Números de fechamento

Ibovespa fecha em alta de 1,7% com guinada nos mercados após fala de Powell; dólar cai e fecha a R$ 4,90

Juros também recuaram após discurso do presidente do Federal Reserve, impulsionando ações do varejo, maiores altas do índice

Por  Felipe Moreira

A bolsa brasileira passou a maior parte do dia em queda e quase retorna à mesma pontuação com a qual começou o ano de 2022. Porém, deu uma guinada brusca, para cima, após as falas de Jerome Powell, presidente do Banco Central dos Estados Unidos, que elevou hoje as taxas de juros do país.

O Federal Reserve deu sequência ao seu plano de controlar a maior inflação americana em décadas, e elevou a taxa de juros básica em meio ponto porcentual (para uma faixa entre 0,75% e 1%), conforme o mercado esperava. O que pegou os investidores de surpresa foi Powell ter afastado, ainda que momentaneamente, as chances dos juros subirem em ritmo mais acelerado, de 75 pontos base, a partir da próxima reunião.

Mas o discurso do presidente também teve seus momentos mais hawkish, quando Powell disse que os  juros podem subir em território contracionista, caso os preços não se estabilizem. Para Gustavo Cruz, estrategista da RB Investimentos, com a taxa de desemprego baixa nos Estados Unidos, o Fed “não vai ficar preocupado em levar a atividade para um nível mais baixo e deve priorizar, sim, elevar a taxa de juros para patamares elevados, trazendo a inflação para perto da meta”.

Com a guinada nos mercados lá fora, o Ibovespa fechou em alta de 1,70%, próximo das máximas do dia, aos 108.343 pontos. O volume financeiro foi de R$ 36,9 bilhões.

Os destaques positivos ficaram com as ações da Magazine Luiza (MGLU3) e do Americanas (AMER3) que subiram, respectivamente, 7,61% e 7,54%, seguidas pelas ações da GPA (PCAR3), com ganho de 7,52%.

Para analistas da Ativa, os papéis do GPA sobem com a possibilidade de sinergia entre Abílio Diniz e Pão de Açúcar, além da expectativa pelo seu resultado após o pregão. As ações de varejo e consumo também foram beneficiadas pela queda dos juros futuros, após o sinal mais dovish do Fed.

As ações da Marfrig (MRFG3) e da JBS (JBSS) foram os destaques negativos da sessão, recuando, respectivamente, 7,76% e 3,04%, seguidas das ações da Natura (NTCO3), com perdas de 1,71%.

As ações da Marfrig caem com expectativa de menor disponibilidade de gado nos EUA em 2022 e perdas relacionadas com desvalorização das ações da BRF.

O dólar encerrou a segunda sessão consecutiva em baixa, após Powell afastar a a possibilidade de o Fed acelerar o ritmo de aperto monetário nos EUA, ao menos nas próximas duas reuniões de política monetária. A moeda americana caiu 1,21%, a R$ 4,903, após oscilar entre R$ 4,893 e R$ 5,035.

No aftermarket, às 17h36, os juros futuros recuavam em bloco: DIF23, -0,12 pb, a 12,99%; DIF25, – 0,21 pb, a 11,99%; DIF27, -0,21 pp, a 11,83%; DIF29, -0,20 pp, a 11,96%.

Em Wall Street, as bolsas dispararam após as falas de Powell. O índice Dow Jones subiu 2,82%, aos 34.061 pontos. O S&P 500 avançou 2,99%, aos 4.300 pontos, enquanto o Nasdaq teve alta de 3,19%, aos 12.964 pontos.

Procurando uma boa oportunidade de compra? Estrategista da XP revela 6 ações baratas para comprar hoje.

Compartilhe