Abertura

Ibovespa Futuro corrige rali recente à espera de resultado das eleições dos EUA; dólar futuro sobe a R$ 5,54

Pré-market registra perdas seguindo o exterior após disparada das últimas sessões

Ações Bolsa
(Carl Court/Getty Images)
Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO – O Ibovespa Futuro abre em queda nesta sexta-feira (6) seguindo o desempenho das bolsas internacionais após um rali vigoroso desde o início da semana por conta da expectativa pelo resultado das eleições nos Estados Unidos. O índice à vista disparou mais de 7% nos últimos três pregões.

Hoje, o candidato democrata, Joe Biden, assumiu a liderança na Geórgia, mas com uma margem muito pequena. Vale lembrar que não há nos Estados Unidos um órgão centralizado responsável por declarar o resultado da eleição, que é definido pela imprensa a partir da contabilização dos resultados regionais.

Usada como referência por grande parte da mídia internacional, a Agência Internacional de notícias Associated Press contabiliza 264 colégios eleitorais vencidos por Biden até o momento, próximo aos 270 necessários para a vitória. Trump tem 214.

Aprenda a investir na bolsa

Outros veículos, incluindo o jornal americano The New York Times, ainda não contabilizam o estado do Arizona como favorável a Biden, indicando 253 colégios eleitorais vencidos pelo democrata até o momento. Desde que a vitória de Biden no estado foi contabilizada pela Associated Press, sua vantagem tem caído, de 130 mil votos tem, atualmente cerca de 46 mil votos de vantagem.

Às 09h11 (horário de Brasília), o índice futuro para dezembro caía 0,77%, aos 100.290 pontos.

O dólar futuro com vencimento em dezembro registrava leve alta de 0,12%, a R$ 5,538.

No mercado de juros futuros, o DI para janeiro de 2022 cai dois pontos-base a 3,43%, o DI para janeiro de 2023 recua dois pontos-base a 5,01%, o DI para janeiro de 2025 tem queda de dois pontos-base a 6,65% e o DI para janeiro de 2027 registra variação negativa de um ponto-base a 7,42%.

Os DIs são pouco impactados pela divulgação do Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) de outubro, que subiu 0,86%, em linha com o esperado pelos economistas. O dado foi revelado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Voltando aos EUA, Trump tem questionado legalmente o resultado anunciado em vários estados. Os dois candidatos disputam a Geórgia, que tem 16 votos no colégio e poderia garantir a vitória a Biden.

PUBLICIDADE

Biden pode se tornar presidente caso vença ainda em outros dos chamados “estados-pêndulo”, que não têm uma definição tradicional entre candidaturas democratas e republicanas: Nevada, Carolina do Norte ou Pensilvânia.

A quinta-feira também marcou a confirmação de mais de 100 mil novos casos de contaminação pelo novo coronavírus nos Estados Unidos, pelo segundo dia seguido. É o maior número de casos diários atingidos por um país. Ao mesmo tempo, diversas medidas drásticas estão sendo tomadas na Europa para barrar a propagação do vírus.

Reino Unido e França realizam lockdowns de um mês. E a Dinamarca anunciou que pretende abater toda a sua população de cerca de 17 milhões de visons, um pequeno mamífero similar a um furão, criado para venda de sua pele. A medida foi anunciada após se descobrir que o animal é capaz de propagar uma mutação do coronavírus para seres humanos.

Discursos de Trump e Biden

O presidente dos Estados Unidos e candidato republicano à reeleição, Donald Trump, realizou coletiva de imprensa na noite da última quinta-feira (5) e disse, sem apresentar provas, que a eleição está sendo fraudada.

“Se contarem os votos legais, eu ganho facilmente, se contarem os votos ilegais, eles tentam mudar o resultado”, disse. “Nós estávamos ganhando em diversos estados com uma grande margem, mas os votos começaram magicamente a mudar”, completou o republicano.

Trump também criticou as pesquisas, dizendo que novamente elas erraram, citando os resultados na Flórida e Ohio, onde ele venceu. “As pesquisas foram ridículas. Não há uma ‘onda azul’ como eles previam mas, sim, uma ‘onda vermelha’”, disse.

Também na véspera, o candidato democrata à presidência dos Estados Unidos, Joe Biden, fez um breve pronunciamento em Wilmington, no estado de Delaware, para defender que “cada voto precisa ser contado”.

Com um tom de cautela, o político, que lidera atualmente a disputa à Casa Branca, pediu tranquilidade para os norte-americanos porque o “processo democrático está funcionando”. Sem citar o rival republicano Donald Trump, que tem denunciado supostas fraudes eleitorais, Biden disse que nos Estados Unidos o voto é sagrado e “é como as pessoas da nação expressam seu desejo”.

Segunda onda de covid e pressão por auxílio

PUBLICIDADE

A segunda onda de Covid enfrentada por Estados Unidos e Europa tem aumentado a pressão, dentro do governo e no Congresso, pela prorrogação de medidas para amenizar os efeitos da pandemia, especialmente o auxílio emergencial, que, atualmente, tem prazo para acabar em dezembro.

Segundo o jornal O Estado de S. Paulo, uma das propostas defendidas é de conceder mais duas parcelas de auxílio por meio de medida provisória. Pesquisa da Confederação Nacional de Transporte com o Instituto MDA, divulgada na semana passada, indica que 72% dos entrevistados defenderam a prorrogação do benefício nos meses iniciais de 2021.

Além disso, o governo e o Congresso vêm discutindo abertamente a possibilidade de criar um programa de transferência de renda mais amplo do que o Bolsa Família. Mas ainda não foi encontrada uma solução para viabilizá-lo sem estourar o teto de gastos.

Ao Estadão, o líder do governo no Senado, Fernando Bezerra (MDB-PE) negou, no entanto, a intenção de prorrogar o auxílio emergencial ou outras medidas extraordinárias até o momento.
Ele afirmou que o Brasil vive uma onda prolongada de covid, e avaliou que: “se tivermos um fato extraordinário, todas as cartas serão colocadas na mesa, mas hoje estamos caminhando para uma não renovação do estado de calamidade e vamos tratar do Renda Brasil” -um dos nomes provisórios do programa de transferência de renda em substituição ao Bolsa Família.

Noticiário corporativo

A temporada de resultados mais uma vez ganha destaque nesta sessão. A Renner informou prejuízo líquido de R$ 82,9 milhões no terceiro trimestre, revertendo lucro de R$ 186,7 milhões no mesmo período do ano anterior.

A BK Brasil afirmou que estuda realizar oferta primária de ações. O Burger King Brasil anunciou prejuízo de R$ 105,9 milhões no terceiro trimestre, revertendo lucro líquido de R$ 5,4 milhões no mesmo período do ano anterior.

A Engie Brasil anunciou lucro líquido de R$ 490 milhões no terceiro trimestre. A Wiz informou lucro líquido de R$ 81, milhões no terceiro trimestre. A Hermes Pardini anunciou lucro líquido de R$ 60,4 milhões no mesmo período. A Tenda, de R$ 70,7 milhões.

Fora da temporada, a Azul divulgou na véspera seus resultados preliminares de outubro. O tráfego de passageiros consolidado (RPKs) aumentou 41% ante setembro. A capacidade (ASKs), por sua vez, registrou alta de 42,6% ante setembro, resultando em uma taxa de ocupação de 79,3% – queda de 0,9 pontos porcentuais ante setembro.

PUBLICIDADE

O GPA afirmou que venceu um processo no qual pedia exclusão sobre o ICMS (Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços) da base de cálculo do PIS e da Cofins. Assim, a companhia espera reaver R$ 1,2 bilhão em crédito.

Você sabe o que é 3×1? Assista de graça a estratégia de opções que busca triplicar o capital investido em um mês