Pré-mercado

Ibovespa futuro opera entre perdas e ganhos, em mais um dia de indicadores sobre inflação; dólar recua

O índice de preços ao produtor, nos Estados Unidos, é o principal indicador desta quarta-feira; Federal Reserve mantém tom duro sobre juros

Por  Mitchel Diniz -

O Ibovespa futuro opera entre perdas e ganhos nos negócios desta quarta-feira (13), dia de indicadores importantes na agenda doméstica e, sobretudo, na  do exterior. Aqui no Brasil, as vendas no varejo cresceram 1,1% em fevereiro, registrando sua segunda alta consecutiva. O consenso Refinitiv era de alta e 0,1% na base mensal, portanto o dado veio bem melhor que o esperado. Agora os investidores esperam pelo dado de inflação ao produtor dos Estados Unidos (PPI, na sigla em inglês).

Às 9h13 (horário de Brasília), o Ibovespa futuro para abril operava em ligeira alta de 0,13%, aos 116.700 pontos.

A Bolsa brasileira vem de três dias seguidos de queda. Ontem, o mercado acionário reagiu positivamente ao dado de inflação ao consumidos nos Estados Unidos, que veio mais ameno que o esperado. No entanto, o Federal Reserve dá sinais de que não deve voltar atrás em sua postura mais hawkish, mantendo o plano de fazer ajustes mais  agressivos nos juros em suas próximas reuniões de política monetária.

Os dados de inflação no Reino Unido divulgados nesta madrugada vieram acima do esperado, reforçando preocupações com a escalada global de preços. O índice acelerou em março e atingiu 7% em ritmo anual, contra 6,2% em fevereiro, o nível mais elevado em 30 anos, anunciou o Escritório de Estatísticas Nacionais (ONS).

O dólar comercial aponta para mais um dia de queda e operava em baixa de 0,33%, a R$ 4,661 na compra e na venda. Os juros DI operam em leve alta tanto na ponta mais curta quanto na mais longa da curva.

Em Nova York, os índices futuros operam com ganhos moderados. O Dow Jones futuro avança 0,08%, enquanto os futuros do S&P 500 e da Nasdaq, subiam, respectivamente, 0,18% e 0,29%.

Análise técnica por Pamela Semezatto, analista de investimentos e especialista em day trader da Clear Corretora

Ibovespa

“Segue em tendência de alta e as quedas desses últimos dias ainda com características de correção. O candle de ontem deu continuidade a correção e sinalizou que ela será mais profunda. Acredito que possa testar região de topo anterior em 115.000 pontos. Enquanto estiver acima desse suporte, ainda podemos considerar como correção da alta anterior.”

Dólar

“Segue em tendência de baixa e o movimento de hoje mostra que não esta com tanta força na queda como anteriormente, pois testou e não rompeu a região de fundo anterior, em 4.620. O gráfico semanal esta bem esticado na queda, e se acontecer um movimento de alta acima dos 4.770, sinaliza um possível repique mais longo.”

Oportunidade de compra? Estrategista da XP revela 6 ações baratas para comprar hoje. Assista aqui.

Compartilhe