ 800 milhões.

Enquanto isso, o número de novos casos do Covid-19 e de mortes continua em queda na Itália, Espanha e França, levando a crer que a partir de 4 de maio as quarentenas serão relaxadas na Itália e na Bélgica – na França, a reabertura começará em meados do próximo mês.

Indicadores econômicos

PUBLICIDADE

A Fundação Getúlio Vargas (FGV) informou na manhã de hoje que o Índice de Confiança nos Serviços no Brasil teve uma queda de 31,7 pontos em abril, despencando para 51,1 pontos.

Segundo a FGV, o índice de 51,1 pontos é o mais baixo desde julho de 2008, quando teve início a série histórica. A entidade aponta a epidemia do coronavírus, que levou a uma série de quarentenas que duram o mês inteiro, como a razão.

O IBGE divulga na manhã de hoje o IPCA-15, que deve ter ficado perto de zero – estimativa é de 0,01% – em abril na comparação mensal, segundo estimativa mediana em pesquisa Bloomberg, depois de ter avançado 0,02% na medição anterior. A estimativa anual é de alta de 2,95%, ante os 3,67% da medição anterior.

O BC ainda divulga dados de crédito de março e fará operações compromissadas em moeda estrangeira, mediante a venda, à vista, de títulos soberanos com compromisso de recompra, acolhimento das propostas das 10h às 14h.

Política 

O ministro Celso de Mello, decano do Supremo Tribunal Federal (STF) autorizou na noite de ontem a abertura de inquérito para investigar as declarações do ex-ministro da Justiça, Sérgio Moro, contra o presidente Jair Bolsonaro.

A decisão de Celso de Mello atende a pedido do procurador-geral da República, Augusto Aras. O objetivo é apurar se Bolsonaro cometeu crimes de falsidade ideológica, coação no curso do processo, advocacia administrativa, prevaricação, obstrução da Justiça, corrupção passiva privilegiada, denunciação caluniosa e crime contra a honra.

Integrantes do Ministério Público Federal (MPF) apontaram ao jornal O Estado de S. Paulo que, como Aras pediu ao STF a apuração do crime de denunciação caluniosa e contra a honra, o inquérito pode se voltar contra o ex-juiz e ex-ministro Moro, caso as investigações não confirmem as acusações contra Bolsonaro.

Já a pesquisa Datafolha diz que 48% dos brasileiros são contra a Câmara abrir um processo de impeachment contra Bolsonaro, enquanto 45% apoiam a medida, segundo Folha. 38% avaliaram o governo Bolsonaro como “ruim/péssimo” versus 36% em 17 de abril; 33% disseram que o governo é “ótimo/bom” versus 30% em 17 de abril.

PUBLICIDADE

Por fim, o Plenário da Câmara dos Deputados realiza sessão virtual nesta terça-feira, a partir das 14h30, para votar a chamada PEC do “orçamento de guerra”, que retornou do Senado com alterações.

Congelamento 

O governo federal congelou o Programa Pró-Brasil, pacote econômico de R$ 215 bilhões em obras públicas preparado pelos ministros militares, informa a Folha de S. Paulo.

Segundo o jornal, a decisão foi um afago ao ministro da Economia, Paulo Guedes, para evitar um novo desgaste após a saída do ex-ministro da Justiça, Sérgio Moro.

Guedes afirmou ontem, ao lado do presidente Jair Bolsonaro, que os servidores públicos precisam dar sua cota de sacrifícios em meio à epidemia. “O funcionalismo não vai ficar em casa, trancado com geladeira cheia, assistindo à crise, enquanto milhões de brasileiros estão perdendo o emprego”, afirmou Guedes.

Noticiário corporativo

A Neoenergia informou na noite de ontem seus resultados do primeiro trimestre de 2020 e reportou um lucro líquido de R$ 577 milhões no período, em expansão de 17,3% sobre igual período do ano passado.

O grupo, que reúne quatro geradoras, transmissoras e distribuidoras de energia elétrica do interior paulista (Elektro) ao Rio Grande do Norte (Cosern), informou que sua base de clientes ultrapassou 14 milhões.

Em outra notícia, a Companhia de Saneamento de São Paulo – Sabesp, informou que sua emissão de debêntures de R$ 1,45 bilhão recebeu nota “brAAA” da agência de classificação de risco Standard & Poor’s (S&P).

(Com Agência Estado e Bloomberg)

PUBLICIDADE

Tudo o que você precisa saber para lucrar na Bolsa de Valores operando da sua casa em um curso gratuito: clique aqui e participe!