Bolsa

Ibovespa Futuro sobe com cenário corporativo e contraria exterior; dólar cai a R$ 3,18

Mercado espera por Copom em dia de agenda fraca; produção industrial recua 7,6% na comparação anual mas fica acima das expectativas

arrow_forwardMais sobre
Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO – O Ibovespa Futuro abre em leve alta nesta terça-feira (2) contrariando o movimento cauteloso nas bolsas mundiais diante da preocupação com as negociações da dívida grega com os seus credores internacionais. O cenário corporativo melhor com a emissão de dívida com vencimento em 100 anos pela Petrobras e a aproximação do primeiro IPO (Oferta Pública Inicial, na sigla em inglês) na BM&FBovespa de 2015 trazem otimismo ao mercado. 

Às 9h05 (horário de Brasília), o contrato futuro do Ibovespa para junho subia 0,38%, a 53.400 pontos, ao mesmo tempo em que o dólar futuro para julho caía 0,55%, a R$ 3,183. O câmbio tem mais um dia de queda na esteira da emissão de dívida da Petrobras, que faz entrar dólares na economia, o que provoca a apreciação do real. No mercado de juros futuros, o DI para janeiro de 2016 subia 0,02 ponto percentual para 13,93% no primeiro dia da reunião do Copom (Comitê de Política Monetária), que decidirá a taxa básica de juros amanhã. Já o DI para janeiro de 2020 cai 0,03 p.p. a 12,45%.  

Por aqui, no cenário político, os presidentes da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha, e do Senado, Renan Calheiros, assinaram o anteprojeto da Lei de Responsabilidade das Estatais. 

Aprenda a investir na bolsa

Entre os indicadores, a PIM (Pesquisa Industrial Mensal) do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) mostrou um recuo de 1,2% na Produção Industrial em abril ante março de 2015. Na comparação anual, a queda foi de 7,6%. A retração foi abaixo das estimativas, que eram de queda de 1,4% mês a mês e 8,1% ano a ano.

Entre os destaques corporativos, Petrobras (PETR3PETR4) informou a precificação dos títulos em dólares com vencimento em 100 anos emitidos através da sua subsidiária integral Petrobras Global Finance B.V.e com garantia incondicional da Petrobras. A conclusão da operação está prevista para ocorrer em 05 de junho de 2015. A companhia emitiu US$ 2,5 bilhões em títulos e ofereceu os papéis com desconto, a 81% do valor de face e cupom de 6,85% ao ano. A demanda chegou a US$ 13 bilhões e, com a forte procura, o retorno dos papéis que era estimado em 8,85% ao ano caiu para 8,45% ao ano.

Destaque ainda para a fala da diretora-geral da ANP (Agência Nacional de Petróleo, Gás e Biocombustíveis) Magda Chambriard em Londres sobre a 13ª Rodada de Licitações. Ela destacou que a produção do pré-sal está crescendo rapidamente e afirmou que as companhias devem apoiar regra de conteúdo local. Chambriard vê os contratos da 13ª rodada sendo assinados entre novembro e dezembro. Os ADRs (American Depositary Receipts) da petroleira negociados no pré-market da Bolsa de Valores de Nova York (NYSE) sobem 1,55%, a US$ 8,50. 

Além disso, na sexta-feira, haverá o primeiro IPO de 2015, com a Par Corretora abrindo o seu capital. De acordo com notícia do Valor Econômico, o preço máximo da oferta inicial poderá superar os R$ 600 milhões. 

Ações caem e títulos sobem
No ocidente, as ações europeias caem e o euro avança, enquanto negociações sobre Grécia prosseguem. Índices de Espanha e Itália sobem, em direção oposta ao Stoxx 600. No noticiário do velho continente, além do das expectativas com relação a uma possível solução para o drama grego, destaque para a alta no rendimento dos títulos dos principais países europeus após alta da inflação ao consumidor na Zona do Euro e para o movimento dos juros treasuries em meio a possível acordo com Grécia.

 A Grécia e seus credores estão trocando documentos sobre reformas que precisam ser implementadas em troca de mais recursos e as conversas estão continuando num nível técnico pois os dois lados ainda não alcançaram um acordo, disse a Comissão Europeia nesta terça-feira, segundo a Reuters.

PUBLICIDADE

 No mercado de commodities, o petróleo brent sobe e se mantém acima de US$ 65/barril após a Arábia Saudita dizer que sua estratégia de focar em market share está funcionando, ampliando especulação de que Opep (Organização dos Países Exportadores de Petróleo) nesta semana manterá sua produção. O minério de ferro em Dalian mantém ganhos enquanto outros metais recuam.

(com Reuters e Bloomberg)