Pré-mercado

Ibovespa futuro opera em baixa, acompanhando pré-mercado em Wall Street; dólar também recua

Com agenda de indicadores esvaziada, investidores seguem acompanhando guerra na Ucrânia e declarações sobre futuro da política monetária nos EUA

Por  Mitchel Diniz -

O Ibovespa futuro iniciou os negócios desta quarta-feira (23) em queda, em linha com o pré-mercado em Nova York. Em uma semana esvaziada de indicadores econômicos, os investidores seguem atentos ao andamento da guerra na Ucrânia e seus impactos nos preços das commodities. As negociações com os russos não avançam e cidades ucranianas continuam sendo bombardeadas. A maioria da comunidade internacional continua aplicando sanções ao governo de Vladimir Putin.

Agora pela manhã, o preço do barril do petróleo brent voltou a subir e se reaproxima dos US$ 120, após mais uma queda nos estoques dos Estados Unidos. O Instituto Americano do Petróleo reportou uma queda de 4,3 milhões de barris da commodity na semana encerrada em 18 de março. A redução nos estoques reforça a perspectiva de oferta mais apertada da matéria-prima, com o embargo ao produto russo e redução no fornecimento da Arábia Saudita após ataque a uma refinaria.

Outro ponto de atenção para o mercado é a condução da política monetária pelos Bancos Centrais, sobretudo o dos Estados Unidos. Depois que o Federal Reserve elevou as taxas de juros em 0,25 ponto percentual na última reunião do Comitê de Mercado Aberto (Fomc, na sigla em inglês), os investidores seguem em busca de pistas sobre os próximos ajustes, que poderão ser mais agressivos. Agora pela manhã, o presidente do Fed, Jerome Powell, participa de um evento sobre os desafios para os Bancos Centrais no mundo digital.

Às 9h09 (horário de Brasília), o Ibovespa futuro operava em queda de 0,37%, aos 117.795 pontos. É um indicativo de abertura em queda para o Ibovespa, que vem de quatro dias consecutivos de alta.

Depois da melhor semana em mais de um ano, os índices em Nova York vem alternando altas e baixas e hoje os índices futuros recuam. O Dow Jones futuro cai 0,4%, enquanto os futuros do S&P 500 e Nasdaq caem, respectivamente, 0,48% e 0,75%.

O dólar comercial abriu em baixa e agora recua 0,15%, a R$ 4,907 na compra e R$ 4,908 na venda.

Nos primeiros negócios do dia, os juros futuros ainda buscam uma direção: DIF23, estável, a 12,95%; DIF25, – 0,02 pp, a 12,05%; DIF27, – 0,02 pp, a 11,83%; DIF29 -0,02 pp, a 11,95%.

Análise técnica – por Pam Semezzato

Ibovespa

Com o rompimento do topo anterior em 115.000 pontos, temos a confirmação de um pivot de alta no gráfico diário do IBOV, porém foram 5 pregões consecutivos em alta e seria saudável uma correção para confirmar uma tendência forte de alta e para descaracterizar a figura de alargamento.

Dólar

Segue em tendência forte de baixa, rompeu suporte forte em 5.030 e já encontra um próximo suporte (intermediário) em 4.930. Pelo gráfico semanal esta na média aritmética de 200 períodos, que pode ser um ponto de atenção para uma possível correção ou pausa na queda.

Assista à análise completa da Pam:

Pam Semezzato é analista de investimentos CNPI-T e faz parte do time de especialistas em day trader da Clear Corretora

Oportunidade de compra? Estrategista da XP revela 6 ações baratas para comprar hoje. Assista aqui.

Compartilhe