Bolsa

Ibovespa Futuro cai seguindo “sell-off” global com correção do rali de março

Impeachment indefinido e perda do apetite por risco no exterior deixam investidores cautelosos na Bovespa

arrow_forwardMais sobre

SÃO PAULO – O Ibovespa Futuro abre em baixa nesta terça-feira (5) seguindo o forte “sell-off” global com investidores questionando o rali de março, principalmente nas commodities. Entre as poucas bolsas mundiais que subiram está a de Xangai, que avançou em meio a estímulos do governo chinês. Por aqui, o mercado fica preocupado com o cenário político de impeachment mais indefinido. Ontem, o advogado-geral da União, José Eduardo Cardozo, apresentou a defesa do governo e questionou diversos pontos do pedido que é analisado na Comissão de Impeachment da Câmara dos Deputados. Segundo notícia do blog radar on-line, da Veja, o relator do impeachment, deputado Jovair Arantes (PTB-GO) deve apresentar parecer hoje. 

Às 9h05 (horário de Brasília), o contrato futuro do Ibovespa para abril caía 0,63%, a 48.300 pontos.

Governo negocia cargos para barrar impeachment
Em relatório, a XP Investimentos diz que a nova estratégia do governo é concluir as negociações de cargos para depois da votação, garantindo que não ocorra nenhuma traição. O Planalto negocia com PSD, PP e PR pelo menos mais um posto para cada um na Esplanada dos Ministérios, mesmo sabendo que a bancada não votará de forma unânime o impeachment. As pastas em negociação com o PR, segundo a Folha de S. Paulo, seriam Aviação Civil, Agricultura e Ciência e Tecnologia. O PP busca os ministérios da Educação, Saúde ou Minas e Energia. Além de ministérios, PP e PR devem ganhar também o comando e diretorias de bancos públicos e estatais. O PR deve ganhar um vice-presidência do Banco do Brasil. O PP pode ficar com a presidência da Caixa Econômica Federal. Os partidos acreditam que no máximo 60% de seus deputados votariam com o Planalto.

Comissão do impeachment
Hoje, o mercado deve repercutir a defesa apresentada por Cardozo na Comissão do Impeachment. Ontem, ele disse que o pedido de impedimento foi uma retaliação do presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ) aos votos do PT a favor da abertura de processo contra ele no Conselho de Ética. Além disso, Cardozo disse que as chamadas “pedaladas fiscais” não feriram a Lei de Responsabilidade Fiscal e que diversos presidentes já incorreram na mesma prática, citando nominalmente Fernando Henrique Cardoso. O AGU ainda disse que pode-se levar o impeachment à Justiça a qualquer momento. 

PMIs pelo mundo
Teremos hoje o Purchasing Managers Index de serviços da China, medido pela Caixin/Markit. Os dados de março serão apresentados nesta terça-feira (5), às 22h45. Em fevereiro, o PMI de serviços ficou em 51,2 pontos. Vale lembrar que resultados superiores a 50 pontos indicam aceleração, ao passo que números mais baixo refletem contração. Nesta manhã, destaque para o crescimento empresarial da zona do euro, que melhorou levemente no mês passado em relação à mínima de 13 meses de fevereiro apesar do enfraquecimento do setor de serviços. O PMI Composto final para o bloco, considerado um bom guia para o crescimento, atingiu 53,1 em março, uma melhora mínima em relação ao 53,0 de fevereiro. O resultado ficou acima da marca de 50 que separa crescimento de contração, mas abaixo da leitura preliminar de 53,7.

Lagarde
Nesta terça-feira, a diretora do FMI (Fundo Monetário Internacional), Christine Lagarde, alertou que os riscos para a recuperação econômica global estão aumentando e urgiu os países a adotar políticas que impulsionem o crescimento. “A boa notícia é que a recuperação continua. Temos crescimento [econômico]. Não estamos numa crise. A pior notícia é que essa recuperação continua demasiado lenta, demasiado frágil e os riscos à sua durabilidade estão aumentando”, disse Lagarde, convidada a discursar na Universidade Goethe, em Frankfurt, na Alemanha.

Dados dos EUA
Nos EUA, o mercado fica de olho no ISM referente a março, que será divulgado às 11h. Mais cedo, serão revelados os números da balança comercial, às 9h30.

Cenário externo
As bolsas chinesas subiram nesta terça-feira para o maior nível em quase três meses, com uma série de medidas do governo e dados econômicos melhores reanimando o apetite dos investidores por ativos de risco, embora os volumes baixos indiquem que a confiança continua frágil. O índice CSI300, que reúne as maiores companhias listadas em Xangai e Shenzhen, avançou 1,32%, enquanto o índice de Xangai teve alta de 1,46%. Ambos os índices fecharam em sua máxima desde 8 de janeiro.

Pequim apresentou políticas para ajudar a economia, incluindo mais investimento em infraestrutura, reformas tributárias e planos de troca de dívida por ações para ajudar a aliviar os problemáticos portfólios de empréstimos dos bancos.

PUBLICIDADE

Porém, os mercados do restante do continente recuaram, pressionados pela queda dos preços do petróleo e mensagens mistas das autoridades do Federal Reserve, banco central dos Estados Unidos, sobre a perspectiva de aumento dos juros.

Na Europa, o dia é de fortes quedas, com o DAX em baixa de 2,21%, o FTSE em queda de 1,34% e o CAC 40 em baixa de 2,08%, também em meio às preocupações com o crescimento da zona do euro.

O Ibovespa Futuro é um bom termômetro de como será o pregão, mas nem sempre prevê adequadamente movimentos na Bolsa a partir do sino de abertura.

CLIQUE AQUI: InfoMoney atualiza a Carteira Recomendada para abril

André Moraes diz o que gostaria de ter aprendido logo que começou na Bolsa