Bolsa

Ibovespa Futuro cai antes de reunião da Petrobras, negociação grega; dólar sobe

Pré-market opera no negativo em dia agitado por diversos eventos importantes, como a definição do novo plano de negócios da Petrobras; na China, índice SSEC, em Xangai, teve queda de 7,4%

arrow_forwardMais sobre
Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO – O Ibovespa Futuro abre em baixa nesta sexta-feira (26) antes da reunião da Petrobras para definir o novo plano de negócios. Ontem ficou em destaque a surpreendente decisão do CMN (Conselho Monetário Nacional) de reduzir o teto da meta de inflação de 6,5% para 6% ao ano. O índice também estende o movimento de ontem, quando caiu graças à tensão política da aprovação da Medida Provisória 672, que aumentará os gastos do governo e do habeas corpus pedido por Mauricio Ramos Thomaz para o ex-presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva. No cenário internacional, fica em destaque mais um dia de negociações para um possível acordo em relação à dívida da Grécia.

Às 9h05 (horário de Brasília), o contrato futuro do índice para agosto caía 0,27%, a 53.930 pontos. Enquanto isso, o dólar futuro para julho subia 0,90%, a R$ 3,133. 

O destaque da sessão desta sexta-feira fica com a reunião do Conselho de Administração da Petrobras, que pode definir o novo plano de negócios da companhia, que vem sendo o grande catalisador para as ações no curto prazo. Segundo informa o jornal O Globo, a diretoria da estatal apresentará ao conselho de administração três propostas de corte nos investimentos para o período de 2015 a 2019: R$ 44,1 bilhões, R$ 66,2 bilhões e R$ 88,2 bilhões.

Aprenda a investir na bolsa

A companhia deve lançar plano de investimentos ‘por agora’, disse o gerente-executivo Fernando Homem da Costa, e os desinvestimentos também estão na pauta, segundo Deyvid Bacelar, membro do conselho da estatal. Os ADRs (American Depositary Receipts) da petroleira negociados no pré-market da Bolsa de Valores de Nova York (NYSE) caíam 0,89%, a US$ 8,95. 

Grécia ainda no radar
Se Grécia e credores conseguirem chegar a um acordo sobre o pagamento da dívida e evitar um default do país europeu, o processo tende a ocorrer apenas aos 45 minutos do segundo tempo. O movimento é um pouco mais otimista na bolsa alemã, com o índice DAX apresentando leve alta de 0,03%, a 11.469 pontos no mesmo período. Contribui para o melhor humor dos investidores com relação à maior economia do velho continente o noticiário do setor químico, com as ações da companhia K+S disparando em meio à oferta de aquisição feita à canadense Potash, por 7 bilhões de euros, conforme informou a imprensa internacional.

Já os mercados asiáticos fecharam em queda nesta sexta-feira depois que a Grécia novamente não conseguiu chegar a um acordo com seus credores e se aproximou um pouco mais do default. A incerteza atual pressionava as ações na Ásia. 

As voláteis ações chinesas, que normalmente seguem seu próprio ritmo, despencaram pelo segundo dia conforme o mercado enfrentava dificuldades para digerir uma torrente de ofertas públicas iniciais de ações (IPOs, na sigla em inglês), oferta monetária mais apertada e confusão sobre a direção da política do banco central e do governo. O índice SSEC, em Xangai, teve queda de 7,4%.

As conversas derradeiras entre ministros das Finanças da zona do euro serão retomadas no sábado, ou para evitar um default da Grécia na semana que vem ou para iniciar os preparativos para o “Plano B” para proteger a zona do euro das turbulências do mercado financeiro. Atenas precisa pagar 1,6 bilhão de euros ao Fundo Monetário Internacional na terça-feira.

“Estamos dizendo, não sem pensar cuidadosamente, que este (encontro do) Eurogrupo é de importância decisiva, levando em conta que o tempo é muito curto e que é preciso trabalhar em um resultado”, disse a chanceler alemã, Angela Merkel, em entrevista coletiva nesta sexta-feira.

PUBLICIDADE

O Ibovespa Futuro é um bom termômetro de como será o pregão, mas nem sempre prevê adequadamente movimentos na Bolsa a partir do sino de abertura.